21/02/2012 - 15h31

Game de tiro ajuda no tratamento de catarata rara, diz estudo

Do Gamehall

Um estudo divulgado por uma universidade canadense revelou que jogar games de tiro em primeira pessoa ajuda a melhorar o quadro de pacientes com um tipo raro de catarata, doença ocular que diminui o poder de visão.

A experiência, feita com o game "Medal of Honor" em seis pacientes com idades entre 19 e 31 anos, mostrou que a visão de cinco deles melhorou após os testes (que consistiam em partidas de duas horas por dia, cinco dias por semana).

Mais precisamente, os pacientes tiveram melhora em reconhecer rostos, em enxergar letras pequenas e em acompanhar os movimentos de um minúsculo ponto. Segundo Daphne Mauer, que liderou a pesquisa, essa recuperação seria o equivalente a uma pessoa normal conseguir identificar letras dois níveis menores em exames oftalmológicos.

"Acho que o estudo nos mostra que, mesmo num adulto, o sistema nervoso ótico é maleável o suficiente para tanto formar novas conexões ou revelá-las [...] e suspeitamos que isso pode ser verdade para qualquer tipo de defeito de visão", diz a pesquisadora.

Após a verificação dos resultados, o grupo se animou a trabalhar em um jogo com as mesmas características de "Medal of Honor" para tratamento de pacientes.

"Atualmente estamos trabalhando em parceria [com outros cientistas] para construir nosso próprio game, que acreditamos que será melhor porque não terá violência" - disse Mauer, adicionando que nem todos os pacientes são fãs de jogos de tiro em primeira pessoa.

Treinando os olhos

Esse não é o primeiro estudo sugerindo que os games de tiro podem melhorar a visão. Em 2009, uma pesquisa da Universidade de Rochester concluiu que esse tipo de jogo traz ganhos na sensibilidade ao contraste, habilidade necessária para ler e enxergar em lugares escuros.

O estudo consistiu em colocar um grupo para jogar "Call of Duty: World at War", da Activision, por mais de 50 horas, enquanto a outra parta da amostra ficou com um game não violento. No final, o primeiro grupo teve melhora de 43% na visão, enquanto o segundo não teve nenhuma alteração.

Antes, acreditava-se que esse tipo de habilidade só melhoraria com cirurgia ou uso de lentes. Outra surpresa é que o efeito provocado pelo jogo pode durar meses ou até anos.

Guerra ao terror

Com versões para PC, PS3 e Xbox 360, "Medal of Honor" coloca o jogador no controle de um membro do Tier 1, o grupo de mais alto escalão da US Special Operations Command (US SOCOM). A Electronic Arts trabalhou em conjunto com integrantes verdadeiros do grupo, cujas experiências reais fornecem a base para a história do jogo.

As missões do game são situadas na parte leste do Afeganistão, a sudeste das montanhas onde fica a fortaleza de Tora Bora, onde a unidade Tier 1 tentou capturar Osama Bin Laden em 2001. Lançado em outubro de 2010, "Medal of Honor" causou polêmica ao permitir que os jogadores controlassem soldados do Talibã em seu modo multiplayer. Na ocasião, a EA renomeou as tropas inimigas para "forças opositoras".

VEJA A VIDEOANÁLISE DE "MEDAL OF HONOR"

  •  

Tags Medal of Honor , PS3 , X360 , PC , Tiro em Primeira Pessoa , Medal of Honor

  • http://jogos.uol.com.br/ultimas-noticias/2012/02/21/jogos-de-tiro-em-primeira-pessoa-ajudam-no-tratamento-de-catarata-rara-diz-estudo.htm
  • Game de tiro ajuda no tratamento de catarata rara, diz estudo
  • 30/07/2014
  • UOL Jogos - Notícias
  • UOL Jogos
  • @UOLJogos #UOL
  • 1

Veja mais

Últimos Comentários