Topo

Jogos

Análises


The Walking Dead Ep. 4: Around Every Corner

Pablo Raphael

DO UOL, em São Paulo

2012-10-16T15:05:18

16/10/2012 15h05

Com maestria, "Around Every Corner" prepara o terreno para o episódio final da primeira temporada de "The Walking Dead". O adventure ganha uma merecida mudança de ares, com passagens em diferentes áreas de Savannah. A trama ganha força com momentos dramáticos e tocantes, além de mais sequências de jogo do que nos capítulos anteriores.

Introdução

"The Walking Dead" chega ao seu quarto episódio, acompanhando a jornada de Lee, Clementine e os outros sobreviventes até Savannah. Lá, os personagens precisam lidar com vários problemas, sendo que os zumbis são, talvez, o menor deles. O sistema de 'decisões' mostra, enfim a que veio e novos - e bons - personagens são introduzidos na aventura.

Pontos Positivos

Elemento humano

"Around Every Corner" se concentra mais no elemento humano de "The Walking Dead" do que os episódios anteriores. A relação entre Lee e a garotinha Clementine, assim como os sentimentos de seus companheiros são aprofundados. A própria humanidade dos mortos-vivos é lembrada em cenas fortes e bem construidas, mas que servem para ressaltar quem são os sobreviventes e revelar aspectos deles que você poderia estar deixando passar ao longo da história.

De certa forma, o quarto episódio de "The Walking Dead" diminui o ritmo da ação para explorar melhor seus personagens, com direito a momentos tocantes. Tudo para envolver o jogador e fazer com que você se importe com essas pessoas quando jogar o derradeiro quinto episódio.

Em outros jogos, essas situações por vezes soam forçadas, mas o roteiro de "The Walking Dead" garante que funcionem aqui - e muito bem, por sinal.

A vida é feita de escolhas

"The Walking Dead" se adapta ao que você decide, ao que você diz para seus colegas e quem você apóia em uma discussão, por exemplo. Quem está no seu grupo de sobreviventes? Quem é seu aliado ou desafeto? Nos momentos finais deste episódio, tudo isso importa e faz diferença.

Você faz menos escolhas em "Around Every Corner", mas o jogo faz com que você se sinta mesmo conduzindo a narrativa. No adventure da Telltale, você é Lee Everet, você não está apenas jogando com o ex-detento. O envolvimento que o game proporciona ao jogador é, sem dúvida, o ponto alto de toda a obra.

Cenários variados

Um risco que todo adventure de apontar e clicar corre, principalmente no formato episódico, é oferecer poucos cenários para explorar. "Around Every Corner" é o episódio mais variado de "The Walking Dead" até o momento.

Você explorará as ruas de Savannah, túneis de esgoto, um casarão e uma escola abandonada. Há alguns puzzles para resolver, ainda que simples - nada comparável aos clássicos do gênero, como "Monkey Island", por exemplo. Há alguns tiroteios e sequências de tensão em que é preciso lidar com ameaças em duas direções ao mesmo tempo.

De todos os episódios de "The Walking Dead", este é o que apresenta o melhor equilibrio entre ação e narrativa.

Novos personagens

"Around Every Corner" traz novos personagens para o grupo e eles são melhor trabalhados e mais interessantes do que boa parte dos que foram introduzidos no episódio anterior.

De fato, o adventure meio que segue alguns estereótipos que deram certo nos quadrinhos e na TV, ao incluir uma presença feminina forte e boa de briga - na série original, temos Michone, a advogada espadachim. Aqui, o destaque vai para a alpinista Molly, um dos personagens mais bacanas que "The Walking Dead" já teve.

Pontos Negativos

Problemas técnicos de sempre

"The Walking Dead" sofre de uma série de pequenas falhas técnicas, que nunca foram resolvidas completamente, desde o primeiro episódio.

"Around Every Corner" não é tão problemático quanto o episódio anterior, "Long Road Ahead", mas isso se deve mais ao time de desenvolvimento evitar situações que evidenciam suas fraquezas do que ao aprimoramento do jogo. Há menos falhas na câmera, por exemplo.

Isso não evita que Lee se movimente de forma estranha nos cantos do cenário e esbarre em paredes invisíveis - problema de praticamente todos os jogos da Telltale, diga-se de passagem.

Nota: 9 (Excelente)