Topo

Jogos

Análises


Tearaway Unfolded

Pedro Henrique Lutti Lippe

Do UOL, em São Paulo

2015-09-28T13:10:46

28/09/2015 13h10

Mais do que uma mera reedição do jogo original de Vita, "Tearaway Unfolded" revisita a genialidade do mundo de papel criado pela Media Molecule com novas ideias e o mesmo charme de antes.

Aproveitando-se das capacidades únicas do controle do PlayStation 4, o game surpreende através de sua simplicidade. A aventura é nova, mas passa um sentimento gostoso de nostalgia da época em que jogos de plataforma 3D dominavam a indústria.

Introdução

"Tearaway Unfolded" conta a história dos laços entre o jogador e Atoi, uma "mensageira" incumbida da missão de carregar um recado e, assim, salvar seu mundo feito de papel da destruição.

Como peça central na narrativa do game, o próprio jogador controla não apenas Atoi como também o mundo ao seu redor. Ao longo da aventura, a razão de tal foco no jogador torna-se evidente.

Assim como a trama, as mecânicas de "Tearaway" dependem do fator surpresa para terem o impacto desejado. Basta dizer que o jogo segue os moldes clássicos de seu gênero, com desafios de plataforma e combate, e uma série de desafios ao estilo "ajude o NPC".

Pontos Positivos

Mundo de papel

O mundo de "Tearaway Unfolded" é a estrela da aventura. Além de ter uma estética impecável, a terra de papel merece elogios por ser integrada de maneira inteligente e engenhosa na jogabilidade.

Todos os quebra-cabeças de "Tearaway" obrigam os jogadores a prestarem atenção ao seu redor e utilizarem as ferramentas ao seu dispor para moldar o mundo de acordo com suas necessidades.

O fato da aventura rodar a quase constantes 60 quadros por segundo no PlayStation 4 é apenas a cereja do bolo.

Aventura pessoal

O conceito do jogador como um agente importante da trama é diferente, e o resultado, prazeroso.

"Tearaway Unfolded" brinca com o fato de que, literalmente no controle de tudo, o jogador é capaz de decidir o destino de todos os personagens virtuais dentro do videogame. E nisso, certos moradores do mundo de papel agradecem à "força suprema" do jogador quando um vento repentino abre uma nova passagem, por exemplo.

A aventura tem um caráter pessoal incomum. Normalmente jogadores entram da cabeça de um personagem - aqui, ele é o personagem. A satisfação de cumprir pequenos objetivos torna-se maior quando o próprio jogo reconhece que a pessoa por trás do controle foi a responsável pela mudança.

Pontos Negativos

Falta de ritmo

Explorar é divertido, mas em alguns pontos "Tearaway Unfolded" repete cenas ao ponto de tornar-se um pouco enjoativo.

Os principais algozes do ritmo da aventura são os combates contra os malvados Scraps. Vencê-los é fácil, mas requer certo tempo. O jogador só consegue causar dano nos monstrinhos quando eles baixam a guarda - o que toma mais tempo que deveria na medida em que novos poderes são destravados.

Os trechos finais do game são particularmente repetitivos. É uma pena, já que a conclusão da narrativa é muito legal.

Nota: 8 (Ótimo)