28/09/2012 - 14h10

"FIFA 13" ou "PES 2013"? Leia as análises e opiniões do UOL Jogos

do UOL, em São Paulo
  • "FIFA" capricha na simulação, enquanto "PES" tem mais times e estádios brasileiros

    "FIFA" capricha na simulação, enquanto "PES" tem mais times e estádios brasileiros

Enfim, chegaram as mais novas versões dos dois principais jogos de futebol do mercado de games: "FIFA 13" e "Pro Evolution Soccer 2013".

De um lado, a Electronic Arts briga para manter a supremacia no mundo do bate-bola virtual, apostando no refinamento de sua consagrada e elogiada jogabilidade

Enquanto isso, a Konami luta para recuperar o brilho de antigamente, trazendo como principais armas os 20 times licenciados do Campeonato Brasileiro, estádios nacionais e a Copa Libertadores da América.

Rivalidades à parte, seja você um fifeiro ou fã de "PES", é sempre bom saber o que cada game trouxe e qual o resultado das novidades.

Veja abaixo trechos das análises de "FIFA 13" e "PES 2013" que resumem os pontos postivos e negativos de cada um.

LEIA EM DETALHES A ANÁLISE DO SEU JOGO


FIFA 13

Pro Evolution Soccer 2013

Rola a bola

"PES 2013" pode não ser o jogo de futebol mais realista do mercado, mas na edição deste ano conseguiu achamar uma forma divertida de representar o esporte:

- Jogar "Pro Evolution Soccer 2013" é um convite à diversão. A franquia encontrou, enfim, um meio termo entre o realismo e o tradicional comprometimento com a diversão graças aos novos controles e cadenciamento definitivo das partidas.

Funções como o controle manual de passe e chute podem até exigir um treino exaustivo, mas quando dominados, adicionam um recurso que promete ser muito usado pelos jogadores mais experientes.

Do outro lado do campo, "FIFA 13" prima por recriar o esporte de maneira absolutamente real, com ajustes finos que só melhoram a experiência:

- O grande trunfo de "FIFA 13" em relação ao ano passado é o ajuste fino na mecânica. Com jogadores mais rápidos em suas arrancadas, o jogo ficou mais dinâmico do que nunca, com dribles frequentes e jogadas ofensivas mais contundentes.

Além disso, a física que surpreendeu no ano passado pelo realismo ganhou mais fidelidade em relação ao domínio de bola dos atletas. Agora, além da bola reagir de maneira diferente devido à força do chute e habilidade do passador, o domínio da gorduchinha por parte do receptor é essencial para decidir o destino da jogada.

  • 4246
  • view
  • pos
  •  
  • {pos_view: UOLLib.Custom.Enquete.pos_view, pos_markup: UOLLib.Custom.Enquete.pos_markup, pos_markup_vote : UOLLib.Custom.Enquete.pos_markup_vote, pos_markup_view : UOLLib.Custom.Enquete.pos_markup_view }

Jogando pra torcida

Mais do que nunca, neste ano se viu uma disputa acirradíssima pelo gosto do jogador brasileiro. Cada franquia apostou em novidades exclusivas para conquistar o coração dos fãs.

"FIFA 13", por exemplo, trouxe de volta narração e comentários em português, apostando em famosas figuras globais:

- O trabalho do jornalista Tiago Leifert e o ex-jogador Caio Ribeiro tem graça e personalidade, mas peca por algumas falhas técnicas - os dois mal falam os nomes de jogadores, times e até seleções nacionais e por vezes fica um silêncio longo demais e constrangedor durante as partidas. O trabalho é bom? Sim, mas não será unanimidade nacional e ainda fica atrás do que "PES" apresenta.

A série da Konami já conta há algumas temporadas com narrações e comentários de Silvio Luiz e Mauro Beting, então neste ano investiu no Campeonato Brasileiro. Além de licenciar os 20 times da Primeira Divisão, o "PES 2013" traz estádios nacionais:

- Brasileiros poderão jogar no Morumbi e Vila Belmiro, ambos com um minucioso trabalho na representação de cada detalhe, desde a arquibancada até as plantas atrás do gol.

Apito final

Por caminhos bem diferentes neste ano, cada jogo de futebol consegue brilhar de forma diferente. "FIFA 13" reforçou a excelente mecânica do ano anterior, o que o mantém como um jogo incrível, mas pecou por falta de novidades:

- Ainda é mais realista jogo de futebol da atualidade? Sem dúvidas. Mas se no ano passado o jogo mereceu a nota máxima pela qualidade e inovações sem precedentes, esse ano deixou a desejar pela falta de ousadia e adições que justifiquem a nova versão.

Para fechar, com uma reforma radical na jogabilidade e o acréscimo de muito conteúdo para agradar especificamente o jogador brasileiro, "PES 2013" resgatou o brilho de antigamente e voltou a ser um rival à altura de "FIFA":

- Mais cadenciado, mais realista e muito mais divertido, "Pro Evolution Soccer 2013" enfim, resgatou o passado de glórias da popular franquia que nasceu como "Winning Eleven" e, melhor, recuperou-se a tempo de oferecer um jogo que pudesse disputar com "FIFA" a preferência na atual geração de consoles.

OPINIÃO DA REDAÇÃO


Sempre fui fã de “Winning Eleven”, então para mim “Pro Evolution Soccer” é uma escolha natural. De alguns anos pra cá “FIFA” é o mais realista, mas ainda acho “PES” mais divertido. Porém, nos dois últimos anos a Konami pisou na bola: o jogo estava capenga, a ponto de não me divertir mais.

Para nossa alegria, “PES 2013” colocou em prática uma série de antigas cobranças dos adeptos. E não falo só do Brasileirão, mas de uma jogabilidade mais realista, com dribles eficazes, IA mais calibrada etc. Para mim, é o melhor “PES” dessa geração. Tenho me divertido tanto quanto nos tempos de PS2.

- Theo Azevedo

Confesso que sou um jogador “de fim de semana” quando o assunto são games de futebol. Joguei os dois e admito: “FIFA 13” tem animações mais fluidas e movimentos mais realistas. Porém, “PES 2013” é mais divertido – e a adição da Libertadores e os times do Brasileirão me levaram a preferir o game da Konami.

- Pablo Raphael

Após anos defendendo "FIFA" como o mais realista jogo de futebol da atual geração, nesse ano vou jogar "PES 2013" e me divertir bastante com a nova mecânica. Minhas raízes brasileiras também contaram muito na escolha, já que é o único que oferece todos os times oficiais e a possibilidade de disputar a Libertadores.

Do contrário, "FIFA 13" me decepcionou pela falta de respeito com os torcedores brasileiros. Confesso que jamais imaginei ver Vasco, Botafogo e Palmeiras sem as licenças oficiais na série, algo que não acontece desde a época do PS2.

- André Forte

"FIFA" continua sendo o jogo de futebol mais realista? Sim, de longe. Contudo, "PES 2013" conseguiu a proeza de resgatar a alegria da série, com uma jogabilidade mais solta e diversos dribles divertidos e realmente eficazes. A narração afinada, a adição dos times brasileiros e, em especial, dos estádios nacionais só reforçam o quanto a Konami realmente está olhando para a gente.

"FIFA 13" ainda continua imbatível também nas opções online e o modo carreira para um jogador, mas quando o assunto é reunir os amigos para jogar um futebol esperto no videogame e se divertir muito o campeão deste ano é o "PES 2013".

- Claudio Prandoni

Desde garoto sempre tive títulos da série "FIFA" em casa, mas acabei conhecendo a famosa Master League de "Winning Eleven" e nunca mais consegui deixar de jogar. A empolgante construção de um time qualquer, a contratação de jogadores, o desenvolvimento deles e os vários torneios me viciaram durante anos, mesmo depois da mudança de "WE" para "PES".

E agora "Pro Evolution Soccer 2013" chegou adaptado para cumprir várias promessas, principalmente em relação a jogabilidade, inteligência artificial e times brasileiros. Mesmo com todos os méritos dos títulos passados, "FIFA" ainda não conseguiu me conquistar e não conseguirá por mais um ano.

- Felipe Carettoni

Tags FIFA 13 , Pro Evolution Soccer 2013 , PS3 , X360 , PC , Esporte , FIFA , Pro Evolution Soccer

  • http://jogos.uol.com.br/ultimas-noticias/2012/09/28/fifa-13-ou-pes-2013-leia-as-analises-e-opinioes-do-uol-jogos.htm
  • "FIFA 13" ou "PES 2013"? Leia as análises e opiniões do UOL Jogos
  • 20/10/2014
  • UOL Jogos - Notícias
  • UOL Jogos
  • @UOLJogos #UOL
  • 1

Veja mais

Últimos Comentários

TOP 5 DOS USUÁRIOS DO FACEBOOK