Topo

Puppeteer

Douglas Vieira

do Gamehall

2012-10-23T14:49:47

23/10/2012 14h49

Um teatro onde o fantástico e o estranho se encontram: esse é o local onde ocorrem os eventos de “Puppeteer”, game exclusivo para PlayStation 3 apresentado durante a Gamescom 2012 e que está agendado para 2013.

Abram-se as cortinas

Em “Puppeteer” o jogador controla Kutaro, estrela de um show de teatro chamado “The Perilous Journey of a Boy Named Kutaro”. Numa noite, o jovem é levado pelo vilão Moon Bear King a um castelo, onde é transformado em fantoche.

Não bastasse a nova condição, Kutaro ainda tem outra preocupação além da peça: sua cabeça foi comida, o que acaba forçando o garoto a procurar outra para substituí-la. Entretanto, ela não serve apenas para ficar em cima do pescoço.

Há várias cabeças no jogo. Elas representam as “vidas” de Kutaro (se ele for atingido, tem três segundos para recuperá-la), e possuem formas e funções variadas: a de hambúrguer, por exemplo, ajuda o protagonista a alcançar plataformas mais altas, enquanto a de aranha permite coletar Moon Sparkles, o “continue” do game.

Somado às cabeças, outro item a favor de Kutaro é a tesoura. Além de servir como meio de transporte, ela também funciona como um equipamento de ataque para cortar morcegos de papel, por exemplo. Sua força aumenta de acordo com o uso, fazendo dela uma aliada importante durante a jornada.

Puppeteer
Puppeteer
#dev_albumEmbed015('tagalbum','62750+AND+36439')

Apresentação completa

“Puppeteer” é um game de plataforma em 2D, mas com uma diferença: em vez de o jogador avançar pelos cenários, o cenário 'passeia' ao redor do jogador, como se fosse uma peça de teatro.

A ideia da produtora é que o cenário seja alternado em intervalos curtos (menos de um minuto), e até mesmo o ângulo de visão vai variar: em alguns momentos a câmera está no topo da tela, e em outros ela mostra os eventos se desenrolando lateralmente. “Quero que tudo se mova”, explicou Gavin Moore, criador do game, ao blog oficial do PlayStation.

E por que escolher um teatro para os eventos do game? Segundo Moore, essa é uma forma de o jogador ter uma torcida ao seu favor, uma vez que há um público no local.

“Quando chego em casa e quero jogar, todos já estão na cama. Eu gostaria de sentar, passar uma fase [com alguém olhando], mas ninguém está por lá. Com o teatro de fantoches, eu tenho um público virtual. Sempre haverá alguém torcendo por mim. É ótimo, pois quando você está em uma situação difícil, o público reage com o que está na tela. Isso ajuda a conduzir suas emoções como um jogador”, explicou o criador.

Com toda essa atmosfera, está enganado quem pensa que “Puppeteer” é um jogo voltado para crianças, pois a ideia é agradar tanto aos grandes quanto aos pequenos.

“Você não pode subestimar as crianças, mas não pode subestimar os adultos também. O lance de ‘Puppeteer’ é: se você é uma criança, é um conto de fadas sombrio e você pode não entender as piadas. Mas se tem 25 anos, há muita coisa graciosa e extrema ali”, concluiu o criador.

INSPIRAÇÃO REAL

  • Divulgação

    Para produzir “Puppeteer”, a equipe de desenvolvimento buscou inspiração no Bunraku, forma de teatro japonês que envolve fantoches.

Mais Jogos