Raving Rabbids Alive & KickingRETRAIR FICHA

Raving Rabbids Alive & Kicking

Coelhos loucos voltam em coletânea de party games para o Kinect.

  1. Desenvolvedora: Ubisoft
  2. Lançamento: Novembro 2011
  3. Distribuidora: Ubisoft
  4. Suporte: Cartão de memória, Kinect
  5. Gênero: Party
5 Medíocre
24/01/2012

Análise: Raving Rabbids Alive & Kicking

CLAUDIO PRANDONI
Do UOL, em São Paulo

Considerações

A Ubisoft consegue com "Alive & Kicking" reproduzir no Xbox 360 e no Kinect parte do sucesso dos coelhos malucos no Wii, oferecendo uma longa lista de minigames para curtir em grupo.

Verdade seja dita: a grande maioria é muita simplória e logo perde a graça, mas ao menos os joguinhos de realidade aumentada mostram uma forma inteligente e competente de usar o acessório da Microsoft.

Introdução

Quando a Nintendo lançou o Wii, a Ubisoft foi uma das primeiras a embarcar - e se dar bem - na onda das coletâneas de minigames. O mascote Rayman estrelou gincanas ao lado dos coelhos malucos Raving Rabbids e logo perdeu o holofote para as adoráveis e doidas criaturas, que passaram a protagonizar jogos próprios.

Desta vez a produtora francesa busca o mesmo sucesso no sensor de movimentos Kinect, do Xbox 360, buscando utilizar as características únicas do aparelho. O resultado é uma coletânea de atividades variada e divertida, ótima para animar alguns poucos minutos de uma festa.

Pontos Positivos

  • Realidade aumentada
  • "Alive & Kicking" é um dos primeiros jogos a usar de forma competente o Kinect para criar atividades de realidade aumentada.

    Ver uma guitarra virtual em suas mãos e poder fazer um barulho com ela ou pisar em coelhos que aparecem no chão da sua própria casa são apenas algumas amostras dos - infelizmente - poucos jogos que usam a função. São tão bem feitos que viram os minigames perfeitos para mostrar aos amigos do que o Kinect é capaz.

Pontos Negativos

  • Falta de variedade
  • Apesar da imensa lista com dezenas de atividades, falta profundidade e variedade ao game. Em alguns você nem precisa entender a tarefa: basta balançar os braços ou chacoalhar o corpo como um maluco que está tudo bem, você completa sua missão.

    Em outros casos, falta variedade e estímulo para simplesmente jogar novamente. O minigame de guitarra mostra sempre as mesmas músicas, aquele de outro de guiar os coelhos em fases ao estilo "Lemmings" também teima em se repetir.

    Para piorar, desta vez não há uma opção ao estilo campanha, em que você pode avançar por fases, como nos games anteriores para Wii: "Alive & Kicking" é pensado apenas para curtir em grupo, com opções diferentes para agrupar as diversas brincadeiras.

    Há uma espécie de bichinho virtual, chamado My Raving Rabbid, que permite interagir com um coelhinho que aparece na sua própria sala, mas, assim como os minigames, é o tipo de atração que logo perde o charme.

  • Muito sensível
  • Assim como acontece em "Just Dance 3", outro títuo da Ubisoft, "Alive & Kicking" sofre com sensiblidade extrema do Kinect. Navegar em menus pode virar uma verdadeira salada se você fizer um movimento  brusco demais, por exemplo. Felizmente, é possível usar o controle normal para navegar pelas opções - mas aí deixa-se de aproveitar muito do potencial do Kinect, não é verdade?

  • http://jogos.uol.com.br/xbox360/analises/raving-rabbids-alive--kicking.htm
  • Leia a análise de 'Raving Rabbids Alive & Kicking'
  • 28/11/2014
  • Xbox 360 - UOL Jogos
  • UOL Jogos
  • @UOLJogos
  • 1

Últimos Comentários

TOP 5 DOS USUÁRIOS DO FACEBOOK