FIFA 12RETRAIR FICHA

FIFA 12

Simulador de futebol busca desta vez melhorar no comportamento da torcida e atletas do time.

  1. Desenvolvedora: EA Sports
  2. Lançamento: 27/09/2011
  3. Distribuidora: Electronic Arts
  4. Suporte: 1-22 jogadores, multiplayer online, cartão de memória
  5. Gênero: Esporte
10 Imperdível
Download
1.6GB

Baixe o demo

04/10/2011

Análise: FIFA 12

ANDRÉ FORTE e CLAUDIO PRANDONI
da Redação

Considerações

Mais uma vez, a EA faz do novo "FIFA" o que parecia impossível - ser ainda melhor do que o do ano anterior. O novo sistema de colisão faz as jogadas serem ainda mais violentas e realistas, a compreensão da torcida e sua relação com os jogadores  - apesar de parecer um mero enfeite - é muito empolgante e adiciona ainda mais realismo ao modo de carreira.

Com excelente suporte online, opções diversas de partida (até um excelente jogo de cartas, na forma do Ultimate Team), aspectos de rede online e até desafios baseados na vida real, a EA mostra mais uma vez que não se preocupa com a crescente melhoria de seu rival, mas está atenta a cada ano para melhorar seu jogo e até surpreender com elementos nunca antes visto na história do futebol virtual.

Introdução

Mexer em time que está ganhando nem sempre é fácil. Para esse ano, a EA Sports prometeu mudanças significativas à sua popular e longeva série de futeobl.

"FIFA 12" traz, por exemplo, um novo sistema de colisão entre jogadores, reações mais intensas dos torcedores e, principalmente, um esquema de marcação e defesa repaginados que promovem profundas alterações à mecânica.

Além disso, como já virou costume nas últimas iterações, há uma estrutura monstruosa, que engloba partidas online, criação e edição de conteúdo e desta vez até elementos de redes sociais.

Pontos Positivos

  • Pré-jogo
  • A parte que antecede os jogos em "FIFA 12" é um show à parte. Debutando nesse ano, a representação dos principais jogadores de cada time é feita com fotos de suas contrapartes reais e isso é válido tambem para os times brasileiros.

    Além disso, o modo de gerenciamento do jogo mantém o alto nível da versão anterior, com melhorias pontuais para facilitar o entendimento e agilizar as trocas de jogadores e estratégias. 

  • Realista de longe
  • Como bem disse o produtor do jogo, David Rutter, "FIFA 12" é realista do alto. às vezes fica até difícil perceber à primeira vista que trata-se de um jogo de videogame, principalmente se a pessoa não é tão íntima da série - parece na verdade uma transmissão de partida pela TV!

    A animação dos jogadores é cada vez mai impressionante e seus biotipos combinam perfeitamente com seus correspondentes no gramado de verdade. Isso é válido não apenas para os milionários times europeus, mas também para as modestas, mas populares equipes brasileiras. Some ao pacote uma bola que rola com fidelidade e um estádio animado, com torcida que não para um minuto e acompanha atentamente lance a lance.

  • Torcida apaixonada
  • A EA cumpriu o prometido e a participação da torcida está realmente aperfeiçoada. Em modos que antecedem os jogos do modo carreira é possível perceber o apoio ou até o descontentamento dos fãs  com determinado jogador. Como exemplo, um zagueiro que faz gol contra por partidas seguidas ou 'deixa' um atacante escapar seguidas vezes para o gol é marcado negativamente pelos trcedores, que pedem a sua saída.

    No campo essa paixão é retratada na prática, com um número incrivel de torcedores pulando feito loucos nas arquibancadas, sentando quando o jogo esfria no meio de campo, colocando a cabeça quando um chute sai perto da trave e até extravasando quando a gorduchinha estufa a rede.

  • Modo carreira empolgante
  • Se "Pro Evolution Soccer" possui a sua 'Master League', os fifeiros podem se orgulhar do modo de carreira de "FIFA 12". É incrível como os produtores pensaram nos mínimos detalhes para aproximar ainda mais a burocracia e os problemas extra-campo de forma realista e ao mesmo tempo divertida.

    Assim como nos jogos anteriores, todas as notícias são mostradas em um jornal, contando os altos e baixos de determinado jogador, as performances positivas e negativas das equipes e até o andamento das negociações. Negociar um jogador, inclusive, é como no futebol real. Aqui, não basta apenas pagar pelo passe do atleta, deve-se primeiro convencer o time a liberá-lo para posteriormente acertar o salário com o jogador, fazendo com que qualquer transação seja feita em no mínimo, duas etapas. Além disso, os jogadores sofrem lesões musculares, pedem chance no time e até agradecem caso sejam atendidos. 

  • Acaso realista
  • O novo sistema de colisão melhorou ainda mais a disputa pela bola. Agora, os zagueiros podem se valer de dois tipos de mecânica, a Legacy - tradicional presente em todos os demais "FIFA" e a "Tática", que privilegia o bote certeiro e também as 'cercadas' dos defensores para bloquear a passagem dos atacantes.

    Além disso, o acaso é ainda mais constante, sendo possível até ver seguidos lances de 'bola na mão' (que podem ser desativados nos menus de opções), simulação de pênaltis, faltas mal marcadas pela arbitragem que não vê alguns lances polêmicos e trombadas de jogadores em disputa fora do lance do jogo. Nesse caso, aliás, há uma das principais novidades do jogo, a disputa de bola ao chão, algo inédito na história do futebol virtual.

  • Sistema de defesa
  • Uma das novidades que mais altera a mecânica de "FIFA 12" é o sistema de defesa repaginado. Aqui, em vez de apenas segurar um botão para que seu jogador persiga o adversário e dê o bote no momento oportuno, é necessário ativar manualmente cada ação. Isso significa que é necessário ter noção de posicionamento e timing muito bons - um bote errado e o atacante sai livre, leve e solto em direção ao seu gol.

    O esquema muda radicalmente a jogabilidade da série e pode, em um primeiro momento, desagradar veteranos, mas com a prática e tempo se revela como uma adição ainda mais estratégica à franquia. Experts na defesa vão se sentir ainda mais livres, pesando a balança um pouco mais para o lado da zaga e obrigando atacantes a elaborar estratégias melhores e não depender tanto da correria de craques.

  • Online com rede social
  • Além de manter os excelentes servidores para partidas online - com raros lags, mesmo em partidas de 11 contra 11 - "FIFA 12" inaugura o EA Sports Football Club, uma rede social exclusiva do game que estabelece objetivos e um verdadeiro campeonato mundial de clubes.

    Praticamente toda ação realizada no jogo concede pontos de experiência, que ajudam a aumentar o nível do jogador e fazê-lo subir em rankings, mas também colabora para a classificação do time para o qual o usuário torce - algo visto com certa timidez no modo online de "2010 FIFA World Cup South Africa". Dessa forma, o tempo todo o jogador tem senso de progressão, com constantes recompensas e objetivos a cumprir, e também participa sempre de uma competição.

    Por aqui também é possível ver o que seus amigos estão aprontando no "FIFA 12", visualizar seus recordes (e tentar batê-los) e encarar os Challenges, basicamente partidas realizadas recentemente na vida real, convertidas em desafios para vencer no game e disponibilizadas de graça via download.

Pontos Negativos

  • Artificial de perto
  • Um dos pontos negativos de "FIFA 12" é, sem dúvida, o visual nada realista dos seus jogadores quando vistos de perto. Nesse aspecto, pouco se vê de evolução em relação ao ano anterior, principalmente no caso de jogadores de menor expressão ou que atuam em times fora do continente europeu - até mesmo astros da seleção brasileira, como Neymar, ficaram longe de suas contrapartes verdadeiras. Esqueça rostos reais e times brasileiros, aqui tudo é muito genérico.

  • Bugs da nova fisica
  • infelizmente, nem tudo são golaços em "FIFA 12". A nova física trouxe algo incômodo e até inédito se compararmos com as adições anteriores: defeitos de programação - e não são poucos.

    Como exemplo, é possível citar diversos momentos em que os atletas fora do lance de jogo começam a rolar no chao, dando cambalhotas bisonhas, jogadores que esquecem a bola, voam - de verdade - quando atingidos por um adversário ou simplesmente se enroscam de tal forma que ficam estáticos e sem chance de retomar seus movimentos até que um outro jogador consiga acertar-lhe uma bolada para revivê-lo. O problema é quando o jogador simplesmente 'trava' com a bola no pé. Nesse caso, somente um reinício de partida pode resolver.

  • Alta curva de aprendizado
  • Há cerca de quatro anos, a série "FIFA" revitalizou completamente seu motor gráfico, promovendo a cada ano novidades e ajustes que tornam a simulação de física e futebol ainda mais realistas. Em troca, isso vem ao custo de uma altíssima curva de aprendizado, ou seja, "FIFA 12" é um game que exige dedicação para ser dominado e dificilmente agradará quem não é lá muito aficionado e busca só umas partidinhas para descontrair. Claro, o aprendizado é divertido, mas também é bem demorado.

  • http://jogos.uol.com.br/pc/analises/fifa-12.htm
  • Leia a análise de 'FIFA 12'
  • 24/07/2014
  • PC - UOL Jogos
  • UOL Jogos
  • @UOLJogos
  • 1

AVideoanálise

Últimos Comentários

TOP 5 DOS USUÁRIOS DO FACEBOOK