Melhores do Ano

O ano de 2011 foi marcado por diversos ótimos games. A equipe de UOL Jogos se reuniu para eleger os melhores títulos da temporada em 24 categorias. Fique à vontade e navegue por cada uma delas logo abaixo:

  • Jogo do Ano

    Jogo do Ano

    O ano de 2011 foi memorável para os gamers: não faltaram títulos ousados, épicos e, sobretudo, excelentes. Foi árdua a tarefa de escolher "apenas" cinco e, sobretudo, decidir o vencedor.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Batman: Arkham City
    • Portal 2
    • The Elder Scrolls V: Skyrim
    • Gears of War 3
    • Mortal Kombat
    Conheça o ganhador
    • Batman: Arkham City

      Batman: Arkham City

      Superação e competência. Com dose quase exagerada de qualidade e o trunfo de uma marca forte. Essa foi a receita de sucesso que deu liga a "Batman: Arkham City", game que veio com a tarefa de superar "Arkham Asylum" e conseguiu exceder expectativas. O mundo cresceu, a trama melhorou e uma ampla variedade de estilos de jogo completa o pacote.

    • Portal 2

      Portal 2

      A genialidade de "Portal" extrapolou a coletânea "Orange Box" e ganhou vida em um game próprio tão completo e cheio de minúcias que emocionaram milhões de pessoas contando de forma irreverente os segredos de Aperture Science, Glados e Weathley. Se isso não fosse suficiente, "Portal 2" ainda quebrou nossas cabeças em um inteligente um modo cooperativo, algo que ninguém pensou ser possível.

    • The Elder Scrolls V: Skyrim

      The Elder Scrolls V: Skyrim

      Se perguntar sobre "Skyrim" para 10 jogadores, vai ouvir 10 relatos diferentes sobre as experiências de cada um. Um virou vampiro, o outro, um lobisomem. Um é um mago que viaja por aí ao lado de sua fiel guardiã. Ou um ladrão, em busca de tesouros. "Skyrim" é um parque de diversões para fãs de magia. Ousado e grandioso, "Elder Scrolls V" é o nosso Jogo do Ano.

      "Skyrim" é um RPG próximo da perfeição. No game, você é Dovakhin, um herói anunciado em profecias com a missão de derrotar Alduin, o deus dragão devorador de mundos. Épico, não? Agora quem é o Dovakhin e o que ele faz, depende apenas da sua vontade. Em "Skyrim" você é aquilo que você joga. A liberdade de ação e evolução é um dos maiores méritos do mundo fantástico criado pela Bethesda.

    • Gears of War 3

      Gears of War 3

      A experiência de jogo que define o Xbox 360. É assim que "Gears of War 3" pode ser descrito. O visual está mais impressionante do que nunca. A aventura, mais emocionante. As batalhas, mais viscerais. E mesmo depois que a campanha chega ao fim e os créditos sobem ao som pesado do Bodycount, a diversão está longe de acabar. "Gears of War 3" entrega a melhor experiência cooperativa do Xbox 360.

    • Mortal Kombat

      Mortal Kombat

      Verdade seja dita: desde "Mortal Kombat 3" ninguém mais levou a marca a sério. Assim, foi surpreendente ver que a Warner apostou tanto na ideia e se deu bem. "Mortal Kombat" conseguiu resgatar o mistério, magia e violência que tanto marcaram os primeiros games, mas sem deixar de lado a modernidade, com visual 3D de qualidade, modo online e muito conteúdo extra.

  • Jogo mais aguardado de 2012

    Jogo mais aguardado de 2012

    A temporada 2011 foi incrível, mas o próximo ano já chega cheio de boas promessa. Veja quais games já despontam como favoritos a melhor jogo do ano de 2012.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Max Payne 3
    • Diablo III
    • Tomb Raider
    • BioShock Infinite
    • Mass Effect 3
    Conheça o ganhador
    • Max Payne 3

      Max Payne 3

      O clima chuvoso da cidade de São Paulo vai marcar o retorno triunfal de Max Payne para o mundo dos jogos. O ex-detetive vai mostrar que mesmo careca e um pouco barrigudo, ele ainda tem (muita) bala e está pronto para dar cabo de quem passar na frente de sua .45 - e vai fazer tudo isso em câmera lenta, bem no estilo "Matrix". Seja bem-vindo Max, estamos aguardando por você ansiosamente.

    • Diablo III

      Diablo III

      "Diablo III" chega em março, depois de 5 anos em produção. O RPG de ação traz de volta o clima sombrio, monstros e o mais viciante uso conhecido para um mouse desde a invenção do periférico. Não pense que a ação aqui se resume a apontar e clicar: cada herói de "Diablo III" tem habilidades e poderes, que, combinadas com as armas, armaduras e itens mágicos do game, devem ampliar muito sua vida útil.

    • Tomb Raider

      Tomb Raider

      O recomeço na franquia "Tomb Raider" promete ser muito mais tenso e realista do que os anteriores. Além da melhora aparente no visual, a nova Lara deve sofrer com muito mais armadilhas e demonstrar seus medos e insegurança em uma trama cujo principal objetivo é sobreviver. E acredite, não vemos a hora de ouvir os seus gritos de pavor e seus gemidos de dor.

    • BioShock Infinite

      BioShock Infinite

      Após arrancar suspiros e fazer muito barulho durante a E3 2011, "BioShock Infinite" se tornou o título mais aguardado para o próximo ano. Além da volta de Ken Levine à direção, o jogo irá trazer ainda uma série de novidades que apresentam alto potencial, como a mudança de ambiente e a abordagem de temas como xenofobia e forte nacionalismo norte-americano.

      Não é fácil reinventar uma série de sucesso, mas a equipe da Irrational Games mostrou-se muito motivada a transportar o mundo aquático de Rapture para um ambiente isolado no céu de "BioShock: Infinite", com histórias e personagens novos, mas com a tradicional mecânica e narrativa que consagraram a franquia no início desta geração de consoles.

    • Mass Effect 3

      Mass Effect 3

      Uma das principais sagas dessa geração, "Mass Effect" chega ao final em 2012. Quando Sheppard aterrisar na Terra no ano que vem, a batalha final pela galáxia estará começando e a trilogia de ficção-científica da BioWare, chegando ao fim. O jogo mantém a fórmula de RPG e tiro, mas traz novidades, como multiplayer cooperativo que influencia na campanha e, no X360, comandos de voz via Kinect.

  • Surpresa do ano

    Surpresa do ano

    Fazia tempo que não se viam tantos jogos bons chegando juntos ao mercado. De fato, a safra de games neste ano foi tão boa, mas tão boa que até mesmo alguns azarões fizeram bonita na reta final e conquistaram nossa atenção.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Deus Ex: Human Revolution
    • Dead Island
    • Sonic Generations
    • Saints Row: The Third
    • Rayman Origins
    Conheça o ganhador
    • Deus Ex: Human Revolution

      Deus Ex: Human Revolution

      A mistura de espionagem com tiroteio encontrou belo equilíbrio, amparada por gráficos competentes e um enredo forte, com discussões sociais, políticas e até biológicas. Todas essas qualidades juntas em um título com pouquíssima divulgação e um período problemático de produção dão a "Deus EX" o caneco de surpresa de 2011.

      O primeiro "Deus EX" despontou como experiência inovadora, mas as sequências falharam em recriar este espírito, o que jogou dúvidas sobre "Human Revolution". Para complicar mais, o período de desenvolvimento foi marcado pela compra da Eidos pela Square Enix e pouca divulgação, deixando jogadores ressabiados. Eventualmente, as peças se encaixaram e "Human Revolution" virou um belo título.

    • Dead Island

      Dead Island

      Veio da polonesa Techland, em parceria com a desconhecida Deep Silver, um 'sandbox' com zumbis que tinha tudo para dar errado, do trailer cinematográfico que enganou todo mundo aos bugs do lançamento. Mesmo assim "Dead Island" caiu nas graças dos fãs de mortos-vivos e shooters ao proporcionar uma experiência de jogo ousada, sangrenta, vasta e especialmente divertida quando degustada em modo cooperativo.

    • Sonic Generations

      Sonic Generations

      Exceto alguns fãs mais fervorosos do Sonic, poucos realmente se empolgaram ao saber que a Sega preparava uma homenagem aos 20 anos do ouriço, devido a qualidade questionável de alguns títulos da franquia ao longo dos anos. Para sorte de todos, "Sonic Generations" é muito divertido e agrada a todas as gerações de fãs, seja os do clássico Sonic gorducho, seja os do magrinho dos tempos atuais.

    • Saints Row: The Third

      Saints Row: The Third

      Uma série que nunca se deixou ser levada a sério, "Saints Row" era considerada uma cópia escrachada de "GTA", mas nesse terceiro jogo, a descontração e diversão sem compromisso é tão evidente que fez com que o jogo se desvinculasse definitivamente da série que um dia lhe inspirou. Some ao pacote uma mecânica competente de tiro e um multiplayer cooperativo que lembra o Horda de "Gears of War".

    • Rayman Origins

      Rayman Origins

      Seja sincero: você acreditava em "Rayman Origins"? O mascote da Ubisoft, sempre à sombra de ?Mario? e até mesmo dos coelhos de "Raving Rabbids", andava encostado. Até que Michel Ancel, seu criador, resolveu botar a mão na massa novamente e o resultado é uma aventura linda e emocionante. Se você nunca deu uma chance a Rayman, permita-se encantar pelo retorno brilhante do personagem.

  • PlayStation 3

    PlayStation 3

    Completando cinco anos de vida, o PlayStation 3 teve um ano cheio de sequências de algumas de suas principais grifes. Faltou "God of War", mas sobraram tiros e aventuras com outras figuras queridas, como você vê a seguir.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Uncharted 3: Drake's Deception
    • Killzone 3
    • InFamous 2
    • Motorstorm Apocalypse
    • LittleBigPlanet 2
    Conheça o ganhador
    • Uncharted 3: Drake's Deception

      Uncharted 3: Drake's Deception

      A aventura de Drake em "Uncharted 3" não só surpreende por colocar o jogador em uma aventura digna de Hollywood. Na verdade, ela proporciona uma experiência que nunca antes foi vista e sentida em outras mídias. A história emocionante, as câmeras dramáticas, os combates insanos e o multiplayer melhorado fazem deste o melhor jogo do PS3 do ano.

      A 'Atlantis das Areias': um lugar mágico, com riqueza imensurável. Que caçador de tesouros não ficaria com as mãos coçando ao ouvir essa descrição. E foi esse mesmo tesouro o responsável por reunir Nathan Drake e Sully pela primeira vez, culminando assim no jogo mais cinematográfico do mundo dos games. "Uncharted 3" conta ainda com um belo modo multiplayer para não deixar ninguém parado.

    • Killzone 3

      Killzone 3

      "Killzone 3" tinha uma difícil missão: atender as expectativas que seu antecessor não alcançou. Oferecer um multiplayer elaborado, uma aventura cheia de ação, gráficos impactantes. E, no Brasil, ser o primeiro jogo do PlayStation 3 dublado em nosso idioma. Tarefa hercúlea, sem dúvida. Para jogar "Killzone 3" em todo seu potencial, você precisa estar preparado, com Move, Sharp Shooter e TV 3D.

    • InFamous 2

      InFamous 2

      "Infamous 2" é o resultado da união das HQs com os videogames. O herói Cole McGrath poderia estar em uma equipe dos quadrinhos, como os X-Men ou Liga da Justiça. Mas não, ele que tem que salvar a cidade de New Marais da 'Besta'. O mais bacana é que a decisão dos jogadores interfere na história do jogo, fazendo surgir novos diálogos, mudando o final e até os poderes que ele adquire.

    • Motorstorm Apocalypse

      Motorstorm Apocalypse

      Além de ser um dos melhores jogos de corrida para o PlayStation 3 no ano, "Motorstorm Apocalypse" é também o melhor da série. E nada pode ser mais legal e emocionante do que correr em uma cidade destruída pelo apocalipse que se modifica a cada volta. E com 3D estereoscópico tudo fica mais divertido e bonito de se ver.

    • LittleBigPlanet 2

      LittleBigPlanet 2

      Sackboy virou mesmo o mascote do PlayStation 3. Ele mostra que o videogame da Sony consegue ser uma máquina tão bacana que lança um jogo capaz de fazer outros jogos. A comunidade de "LittleBigPlanet 2" já fez games clássicos como "Pac-Man" e "Sonic" e até - quem diria - "Super Mario Bros."! São tantas opções que fica difícil de saber por onde começar.

  • Wii

    Wii

    Apesar de já estar sob a sombra de seu sucessor, o Wii U, o bom e velho Wii ainda tem lenha na fogueira. Ok, não é uma fornalha das mais exuberantes, mas a qualidade dos títulos compensou a escassez de lançamentos.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Legend of Zelda: Skyward Sword
    • Lost in Shadow
    • Xenoblade
    • The Last Story
    • Kirby Wii
    Conheça o ganhador
    • Legend of Zelda: Skyward Sword

      Legend of Zelda: Skyward Sword

      Em pleno aniversário de 25 anos, a série "Zelda" recebe um título recheado de qualidades e novidades. Aproveitando-se dos controles de movimentos do console, "Skyward Sword" apresenta impressionante imersão, com combates mais táticos e precisos e inimigos com pontos fortes e fracos variados, dependendo de como o jogador movimenta o Wii Remote.

      Desde o sucesso de "Ocarina of Time" no N64, "The Legend of Zelda" tornou-se uma das principais franquias da empresa japonesa e a cada nova geração de consoles a expectativa por um título que supere o anterior cresce cada vez mais. Dessa vez, "Skyward Sword" chegou como o legítimo título da franquia para o Wii com novidades que incluem o uso do controle de movimentos e maior diversidade de itens.

    • Lost in Shadow

      Lost in Shadow

      O fim da Hudson e o lançamento no comecinho de janeiro deixaram "Lost in Shadow" bem no fundo da pilha de jogos de 2011. Contudo, trata-se de uma produção requintada da softhouse japonesa. Em uma aventura 2D, você controla a sombra de um herói que deve escalar uma torre para reclamar seu corpo de volta. A melancolia do lugar ecoa o estilo do clássico "ICO", colocando ainda puzzles pelo caminho.

    • Xenoblade

      Xenoblade

      Considerado por alguns como um dos melhores RPGs da nova geração, "Xenoblade Chronicles" aposta em liberdade para ir e vir fazendo o que der na telha, incluindo enfrentar inimigos que podem palitar os dentes com a sua espada se você cruzar o caminho deles em um nível muito baixo. Certamente foi, e ainda é, um prato cheio para os fãs do gênero.

    • The Last Story

      The Last Story

      Muito se reclamou sobre a falta de jogos exclusivos para Wii em 2011, mas este não foi um problema no Japão, que viu games excelentes aportarem no console da Nintendo, como "Last Story". Fruto da mente de Hironobu Sakaguchi, criador de "Final Fantasy", o game ousa ao introduzir elementos de ação à consagrada fórmula dos RPGs nipônicos.

    • Kirby Wii

      Kirby Wii

      Para quem gosta de se divertir em família, uma das melhores opções que apareceram em 2011 para Wii foi "Kirby's Return to Dream Land", que permite a união de até quatro jogadores no cenário, cada um controlando um personagem diferente - a organização passa longe, mas a diversão é garantida.

  • Xbox 360

    Xbox 360

    Com mais tempo de estrada, o console da Microsoft apostou no potencial do Kinect, que completou um aninho de vida. Junto com jogos que usam e abusam do sensor de movimentos, o que se viu também foram versões requintadas de marcas famosas.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Gears of War 3
    • Forza Motorsport 4
    • Dance Central 2
    • Halo: Combat Evolved Anniversary
    • Kinect Disneyland Adventures
    Conheça o ganhador
    • Gears of War 3

      Gears of War 3

      Como melhorar algo que, para muitos, já é excelente? A Epic responde essa pergunta não com palavras mas com "Gears of War 3". Pontuado por um enredo elaborado, personagens mais profundos e ação ininterrupta, "Gears of War 3" equilibra os melhores elementos de um shooter com boa narrativa e muita diversão.

      Como melhorar algo que já era excelente? A Epic responde essa pergunta não com palavras mas com "Gears of War 3". O episódio final da saga de Marcus Fenix é pontuado por um enredo mais elaborado, personagens mais profundos e ação ininterrupta. O mundo de Sera foi palco de uma das mais divertidas e emocionantes aventuras dessa geração e "Gears 3" é tudo o que podemos esperar do final dessa saga.

    • Forza Motorsport 4

      Forza Motorsport 4

      O "Gran Turismo" do Xbox 360, "Forza 4" é mais do que um simples simulador automobilístico, é um verdadeiro delírio para os aficionados por carros. Se já não bastassem os belos gráficos dos veículos e pistas, a integração com o Kinect é muito bem vinda, seja para visualizar a pista com o simples giro da cabeça, seja ao perder horas babando em cada detalhe dessas máquinas no modo Autovista.

    • Dance Central 2

      Dance Central 2

      Dançar até não aguentar mais. Se "Dance Central" foi um dos jogos mais divertidos para a primeira leva do Kinect, sua continuação vai além e adiciona novas coreografias e muita música boa fazem você mexer o esqueleto e se divertir muito, seja sozinho ou acompanhado com amigos e familiares. Os melhores momentos são gravados em fotos que podem ser compartilhados no Facebook - se você tiver coragem.

    • Halo: Combat Evolved Anniversary

      Halo: Combat Evolved Anniversary

      De "Halo Combat Evolved" para cá, o universo de Master Chief e Cortana se expandiu, com livros, quadrinhos e principalmente, excelentes jogos. "Anniversary" comemora os 10 anos de "Halo" com um remake caprichado do jogo, gráficos redesenhados e multiplayer online. Para alguns, é um passeio nostálgico. Para quem chegou agora "Anniversary" é uma verdadeira lição histórica.

    • Kinect Disneyland Adventures

      Kinect Disneyland Adventures

      "Kinect Disneyland" promete e entrega um cativante passeio virtual pelo parque de diversões que povoa o sonho de muitas crianças, recriando com fidelidade o lugar e dando vida a atrações na forma de minigames simples, mas perfeitos para jogar com crianças.

  • PC

    PC

    Nos últimos anos temos presenciado a ressurreição do PC como máquina para games e isso vale também para seus títulos exclusivos, que variam de experiências ousadas e inovadoras para produções épicas de gráficos extremamente elaborados.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • The Witcher 2: Assassins of Kings
    • Minecraft
    • Shogun 2: Total War
    • Trackmania 2
    • Star Wars: The Old Republic
    Conheça o ganhador
    • The Witcher 2: Assassins of Kings

      The Witcher 2: Assassins of Kings

      A CD Projekt deveria ser coroada. Ela não só acreditou no PC como plataforma, mas também fez com que a aventura de Geralt of Rivia pudesse ser sentida em sua glória majestosa. O game é único não só pela forma que conta a história, mas também pelos caminhos que trilha: as batalhas são épicas, mesmo quando o encontro é com um vagabundo de beira de estrada.

      Se você não tem um computador 'top', este é o jogo que faz valer o investimento em uma placa de vídeo. "The Witcher 2" tem uma mecânica de jogo única (que funciona tanto com teclado e mouse, quanto com um controle), uma trilha sonora de arrepiar e uma história épica que arrepia quem gosta de personagens bem criados e desenvolvidos. Pena que todo esse mundo mágico foi apreciado por poucos.

    • Minecraft

      Minecraft

      Soltar a imaginação nunca foi tão divertido como em "Minecraft", jogo independente criado por um único homem cujo objetivo é não ter objetivos! Com um algoritmo que garante um mundo infinito, jogadores iniciam a aventura como se tivessem que sobreviver em uma floresta, precisando coletar madeira e ferro para criar objetos e qualquer tipo de construção.

    • Shogun 2: Total War

      Shogun 2: Total War

      A dobradinha teclado e mouse combina perfeitamente com "Shogun 2: Total War", onde o uso de atalhos, dezenas de comandos e velocidade para gerenciar suas unidades são a diferença entre a vida e a morte nas partidas online. "Shogun 2" oferece estratégia de alta qualidade na forma de ninjas e samurais, em batalhas de larga escala no Japão feudal.

    • Trackmania 2

      Trackmania 2

      O primeiro já era viciante, mas "Trackmania 2 Cannyon" consegue ser ainda mais. O controle dos carros melhorou, as pistas estão ainda mais personalizáveis e o visual atingiu um nível de detalhamento impensável para um jogo que exige tão pouco dos PCs. Ainda é pouco? Talvez um multiplayer com suporte a 200 carros na mesma pista então seja o suficiente para convencê-lo.

    • Star Wars: The Old Republic

      Star Wars: The Old Republic

      Guerra nas Estrelas e MMORPG. É com essa combinação, capaz de abrir um sorriso no rosto de qualquer nerd que se preze, que "Star Wars: The Old Republic" entra na disputa no mercado dos games online. Produção caprichada da BioWare, o jogo se passa muito tempo atrás, em uma galáxia muito distante, dando continuidade aos eventos do clássico "Knights of the Old Republic".

  • 3DS/DS

    3DS/DS

    O DS encara seus últimos anos de vida, enquanto o 3DS briga para conquistar um lugar ao sol já em sua 1ª temporada. Resultado? Cenário perfeito para produções elaboradas que usam muito o potencial do DS e exploram os recursos inéditos do 3DS.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Super Mario 3DS
    • Mario Kart 3DS
    • Pokémon: Black and White
    • Professor Layton and the Last Specter
    • Ghost Trick: Phantom Detective
    Conheça o ganhador
    • Super Mario 3DS

      Super Mario 3DS

      Diferente de outros jogos para Nintendo 3DS, "Super Mario 3D Land" é a experiência que mais utiliza as novas funções do portátil, unindo fases completamente em três dimensões com um novo ângulo de profundidade. Dessa vez a empresa japonesa ainda criou fases secretas que só são liberadas quando todos os itens forem coletados, garantindo maior longevidade ao título.

      "Super Mario 3D Land" chegou para demonstrar as verdadeiras capacidades do Nintendo 3DS. Pela primeira vez foi necessário passar por fases com o modo 3D completamente ligado para que plataformas e objetos revelassem suas verdadeiras localizações de profundidade, tudo isso aliado ao bom e velho encanador que mais uma vez trouxe fases diversas e uma princesa em perigo.

    • Mario Kart 3DS

      Mario Kart 3DS

      Cascos, bananas, estrelas, raios e muitas amizades rompidas. Misture todos os itens anteriores e você terá a fórmula de "Mario Kart" praticamente completa. Agora adicione fases aquáticas, movimentos aéreos e gráficos totalmente tridimensionais. Além dessas ótimas novidades, o sétimo título da franquia também contou com um novo sistema multiplayer online.

    • Pokémon: Black and White

      Pokémon: Black and White

      Nenhum outro jogo de Pokémon esteve tão completo como esta quinta geração de "Black" e "White" apresentam a região de Unova, repleta de criaturas poderosas e com cidades gigantescas. Cada detalhe gráfico foi trabalhado para simular a profundidade de um ambiente 3D, talvez até para preparar a chegada de um novo título totalmente desenvolvido para o Nintendo 3DS.

    • Professor Layton and the Last Specter

      Professor Layton and the Last Specter

      O DS dá seus últimos suspiros, mas deixa de legado alguns dos melhores adventure dos últimos anos. Em 2011, o Professor Layton é um dos representantes dessa categoria com uma brilhante aventura que acolhe novatos e veteranos com o mesmo carinho. A história mostra o pesquisador investigando elementos sobrenaturais em uma pequena cidade e também conta como ele conheceu o assistente Luke.

    • Ghost Trick: Phantom Detective

      Ghost Trick: Phantom Detective

      No comando de um fantasma, você tem uma noite para descobrir por que morreu e solucionar outros mistérios. Para isso, pode possuir objetos e interagir com eles, voltar alguns minutos no tempo e conversar com outros mortos. Parece confuso, mas nas telinhas do portátil tudo se combina para criar uma jornada divertida e criativa, concebida por Shu Takumi, pai também da série "Ace Attorney".

  • PSP

    PSP

    O finzinho de 2011 marcou a chegada do PS Vita e, praticamente, o fim do antigo PSP. Contudo, o portátil não deixou de fazer bonito, com uma boa safra de RPGs e outras produções da Square Enix.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Tactics Ogre: Let Us Cling Together
    • Dissidia Duodecim: Final Fantasy
    • The Legend of Heroes: Trails in the Sky
    • Parasite Eve: The 3rd Birthday
    • Final Fantasy IV: The Complete Collection
    Conheça o ganhador
    • Tactics Ogre: Let Us Cling Together

      Tactics Ogre: Let Us Cling Together

      Nascido no Super Nintendo, "Tactics Ogre" influenciou profundamente o gênero híbrido nascido entre o RPG e os jogos de estratégia por turnos. Com um sistema de jogo brilhante, em que a tática prevalece, e uma história madura, o game não demonstrou o peso de seus 15 anos e fatura o título de melhor jogo para PSP de 2011.

      O ano foi de desânimo para o PSP, prestes a ser substituído pelo Vita. Mas o remake de "Tactics Ogre", uma pequena preciosidade da era do Super Nintendo, fez a alegria de quem curte jogos como "Final Fantasy Tactics", que nada mais é que uma evolução de "Ogre".

    • Dissidia Duodecim: Final Fantasy

      Dissidia Duodecim: Final Fantasy

      Perante a escassez de jogos exclusivos para o portátil da Sony, pode parecer que "Duodecim" aparece na lista apenas para 'cumprir tabela', mas não se deixe enganar: mais do que um remake, trata-se de uma versão refinada com carinho de um dos melhores games já disponíveis no aparelho. O elegante sistema de batalha brilha ainda mais com novos lutadores e modos de partida únicos desta versão.

    • The Legend of Heroes: Trails in the Sky

      The Legend of Heroes: Trails in the Sky

      O PSP ficou conhecido pelos seus RPGs, e foi exatamente um deles que salvou o console da cair no esquecimento em 2011. "The Legend of Heroes: Trails in the Sky" traz batalhas que mesclam combates por turnos e estratégicos, além de uma trilha sonora capaz de grudar na sua mente e uma história com desfecho surpreendente - e que faz ponte para o próximo jogo, que já está em processo de tradução.

    • Parasite Eve: The 3rd Birthday

      Parasite Eve: The 3rd Birthday

      Dentre as franquias inéditas promovidas pela Square no PSone uma das que mais cativou foi "Parasite Eve", com uma emocionante história de ficção científica nos tempos atuais, na cidade de Nova York. Depois de anos de espera e pedidos do público, finalmente veio um terceiro episódio da grife, desta vez com elementos de ação e tiroteio.

    • Final Fantasy IV: The Complete Collection

      Final Fantasy IV: The Complete Collection

      "Final Fantasy IV: The Complete Collection" pode ter caído de paraquedas no PSP, mas o fato é que o jogo casou bem com o console. Além da possibilidade de jogar em qualquer lugar, o RPG traz, no mesmo pacote, o quarto game, a saga "The After Years" (que só estava disponível para Wii) e um capítulo inédito que conecta o original e o trecho que mostra o que aconteceu com os guerreiros.

  • Shooter

    Shooter

    Há anos os games de tiro são dos tipos mais queridos, mas neste ano a batalha foi ainda mais ferrenha, com novas e elaboradas versões das grifes mais conceituadas do gênero - e até uma ou outra surpresa durante o ano.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Call of Duty: Modern Warfare 3
    • Gears of War 3
    • Battlefield 3
    • Crysis 2
    • Dead Space 2
    Conheça o ganhador
    • Call of Duty: Modern Warfare 3

      Call of Duty: Modern Warfare 3

      O pão e a água dos fãs de tiro em primeira pessoa traz agora a Terceira Guerra Mundial, nada mais pode serão tão dramático quanto este embate global. A Torre Eiffel cai no meio de Paris e gera um misto de raiva e deslumbre. Cada disparo do rifle de assalto certeiro faz com que o jogador fique na ponta do sofá ansioso e pronto para o próximo alvo, a próxima cena de destruição.

    • Gears of War 3

      Gears of War 3

      Como melhorar algo que, para muitos, já é excelente? A Epic responde essa pergunta não com palavras mas com "Gears of War 3". Pontuado por um enredo mais elaborado, personagens mais profundos e ação ininterrupta, "Gears of War 3" equilibra os melhores elementos de um shooter com uma boa narrativa e muita diversão.

      "Gears of War" é uma das experiências que define essa geração e o terceiro jogo fecha a saga com chave de ouro. A aventura da Epic traz o melhor roteiro da série, humanizando os heróis brutamontes. Mas "Gears 3" não amolece nas batalhas nem no viciante multiplayer. Sobreviver ao nível 50 do Horde 2.0 gritando com os amigos no headset é uma lembrança memorável que você terá do seu X360 em 2011.

    • Battlefield 3

      Battlefield 3

      Altamente divulgado desde o início do ano, "Battlefield 3" chegou para modificar a tradicional mecânica dos jogos de tiro. Apesar de não ter feito exatamente isso, apresentando uma campanha fraca, trouxe algumas ótimas novidades, como o uso de mapas gigantescos, vários tipos de veículos e a impressionante capacidade de juntar 64 jogadores em uma mesma partida de PC.

    • Crysis 2

      Crysis 2

      Antes conhecido como o FPS exclusivo para os PCs "de ponta", "Crysis 2" ignorou o status de "para poucos" da série para brilhar nos consoles e também em computadores mais modestos. E ao contrário do que se possa imaginar, o visual surpreendeu novamente pela beleza técnica e artística e pela mecânica de seleção de itens da Nanosuit, que se encaixou como uma luva nos controles desses videogames.

    • Dead Space 2

      Dead Space 2

      Do início ao fim, "Dead Space 2" é melhor experiência em termos de survival horror desde "Resident Evil 4". A Electronic Arts corrigiu algumas deficiências do original, como dar uma personagem a Isaac Clarke, e criou um jogo perturbador, mas dono de uma mecânica de shooter excepcional. Só faltou acertar o multiplayer para consagrar "Dead Space 2" com perfeição.

  • Ação e aventura

    Ação e aventura

    Desde o bom e velho "Pitfall" os joguinhos de aventura evoluíram e mudaram bastante, se tornando obras comparáveis aos filmes de cinema que os inspiraram. Ainda assim, sobrou espaço para o jeitinho cômico e ingênuo do Super Mario e seus rivais diretos.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Uncharted 3: Drake's Deception
    • Super Mario 3DS
    • Batman: Arkham City
    • Rayman Origins
    • Assassin's Creed: Revelations
    Conheça o ganhador
    • Uncharted 3: Drake's Deception

      Uncharted 3: Drake's Deception

      Este é o game que faz você sair de sua casa e adentrar nos metrôs de Londres, viajar para uma cabana no interior da França e ainda disparar com metralhadoras em uma cidade abandonada em um deserto no meio do golfo pérsico. Até Indiana Jones ficaria sentado no sofá comendo um balde de pipoca pensando que este é um filme da dupla George Lucas e Steven Spielberg.

    • Super Mario 3DS

      Super Mario 3DS

      O grande mérito de "Super Mario 3D Land" é não ter abandonado o DNA da série nascida no Game Boy ao oferecer um mundo linear que funciona muito bem como um jogo de plataforma de progressão lateral, mas que também brilha pelo ótimo design e construção de fases em 3D. E tudo minuciosamente pensado para 'saltar da tela' em cada detalhe dos cenários.

    • Batman: Arkham City

      Batman: Arkham City

      Cruzando com precisão a ponte das grandes aventuras, sem cair para o lado roteirizado de "Uncharted" e nem para a liberdade quase confusa de "Assassin's Creed", "Batman" desbanca até as fantasias do Super Mario com um arsenal tecnológico impressionante - e, convenhamos, a roupa de morcego é mais legal do que o guaxinim da Nintendo.

      Em 2009 todo mundo se surpreendeu com "Arkham Asylum", produção que redefiniu padrões para jogos estrelados por super-heróis. "Arkham City" chegou com a responsabilidade de ao menos se equiparar ao game anterior, mas foi além. Muito além. "Arkham City" expande os conceitos de "Asylum" com ousadia e elegância sem igual.

    • Rayman Origins

      Rayman Origins

      De certa forma, "Rayman Origins" nem é tão diferente assim dos clássicos que costumávamos jogar nas eras de 8 e, especialmente 16 bits: basicamente, você deve coletar Lums e salvar os Electoons. Porém, Michel Ancel e sua equipe costuraram essa singela mecânica com uma direção artística comovente, transformando "Rayman Origins" em puro deleite.

    • Assassin's Creed: Revelations

      Assassin's Creed: Revelations

      Ezio está com mais de 50 anos, mas isso não quer dizer que ele está fora de forma. Na verdade ele faz com que a visita à cidade de Constantinopla seja uma aventura inesquecível. O trabalho de pesquisa histórica faz com que você literalmente se sinta dentro da capital do mundo da época de Cabral e você vai se emocionar com a história dos últimos dias de Altaïr, um dos primeiros assassinos.

  • RPG

    RPG

    O que se viu em 2011 foi a consolidação do ocidente como referência na produção de RPGs. Nada de "Final Fantasy" ou "Dragon Quest": quem mandou na parada desta vez foram "Elder Scrolls", "Deus EX" e outras grifes deste lado do globo.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • The Elder Scrolls V: Skyrim
    • Legend of Zelda: Skyward Sword
    • Deus Ex: Human Revolution
    • The Witcher 2: Assassins of Kings
    • Dark Souls
    Conheça o ganhador
    • The Elder Scrolls V: Skyrim

      The Elder Scrolls V: Skyrim

      Com "Skyrim" a Bethesda conquista o trono dos grandes RPGs. "Elder Scrolls V" é um jogo enorme, com ambientação elaborada e que, mesmo familiar ao público de "Senhor dos Anéis" e "Dungeons & Dragons", invoca um universo próprio. Um verdadeiro simulador de fantasia medieval, onde dragões, masmorras e aventuras épicas aguardam sua chegada.

      Se você conhece alguém que ainda diz que "RPGs de videogame não são RPGs de verdade, porque você não interpreta um papel, não tem liberdade de fazer o que quiser, etc", mostre "The Elder Scrolls V: Skyrim" para ele. "Skyrim" é um simulador de fantasia medieval. Dragões, masmorras, guerras e o clima que lembra Senhor dos Anéis e Guerra dos Tronos, tudo isso pronto para por fim na sua vida social.

    • Legend of Zelda: Skyward Sword

      Legend of Zelda: Skyward Sword

      Há muitos jogadores que relutam em reconhecer games da série "Zelda" como títulos de RPG, mas "Skyward Sword" coloca ponto final nestas discussões. Evolução de equipamento, dezenas de horas apenas para completar a jornada principal, itens secretos, poções para personalizar e outros elementos típicos do gênero marcam presença de forma contundente em "Skyward Sword".

    • Deus Ex: Human Revolution

      Deus Ex: Human Revolution

      O episódio original da série levou ao pé da letra o termo Role Playing Game, dando ao jogador a oportunidade de moldar o personagem como bem entendesse. Mesmo com foco maior na ação, "Human Revolution" não nega suas raízes e equilibra elementos de tiro e espionagem, dando ao jogador a liberdade de interpretar o herói Adam Jensen da maneira que preferir.

    • The Witcher 2: Assassins of Kings

      The Witcher 2: Assassins of Kings

      A premissa básica de um jogo de RPG é contar uma história da melhor maneira possível e que as ações dos jogadores façam algum sentido e interfiram no desenrolar da história. "The Witcher 2" é a tradução literal desses requisitos básicos e faz tudo isso e com maestria, mostrando ainda que um jogo desse estilo não precisa chato, complicado e parado, como normalmente são taxados.

    • Dark Souls

      Dark Souls

      Famoso por sua dificuldade, "Dark Souls" não sente pena do jogador nem subestima sua inteligência. O jogo tem um visual único, criaturas vindas de pesadelos e não exita em punir você com a morte quando erra. E errando, você aprende... e compartilha seus conhecimentos com a crescente comunidade que surgiu ao redor do RPG mais sombrio dos últimos anos.

  • Luta

    Luta

    Depois do revival extremamente bem sucedido de "Street Fighter IV", foi vez de outras marcas saírem com estilo de suas catacumbas como "Mortal Kombat" e "Marvel vs. Capcom". Depois de praticamente uma década de produções medianas, o gênero luta volta com força total, com produções variadas e pontuadas pela alta qualidade.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Mortal Kombat
    • Ultimate Marvel vs. Capcom 3
    • King of Fighters XIII
    • Dissidia Duodecim: Final Fantasy
    • Super Street Fighter IV 3D Edition
    Conheça o ganhador
    • Mortal Kombat

      Mortal Kombat

      Sub-Zero, Scorpion e companhia jamais abandonaram os games, mas fazia tempo que não davam uma festa tão boa. Os guerreiros voltaram à pleno vapor em um jogo dos sonhos. "Mortal Kombat" não apenas reúne personagens da primeira - e mais querida - trilogia de episódios, mas faz isso com gráficos de ponta e um ótimo sistema de luta.

      Durante muito tempo a série "Mortal Kombat" ficou relegada ao segundo escalão dos games do gênero. Em 2011, agora sob o teto da Warner Bros., a equipe de produção decidiu injetar novo ânimo à marca e para isso recorreu ao passado, com uma história que reúne e reinventa os melhores momentos dos primeiros games da série.

    • Ultimate Marvel vs. Capcom 3

      Ultimate Marvel vs. Capcom 3

      Mesmo com o gosto amargo de comprar o mesmo game 2 vezes em menos de um ano, vamos admitir que "Ultimate Marvel vs Capcom 3" é a versão definitiva do jogo nos consoles atuais: com uma dúzia de personagens novos e que permitem estilos de jogo e estratégias de luta das mais variadas. E um jogo de luta que traz um advogado e um guaxinim como personagens selecionáveis merece o nosso respeito.

    • King of Fighters XIII

      King of Fighters XIII

      Houve um tempo que a série "The King of Fighters" era sinônimo de um bom jogo de luta. Porém a série passou por maus bocados e quase foi esquecida. Com o 13º jogo as coisas votaram aos eixos. Combates alucinantes são disputados com poderes especiais e efeitos de luz que enchem os olhos. O jogador precisa ter estratégias de combate versáteis para sempre ser o melhor no ringue, ser o Rei dos Lutadores.

    • Dissidia Duodecim: Final Fantasy

      Dissidia Duodecim: Final Fantasy

      Um dos games de PSP mais impressionantes de 2008 foi "Dissidia: Final Fantasy", que adaptou o conceito de "Smash Bros." ao universo de "Final Fantasy". "Dissidia 012" pega esse bolo e dá a ele uma cobertura ainda mais bonita e novas camadas, promovendo a estreia de Lighting, heroína de "FF XIII", e um punhado de outros heróis queridos.

    • Super Street Fighter IV 3D Edition

      Super Street Fighter IV 3D Edition

      Lançado ainda nos primeiros meses de vida do 3DS, "Super Street Fighter IV 3D" ainda reina absoluto como o melhor jogo de luta do portátil. A Capcom foi muito competente ao 'encolher' o gigante dos consoles de alta definição para a diminuta tela 3D do aparelho, sem esquecer de incluir todos os personagem da versão "Super", seus golpes, combos e especiais. E o melhor, em 3D que cabe no bolso.

  • Corrida

    Corrida

    "Gran Turismo 5" saiu - finalmente! - no final de 2010, se consolidando como um dos melhores títulos do gênero, mas 2011 não deixou por menos. Neste ano, simuladores e até títulos mais casuais brilharam muito nas pistas de corrida.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Forza Motorsport 4
    • F1 2011
    • Mario Kart 3DS
    • Shift 2 Unleashed
    • DiRT 3
    Conheça o ganhador
    • Forza Motorsport 4

      Forza Motorsport 4

      O cuidado e o capricho falaram mais alto na escolha de "Forza 4". Não feliz em ser "só" um jogo bonito e bem cuidado, traz novidades interessantes para um simulador de corrida, como a possibilidade de não ser um simulador, fazendo com que as pessoas sem contato com este tipo de jogo também possam se apaixonar pelos belos carros do game.

      Fidelidade é a palavra que resume o que é "Forza 4". Cada cada um dos 400 carros que foram reproduzidos pela Turn 10 está representado em seus mínimos detalhes. O mesmo vale para as pistas do mundo real, dando a impressão que nem mesmo uma folha de grama escapou da meticulosidade da equipe de desenvolvimento. Isso sem falar da emoção de estar atrás do volante que faz qualquer pessoa se sentir um piloto.

    • F1 2011

      F1 2011

      O que já era bom ficou ainda melhor. "F1 2011" atualizou regras, escuderias e pilotos, aprofundou o modo de carreira e ajustou de forma competente a dificuldade e mecânica para agradar pilotos amadores e profissionais. O mais legal, entretanto, é seu multiplayer cooperativo em que dois amigos podem juntar suas forças para faturar o campeonato mundial de construtores.

    • Mario Kart 3DS

      Mario Kart 3DS

      O sétimo título de uma mesma franquia pode apontar certo desgaste, mas não é isso o que ocorreu em "Mario Kart 7". Com novas modalidades que incluem corridas na água, vôos de asa delta e alguns itens inéditos, o jogo se renova de maneira divertida e voltada principalmente ao modo multiplayer, apresentando um inédito sistema de comunidades online.

    • Shift 2 Unleashed

      Shift 2 Unleashed

      "Shift 2" pode não ter causado o mesmo impacto do antecessor, que praticamente fez renascer a série de corrida, mas sua presença se justifica pelo fato de ter melhorados o que o primeiro jogo já tinha de bom, como a precisão da simulação e o sistema de histórico, agora ainda mais detalhado.

    • DiRT 3

      DiRT 3

      A Codemasters entende de corrida e seus jogos já deixaram muitos concorrentes famosos para trás. "Dirt 3" mantém a tradição da produtora inglesa e apresenta belos gráficos e carros caprichados. Você pode até não gostar do modo Ginkana, onde precisa fazer maluquices ao volante, mas tem que admitir que as sequencias de rally de "Dirt 3" são muito melhor do que as de qualquer outro jogo.

  • Esporte

    Esporte

    Aqui no Brasil não tem como ser diferente: os olhares esportivos se viram para os games de futebol. Mas eles não reinam solitários: boxe, basquete e tênis ousaram atacar a coroa do esporte bretão com muita competência.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • FIFA 12
    • Pro Evolution Soccer 2012
    • NBA 2k12
    • Fight Night Champion
    • Top Spin 4
    Conheça o ganhador
    • FIFA 12

      FIFA 12

      Os produtores apontam o título da virada como "FIFA 08", mas é "FIFA 12" que dá o golpe de misericórdia e sacramenta a grife como a recriação mais realista de futebol bretão no mundo dos jogos eletrônicos, com física apurada, sistema detalhado de colisões, centenas de dezenas de times e estrutura online de proporções épicas.

      "FIFA" e "PES" duelam há anos pela sumpremacia nos gramados virtuais. A edição deste ano da série da Electronic Arts busca apoio em tudo que já deu certo no passado - como o motor gráfico cheio de minúcias e os bons modos online - e busca ampliar isso tudo com ajustes e melhorias radicais.

    • Pro Evolution Soccer 2012

      Pro Evolution Soccer 2012

      Para os fãs de "Pro Evolution Soccer" ("Winning Eleven"?) esta versão não trouxe todas as mudanças esperadas. Talvez até longe disso. Mas, mesmo assim, melhorou a cadência de jogo e, mais importante: manteve intacta a diversão inconfundível que só um multiplayer - local ou online - da série pode proporcionar. "PES 12" pode não ser tão elaborado quanto seu concorrente, "FIFA 12", mas ainda é o melhor pra muita gente.

    • NBA 2k12

      NBA 2k12

      Michael Jordan, Larry Bird e outros astros do basquete são homenageados em "NBA 2K12". Mas o game não se contenta em fazer esta reverência aos veteranos e transmite a sensação de estar assistindo a uma transmissão de um jogo de verdade. Além disso, o jogo conta com uma mecânica simples na qual todas as jogadas podem ser feitas com a alavanca direita do controle, adicionando mais realismo nas jogadas.

    • Fight Night Champion

      Fight Night Champion

      "Fight Night" é sinônimo de boxe nos videogames, mas "Champion" torna o pugilismo mais emocionante ao mostrar as lutas sob o ponto de vista mais pessoal. Treinar e subir na carreira, ir do anonimato até a defesa do título nos ringues de Vegas é tão ou mais emocionante do que as lutas entre campeões de várias épocas. E, claro, você sempre pode chamar um amigo e trocar sopapos pela pura diversão.

    • Top Spin 4

      Top Spin 4

      Mecânica complexa e realista, modo carreiro elaborado e uma competente estrutura online. "Top Spin 4" reforça ainda mais as características que deram sucesso à franquia, se diferenciando bastante de "Virtua Tennis" e outros títulos do gênero que preferem uma jogabilidade mais descontraída, ao estilo Arcade. Com a adição de alguns jogadores clássicos e controles refinados, esta edição se destaca como um dos games mais realistas já feitos do popular esporte.

  • Estratégia

    Estratégia

    Um pouco fora dos holofotes, o gênero de estratégia conta com poucas marcas de grande sucesso no mercado atualmente. Contudo, isso de forma alguma é um problema, já que abriu espaço para franquias de muita qualidade e pouco renome brilharem nesta temporada.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Shogun 2: Total War
    • Might & Magic Heroes VI
    • Disgaea 4
    • Tactics Ogre: Let Us Cling Together
    • Anno 2070
    Conheça o ganhador
    • Shogun 2: Total War

      Shogun 2: Total War

      Batalhas entre exércitos enormes sempre são divertidas, mas quando os exércitos são compostos por samurais de armadura completa se estraçalhando uns contra os outros em ataques de cavalaria, a brincadeira atinge um novo nível de emoção. Com mecânicas complexas de combate e menos microgerenciamento, "Shogun 2" é um dos melhores jogos da série "Total War".

    • Might & Magic Heroes VI

      Might & Magic Heroes VI

      "Might & Magic Heroes VI" reforça o fato de que os jogos de estratégia em turnos podem ser tão divertidos quanto os badalados RTS. Cada hora (e são muitas) em frente ao computador é recompensada com o velho e saudoso estilo envolvente da franquia, que retornou muitíssimo bem.

      "Might & Magic: Heroes VI" precisava voltar. Simples assim. Com sua fórmula singular e extremamente viciante, o jogo é um perigo para os marinheiros de primeira viagem e um deleite para antigos fãs. A sequência não mexeu muito mecânica do jogo; ainda bem: é o tipo de game que não se vê mais por aí, então quanto mais fiel às origens, melhor.

    • Disgaea 4

      Disgaea 4

      Quando falamos em jogo de estratégia logo pensamos em games chatos e cabeçudos. Mas a Nippon Ichi transformou essa seleção e fez com que a série "Disgaea" quebrasse esse estigma e se tornasse um dos games mais engraçados e divertidos para se ter na prateleira de casa. E "Disgaea 4" não fica só nas piadinhas, pois sua mecânica é tão viciante que pode fazer comque você esqueça que tenha uma vida social.

    • Tactics Ogre: Let Us Cling Together

      Tactics Ogre: Let Us Cling Together

      "Tactics Ogre: Let us Cling Together" entra na seleção dos melhores jogos de estratégia devido a sua mecânica de jogo engenhosa e um enredo com fortes tons políticos e de disputa de poder, características incomuns no console (Super Nintendo) e na época (1995) que foi lançado originalmente. O game resistiu bem ao teste do tempo, e vem para o PSP com novidades que permitem explorar melhor a trama.

    • Anno 2070

      Anno 2070

      A Ubisoft resolveu ir par ao futuro com "Anno 2070", mostrando que a série de estratégia em tempo real da empresa pode sim chamar a atenção dos jogadores. Agora o jogo está mais equilibrado e traz melhorias para as mecânicas de jogo que realmente colocam o título no radar para partidas divertidas, não só contra o computador, mas também com uma competente comunidade online.

  • Puzzle

    Puzzle

    Quebra-cabeças são alguns dos games mais tradicionais, graças ao constante desafio que proporcionam. O ano de 2011 foi pontuado por versões ainda melhores e refinadas de fórmulas das mais consagradas.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Portal 2
    • Professor Layton and the Last Specter
    • Ilomilo
    • Catherine
    • Stacking
    Conheça o ganhador
    • Portal 2

      Portal 2

      Não há o que discutir. O jogo da Valve não é só um belo quebra-cabeça, mas também faz com que os desafios propostos tenham um significado na história. O puzzle não fica confinado ao âmbito do jogo, mas também à história que o rodeia. Quando você junta as peças, tudo fica claro e você logo imagina que este não é um game, mas sim obra de arte.

      "Como eu faço para chegar ali"? Essa é a pergunta feita a cada novo desafio de "Portal 2". Os desafios do jogo criado pela Valve conseguem fundir o cérebro, mas quando você descobre como passar pela sala, logo vai se sentindo como um gênio do tempo-espaço. Se isso já é bacana de ser feito sozinho, a diversão é multiplicada quando você está na companhia de um amigo.

    • Professor Layton and the Last Specter

      Professor Layton and the Last Specter

      A série "Professor Layton" já virou sinônimo de enigmas de qualidade e com "Last Specter" a máxima não se altera. Em nova aventura no pequeno Nintendo DS, o professor investiga mistérios em uma história que mostra como ele conheceu seu fiel aprendiz, o intrépido Luke.

    • Ilomilo

      Ilomilo

      A qualidade de "Ilomilo" é pegar várias ideias que deram certo - coordenação entre dois personagens e poder passear pelas fases em 360 graus, por exemplo - e misturar de um jeito equilibrado. Além disso, a direção de arte é impecável, misturando fofura e um mundo meio distorcido.

    • Catherine

      Catherine

      "Catherine" é o tipo de jogo que não costuma sair do Japão. Para nossa sorte, as aventuras amorosas de Vincent chegaram ao ocidente. O jogo se divide entre simulação de relacionamentos e um viciante puzzle em que é preciso combinar blocos e subir uma escadaria, em um mundo de pesadelo. "Catherine" faz parecer que suas escolhas pessoais, como jogador, são importantes... em um jogo de quebra-cabeça.

    • Stacking

      Stacking

      Visual cativante? Confere. Premissa criativa? Também. Enigmas malucos e soluções ainda mais hilárias? Pode ter certeza que sim. Por baixo do visual fofinho "Stacking" flui com o típico DNA de Tim Schafer, apresentando situações fora do comum com resoluções que fogem ainda mais da normalidade.

  • Musical

    Musical

    Os games de banda deixaram de ser os grandes 'rock stars' do mundo dos jogos eletrônicos, mas isso não significa que o gênero esteja em baixa: com a popularidade dos sensores de movimento, os títulos de dança dominaram o mercado.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Dance Central 2
    • Just Dance 3
    • Rocksmith
    • Michael Jackson: The Experience
    • Dance Dance Revolution 2
    Conheça o ganhador
    • Dance Central 2

      Dance Central 2

      A Harmonix não é mais um estúdio, mas sim uma grife para jogos musicais. Eles fizeram a lição de casa e "Dance Central" é um jogo que agrada tanto quem não tem coordenação motora, quanto quem é fera e dança bem. Isso tudo graças a um uso inteligente da captura de movimentos do Kinect.

      Este ano descobrimos que o gênero musical sobrevive mesmo com a ausência das grandes franquias, "Rock Band" e "Guitar Hero". E é em grande estilo, pois "Dance Central 2" faz qualquer pessoa remexer o esqueleto com as músicas mais bacanas da atualidade, como Usher e Rihanna e com movimentos bacanas.

    • Just Dance 3

      Just Dance 3

      A Harmonix antecipou bem a moda dos jogos musicais com instrumentos de plástico e desfrutou dos sucessos de "Guitar Hero" e "Rock Band". Porém, foi a francesa Ubisoft que previu bem a "próxima grande onda", e demarcou bem seu território com a franquia "Just Dance", que goza até da cantora Katy Perry como garota-propaganda.

    • Rocksmith

      Rocksmith

      Em um ano em que os jogos musicais mudaram o foco para a dança, "Rocksmith" foi um dos poucos a mirar quem gosta de um bom rock. Apesar de alguns problemas, o "jogo" atende quem quer aprender a tocar guitarra, usando a linguagem dos games para maior interatividade e diversão.

    • Michael Jackson: The Experience

      Michael Jackson: The Experience

      O rei do pop estava afastado do mundo dos games, mas retornou com "Michael Jackson: The Experience". Para quem dançou ao som de "Beat It" e outras canções, as versões para consoles recriam bem estes momentos, inclusive tirando fotos, gravando vídeos e, no caso do Xbox 360, até colocando o visual do jogador dentro do game em si.

    • Dance Dance Revolution 2

      Dance Dance Revolution 2

      Os jogos de dança tiveram início com os tradicionais tapetes repletos de setas e outros botões, mas essa função acabou sendo esquecida com o tempo e a chegada dos sensores de movimentos. Porém, a Konami lançou "DanceDanceRevolution 2" para tentar trazer os tapetes de volta às salas, com músicas bastante recentes em conjunto com clássicos da dança. Apesar de divertida, a experiência cansa rapidamente.

  • Jogo por download

    Jogo por download

    As redes online dos videogames e PCs deram vida a um vibrante mercado de games lançados exclusivamente para download, com produção mais simples, porém cheios de boas ideias. Em 2011 o que se viu foi uma seleção exuberante de títulos dos mais criativos e bem executados.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Bastion
    • The Binding of Isaac
    • Insanely Twisted Shadow Planet
    • Stacking
    • Minecraft
    Conheça o ganhador
    • Bastion

      Bastion

      Games por download geralmente se caracterizam por apresentarem experiências únicas, mas muito simples. "Bastion" joga as convenções na lixeira e mostra gráficos cativantes e qualidade sonora cristalina, aliada a roteiro e diálogos afiados. Nos controles há ampla variedade de armas, que permite ao jogador encarar os combates da maneira que preferir.

      A jogabilidade de "Bastion" faz referência direta à série "Diablo", mas não entra nas complicações do RPG, privilegiando ação e exibindo estilo gráfico ímpar e impressionante, com cenários coloridos que vão se formando conforme o jogador o explora. Para completar, trilha sonora marcante com um narrador ainda mais pitoresco.

    • The Binding of Isaac

      The Binding of Isaac

      Isaac é um garoto que precisa fugir de sua mãe. Ela quer sacrificá-lo em nome de Deus. Ele vai para o sótão de sua casa e começa a encontrar diversos inimigos, que são representados por seus irmãos e até eventualmente encontrar sua mãe. Esse 'RPG de Tiro' é um dos jogos mais divertidos e inventivos que apareceram este ano.

    • Insanely Twisted Shadow Planet

      Insanely Twisted Shadow Planet

      Este jogo de nave mistura a instigante exploração e coleta de itens de "Metroid" com gráficos cheios de estilo, lembrando muito desenhos animados. De acompanhamento, modos multiplayer online e campanhas adicionais por download que tornam este o mais obrigatório dos títulos exclusivos de Xbox Live Arcade em 2011.

    • Stacking

      Stacking

      Ambientada em um mundo povoado por matryoshkas, aquelas bonecas russas que cabem uma dentro da outra, a aventura de "Stacking" apresenta Charlie Blackmore, um pequeno bonequnho que deve salvar sua família. Para isso, conta com a habilidade de invadir bonecos maiores, cada um com habilidades únicas e hilárias - que propiciam aventuras malucas e divertidas.

    • Minecraft

      Minecraft

      É muito difícil explicar o que é "Minecraft". Imagine um mundo infinito repleto de biomas, com rios, desertos, florestas e muito chão para andar. É possível coletar materiais, construir ferramentas e com elas criar construções, refúgios e qualquer outra coisa que o jogador quiser. Basta destruir um bloco para colocá-lo em outro lugar, como qualquer peça de Lego, e o resultado disso é um jogo viciante.

  • Modo multiplayer

    Modo multiplayer

    Em um mercado cada vez mais disputado, torna-se quesito importante a durabilidade de um game. Não basta apresentar uma aventura memorável, é quase uma obrigação contar com um modo de partidas online para prolongar as disputas e a diversão, dando vez a games cada vez mais elaborados neste quesito.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Gears of War 3
    • Call of Duty: Modern Warfare 3
    • Battlefield 3
    • Uncharted 3: Drake's Deception
    • FIFA 12
    Conheça o ganhador
    • Gears of War 3

      Gears of War 3

      "Gears of War 3" encerra a trilogia da Epic com chave de ouro e capricha no multiplayer: desde as partidas em time até o modo Besta, em que você controla os Locust para eliminar os heróis, o jogo mantém o ritmo constante e cheio de testosterona. Mas "Gears 3" brilha mesmo é no modo Horde 2.0, que acrescenta elementos de gerenciamento e estratégia ao melhor multiplayer cooperativo da atualidade.

    • Call of Duty: Modern Warfare 3

      Call of Duty: Modern Warfare 3

      Um pacote completo de diversão online. Essa é a proposta de "Modern Warfare 3". O jogo traz várias modalidades de partidas online, missões cooperativas, um modo de sobrevivência com inspiração arcade e um viciante sistema de evolução. A nova mecânica de perks estimula até quem ainda não é tão bom a continuar na brincadeira, sempre em busca de novas medalhas, armas e melhores posições no ranking.

    • Battlefield 3

      Battlefield 3

      Mesmo que a campanha solo de "Battlefield 3" decepcione, não há como negar que o game possui um modo online muito bem desenhado e trabalhado, fugindo do padrão estabelecido por "Call of Duty" e criando algo genuinamente novo. A Dice recebe o prêmio com louvor, mostrando que não há concorrentes quando eles estão na batalha.

      Uma coisa que a Dice faz bem são jogos com foco no multiplayer. E "Battlefield 3" não é uma exceção. Os combates são sempre emocionantes, com tanques de guerra, helicópteros e jatos espalhados pelos mapas e as disputas são equilibradas seja com 16, 32 ou 64 jogadores. Entretanto, para proveitar o game em sua majestade é necessário jogar em equipe, pois na guerra não há espaço para lobos solitários.

    • Uncharted 3: Drake's Deception

      Uncharted 3: Drake's Deception

      O multiplayer de "Uncharted 3" é marcado por ser o mais diferente dos jogos de tiro. Não basta você ficar de olho no que está na linha do horizonte, pois pode ter alguém pendurando em cima de uma parede, pronto para dar um tiro em sua cabeça. A adição das recompensas por medalhas aumentou o dinamismo, mas sem prejudicar o equilíbrio das partidas.

    • FIFA 12

      FIFA 12

      Em time que está ganhando não se mexe, mas também, como melhorar algo que já beira a perfeição? Assim como no ano anterior, "FIFA 12" permite partidas de até 22 jogadores em modo online, ou seja, nem o goleiro fica de fora do certame. Agora, só falta a EA liberar vaga para mais três jogadores controlarem o trio de arbitragem. Ok, pensando bem isso não deve ser tão legal.

  • Arma mais divertida

    Arma mais divertida

    Por mais que muitos produtores de jogos busquem cada vez mais apresentar mundos virtuais realistas, há sempre espaço para um bocado de fantasia e imaginação. Assim nascem alguns dos equipamentos mais malucos e divertidos de se utilizar, como bem ilustra a seleção a seguir.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Portal 2
    • Saints Row: The Third
    • Bulletstorm
    • Dead Island
    • Dead Rising 2: Off the Record
    Conheça o ganhador
    • Portal 2

      Portal 2

      Há quem diga que a Portal Gun não é uma arma de verdade, mas sim um meio de transporte. Mas basta lembrar dos finais dos dois jogos da série "Portal" para lembrar como essa arma é poderosa o suficiente para acabar com um adversário. Além disso a arma serviria como um belo meio de transporte que acabaria com o trânsito das grandes cidades.

      Há quem diga que a Portal Gun não é uma arma de verdade, mas sim um meio de transporte. Mas basta lembrar dos finais dos dois jogos da série "Portal" para lembrar como essa arma é poderosa o suficiente para acabar com um adversário. Além disso a arma serviria como um belo meio de transporte que acabaria com o trânsito das grandes cidades.

    • Saints Row: The Third

      Saints Row: The Third

      Abraçando definitivamente a bizarrice em prol da diversão sem limites, "The Third" chama a atenção pelas armas inusitadas. O 'arsenal' respeitável oferece itens como uma luva de boxe gigante capaz de explodir crânios ou um bastão roliço cor de rosa decorado com testículos. Sim, não é preciso muita imaginação para saber do que estamos falando.

    • Bulletstorm

      Bulletstorm

      O jogo da People Can Fly foi considerado por muita gente como um "Gears of War" de segunda, mas trouxe uma série de idéias bacanas para os shooters, com seu sistema de pontuação baseado na criatividade e velocidade da matança. O jogo capricha no arsenal. A arma mais divertida é a boleadeira, que se enrola nas vítimas, desmembra e provoca várias reações, pontuadas por nomes exagerados e engraçados.

    • Dead Island

      Dead Island

      Uma das características mais divertidas de "Dead Island" era a personalização de armas: o jogo recompensava com justiça aqueles que gastavam horas à procura dos componentes certos para criar bastões explosivos, espadas venenosas, porretes elétricos e outras bugigangas tão eficientes quanto bizarras. É impossível eleger uma arma em especial, por isso "Dead Island" é um candidato pelo conjunto da obra.

    • Dead Rising 2: Off the Record

      Dead Rising 2: Off the Record

      Mais interessante do que se apropriar de boa parte do cenário, como um banco, um televisor ou uma caixa-registradora e usá-los como arma é poder juntar vários itens em uma só bugiganga. Dessa forma, Frank West usa seus conhecimentos de improviso para unir duas espadas laser e um revolver de brinquedo para formar uma das mais poderosas bazucas de plasma da história dos games.

  • Maior decepção

    Maior decepção

    Na última década as principais produtoras de jogos aprenderam a trabalhar muito bem a mídia, criando trailers exuberantes e lançando telinhas que deixam gamers literalmente com água na boca pelas novas produções. Porém, nem sempre a obra final é tão bonita como nas fotos, deixando um gostinho amargo - tal qual os indicados desta categoria.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • L.A. Noire
    • Battlefield 3
    • Duke Nukem Forever
    • Bodycount
    • Need for Speed: The Run
    Conheça o ganhador
    • L.A. Noire

      L.A. Noire

      "L.A. Noire" queria mudar o mundo dos games com sua detalhada captura de movimentos faciais, adicionando um novo fator à jogabilidade, possibilitando notar se alguém está mentindo ou não. Porém, apareceu como um jogo muito repetitivo e jogou seu potencial no lixo. Não entenda mal, "L.A. Noire" é um bom game, mas esperávamos muito mais dele.

      Um jogo de noir que passou mais de cinco anos em desenvolvimento, criou uma nova tecnologia de captura de expressões faciais e com atores reais e conhecidos pelo grande público não poderia dar errado. E não deu, mas "L. A. Noire" criou uma expectativa de que seria um arrasa quarteirões, mas acabou se mostrando ser apenas um jogo bacana e repetitivo.

    • Battlefield 3

      Battlefield 3

      "Battlefield 3" não é um jogo ruim. A Electronic Arts investiu pesado e apresentou um título com modo multiplayer sensacional e uma campanha razoável. O vacilo foi no single player: uma aventura insossa, cheia de situações previsíveis. A experiência toda é tão fraca que torna "Battlefield 3" um jogo indicado apenas para quem curte partidas multiplayer.

    • Duke Nukem Forever

      Duke Nukem Forever

      O clássico herói fanfarrão só não faturou o prêmio máximo, pois após tantos anos de desenvolvimento e produtoras diferentes era até difícil de acreditar que o produto final seria realmente bom, mas não dá pra negar a expectativa por algo no mínimo, melhor acabado. A impressão que ficou é que o jogo só saiu porque ninguém da produtora Gearbox aguentava mais ouvir a piada "Antes tarde Dukenukem".

    • Bodycount

      Bodycount

      Em 2011 tivemos vários jogos de tiro que tentaram, de alguma forma, acrescentar algo de novo ao mais popular gênero da atualidade. "BodyCount" queria inovar com um sistema de evolução, armas exageradas e mecânicas arcade. Na prática, temos um game genérico ao extremo, com sistemas simplórios e tiroteio muito abaixo da média.

    • Need for Speed: The Run

      Need for Speed: The Run

      "The Run" tinha a ingrata tarefa de superar "Hot Pursuit", o melhor "Need for Speed" em muitos anos. Com idéias bacanas - trechos fora do carro e uma grande corrida pelos Estados Unidos, atravessando cidades reais - o jogo prometia inovação e disputas acirradas. Para nossa decepção, tudo não passou de sonolentas sequências pré-determinadas e corridas não tão emocionantes assim.

  • Pior gafe na localização em português

    Pior gafe na localização em português

    Em 2011 a indústria brasileira marcou um belo gol ao conseguir trazer diversos dos grandes títulos do ano localizados para português do Brasil, seja com legendas ou até dublagem. Contudo, fez também algumas faltas feias e gols contra durante a temporada, pisando feio na bola em alguns casos.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Uncharted 3: Drake's Deception
    • Mortal Kombat
    • Killzone 3
    • Forza Motorsport 4
    • Gears of War 3
    Conheça o ganhador
    • Uncharted 3: Drake's Deception

      Uncharted 3: Drake's Deception

      Não se espante se no meio de uma cena tranquila de "Uncharted 3" você ouvir um impropério de baixo calão. É apenas o nosso Nathan Drake boca suja em um de seus muitos xingamentos desnecessários durante o jogo. Pior que isso é a entonação de voz dos dubladores, que mais parece uma simples leitura do que uma interpretação.

    • Mortal Kombat

      Mortal Kombat

      O revival de "Mortal Kombat" chega carregado de méritos, matando a tudo e todos e, neste caso, com exagero: sobrou até para o idioma português. Entre algumas falhas bisonhas, uma grita aos olhos: todo primeiro golpe acertado nas lutas é acompanhado da expressão PRIMER GOLPE, em letras vermelhas e berrantes.

    • Killzone 3

      Killzone 3

      "Killzone 3" tem erros de concordância e de número que tornam a experiência de jogo, no mínimo engraçada. Não são raros os casos que Sev é tratado como um grupo de personagens. Vira e mexe são ditas coisas como "vocês subam ali e matem os soldados". Espera aí! Quem está com Sev? Um cara invisível? Um fantasma? Isso não aconteceria se houvesse uma revisão básica antes do lançamento, não é?

    • Forza Motorsport 4

      Forza Motorsport 4

      Por mais engraçadas que sejam as gafes das traduções dos jogos em português do Brasil, é chato quando alguma delas atrapalha sua compreensão de um jogo. Quem não sabe falar inglês, a localização de um jogo pode ser um fator que ajuda tomar uma decisão na hora da compra. E quando nem tudo está traduzido, como é que fica?

      Você está correndo contra o tempo, na frente do segundo colocado e olha para cima da tela para saber a diferença de tempo entre os carros e lê: dividir 0:00:123. Como assim? Esse é um jogo de corrida ou de matemática? "Explodir" um carro no lugar de "abrir portas"? E as frases que não são legendadas no Autovista, um dos principais recursos do jogo? São gafes como essas que estão em "Forza 4".

    • Gears of War 3

      Gears of War 3

      A Microsoft foi inteligente em incluir apenas menus e legendas em português em "Gears of War 3", preservando as vozes originais dos heróicos brucutus em sua última missão. Mas mesmo assim, deslizes acontecem e no modo multiplayer surgiu um bizarro "Esquerda" para avisar que um jogador saiu da partida - "Left", no original, é do verbo "to leave", que significa "sair, deixar".

  • Pior jogo de super-heróis

    Pior jogo de super-heróis

    Já virou tradição: todo filme de super-herói chega acompanhado de um jogo baseado nele, sempre uma produção horrível. O ano de 2011 viu as telonas receberem diversos filmes de justiceiros vestindo colantes e, por consequência, obras terríveis nos videogames.

    Clique em qualquer um dos jogos abaixo para saber mais sobre a indicação:
    • Thor: God of Thunder
    • X-Men: Destiny
    • Green Lantern: Rise of the Manhunters
    • Spider-Man: Edge of Time
    • Captain America: Super Soldier
    Conheça o ganhador
    • Thor: God of Thunder

      Thor: God of Thunder

      Copiar a fórmula de "God of War" não é das premissas mais originais, mas se bem realizada garante um mínimo de qualidade ao jogo. Como é de se esperar de um game nesta categoria, até isso a Sega conseguiu executar de maneira triste e lamentável.

    • X-Men: Destiny

      X-Men: Destiny

      Não deu outra: os novos mutantes de "X-Men: Destiny" não nos conquistaram e voltam para casa com o prêmio de "Pior jogo de super-heróis". O que nos fez chegar a essa conclusão? Exatamente as escolhas que não fazem muita diferença no desenrolar do enredo e os combates repetitivos, que fizeram o jogo ganhar nesta categoria por unanimidade.

      Três mutantes descobrem que possuem poderes especiais após um acidente e tem a liberdade de escolher se querem seguir os mutantes da Irmandade ou os X-Men. Entretanto, para que decidir um lado e encarar várias batalhas (bobas) se, no fim das contas, mesmo indo para o primeiro grupo você tem que lutar contra Magneto?

    • Green Lantern: Rise of the Manhunters

      Green Lantern: Rise of the Manhunters

      Nem as legendas em português ou a participação de Ryan Reynolds salvam "Green Lantern: Rise of the Manhunters", o jogo do Lanterna Verde, de sua própria mediocridade. O game até tenta reproduzir os poderes do Anel Esmeralda, mas em pouco tempo se revela repetitivo e sem brilho.

    • Spider-Man: Edge of Time

      Spider-Man: Edge of Time

      Uma aventura confusa envolvendo o Homem-Aranha moderno e sua contraparte do Universo 2099. "Spider-Man: Edge of Time" até poderia ser divertido, mas a falta de acabamento, a pancadaria repetitiva e o roteiro fraquinho colocam o game do cabeça-de-teia entre os indicados da categoria mais duvidosa desta premiação.

    • Captain America: Super Soldier

      Captain America: Super Soldier

      Sequencias de ação e combate de perto intercaladas com exploração e pulos em plataformas. A fórmula deu certo em "Batman: Arkham Asylum" e a Sega tentou copiá-la em "Captain America". Para um jogo licenciado de um filme, "Super Soldier" não é tão ruim. Mas acaba sendo fácil demais e nem um pouco original.

  • 1931
  • view
  • pos
  • { pos_view : UOLLib.Custom.Enquete.pos_view, pos_markup : UOLLib.Custom.Enquete.pos_markup, pos_markup_vote : melhoresPorCategoria.enquete.pos_markup_vote, pos_markup_view : UOLLib.Custom.Enquete.pos_markup_view }

Melhores Jogos do Ano 2011

da Redação

O ano de 2011 foi marcado por ótimos jogos, do primeiro ao último mês. Entre continuações de franquias consagradas, títulos para novas plataformas - como o 3DS - e agradáveis surpresas, a equipe do UOL Jogos se reuniu para eleger os melhores em 24 categorias diferentes.

Vale destacar que você também pode participar da eleição: basta escolher na enquete ao lado qual é, na sua opinião, o melhor jogo de 2011.

Como foi a avaliação dos jogos

Para definir os melhores games de 2011, a equipe do UOL Jogos se reuniu duas vezes: uma para elencar os indicados em cada categoria e outra para definir os vencedores.

Cada categoria apresenta cinco indicados e, obviamente, um vencedor, todos acompanhados de textos justificando a indicação e a vitória na categoria.

Mais do que uma soma de pontos positivos e negativos, a eleição de melhores jogos do ano em UOL Jogos leva em conta aspectos subjetivos de cada título, como inovação, importância para o mercado, para as plataformas em que saíram e até mesmo a experiência que cada integrante do site teve com o game.

Assim, é importante destacar também que, eventualmente, jogos vencedores em determinadas categorias (como é o caso de Jogo do Ano nesta temporada 2011) tiveram nas análises notas menores do que outros títulos indicados na mesma categoria. Isso acontece pois as análises representam o julgamento de um único analista e não necessariamente refletem a opinião de toda a equipe do site.

Veja abaixo os integrantes da equipe de UOL Jogos que participaram da eleição:

Théo Azevedo @theo_az
Claudio Prandoni @cprandoni
Akira Suzuki @akira_suz
Pablo Raphael @pabloraphael
Rodrigo Guerra @guerra
Sammy Anderson @gamehall
André Forte @andreforte
Douglas Vieira @dv_silva
Felipe Carettoni @panettoni

RELEMBRE OS PRINCIPAIS JOGOS DE 2011

  •  

  • http://jogos.uol.com.br/especiais/melhores-jogos-do-ano-2011.htm
  • Melhores Jogos do Ano 2011 - UOL Jogos
  • 22/11/2014
  • UOL Jogos - Melhores/Categoria
  • UOL Jogos
  • @UOLJogos
  • 1

Últimos Comentários