Topo

Jogos

Análises


FIFA 08

12/10/2007 14h55

Qual é melhor, "FIFA ou "Winning Eleven"? Tal qual um clássico da maior rivalidade, como Brasil e Argentina, as séries de EA Sports e Konami, respectivamente, têm torcidas apaixonadas e, provavelmente, o debate vai continuar a cada nova versão. Porém, entre "FIFA 08" e "Pro Evolution Soccer 08" (equivalente europeu de "Winning Eleven"), a pergunta tem que ser separada por versão. Isso porque, no PC, mesmo com o interessante modo Seja um Pro e alterações que deixaram as partidas mais elaboradas, manter a tecnologia gráfica velha e defasada, enquanto PlayStation 3 e Xbox 360 contam com a "engine" de nova geração, foi um verdadeiro gol contra.

Você em campo

O principal motivo para experimentar "FIFA 08" é o modo Seja um Pro, no qual o jogador assume o papel de um atleta específico dentro de campo - porém, sem uma câmera especial, como na nova geração. Trata-se do passo inicial da EA Sports para, em 2010, colocar onze contra onze em partidas online. Vale escolher qualquer função - até mesmo a de goleiro -, criando um atleta a partir do zero ou escolhendo um entre os já existentes na equipe.

No PC, até quatro jogadores podem participar da temporada cooperativa - o problema é organizar todo mundo entre teclado e joysticks. Como em um RPG, há objetivos específicos a cumprir, desde chutar a gol um determinado número de vezes até anotar o tento da vitória. Além disso, o atleta sobe de nível e ganha pontos que podem ser distribuídos entre uma série de atributos.

No começo, é comum se ver meio perdido em campo e, principalmente, em impedimento, principalmente se o atleta escolhido for um meia ou atacante. Não adianta ficar correndo atrás da bola, pois isso apenas vai deixá-lo cansado mais rapidamente; melhor buscar posicionamento dentro de campo e orientar a sua equipe - sem a posse da bola, é possível pedir ao companheiro passar a bola, chutar, pressionar na marcação etc.

O modo é bacana, divertido e, efetivamente, acrescenta um sopro de novidade a "FIFA", mas a execução poderia ser melhor. O principal adversário é a própria inteligência artificial: chega a dar agonia ver as besteiras que os companheiros de equipe controlados pelo CPU são capazes de fazer, sem que você possa interferir de maneira mais contundente. Às vezes, a partida fica feia, literalmente, no melhor (ou pior?) nível do atual futebol brasileiro. Para completar, no Seja um Pro as opções te temporada não são tão abrangentes quanto o modo Manager convencional, que continua presente.

Treino, amistosos, torneios personalizados, desafios específicos e partidas online figuram entre as demais opções de jogo. Em moldes parecidos ao do Seja um Pro, existe ainda a opção de jogar por zona, ou seja, controlando atletas de setores específicos do campo: defesa, meio de campo e ataque.

Desfalques

Dentro das quatro linhas, "FIFA 08" não faz feio: o sistema de passes e, principalmente, os cruzamentos, estão mais elaborados, permitindo ao jogador colocar a bola exatamente na direção ou local para o qual mirou, o que quebra o efeito da "bola magnética" que passa de pé em pé como se neles houvesse um imã. Na parte tática, agora é possível criar esquemas personalizados, definindo a exata posição de cada atleta em campo e até mesmo o que vão fazer sem a bola nos pés, caso se esteja avançando em direção ao ataque ou à defesa.

É, sem dúvidas, um progresso e tanto para uma série que sempre foi considerada "arcade". A identidade ainda é de "FIFA", mas as jogadas e possibilidades, inclusive de dribles, ganharam em abrangência e complexidade. Por sinal, é bastante recomendável usar um joystick com alavancas analógicas (a versão para PC do controle do Xbox 360 é uma boa), a não ser que você e o teclado realmente tenham nascido um para o outro, pois coordenar tantas funções nas teclas nunca foi tão difícil.

Como de costume, a versão nacional chega totalmente em português. Tal qual em "FIFA 07", a transmissão das partidas é encabeçada por Nivaldo Prieto e Paulo Vinícius Coelho, narrador e comentarista, respectivamente. As equipes presentes na liga brasileira, todas com escalações atualizadas (até agosto de 2007), são: Atlético Mineiro, Atlético Paranaense, Botafogo, Corinthians, Cruzeiro, Figueirense, Flamengo, Goiás, Grêmio, Juventude, Náutico, Palmeiras, Paraná, Santos, São Paulo, Sport e Vasco da Gama. Em Resto do Mundo, estão ainda Fortaleza, São Caetano, Santa Cruz e Ponte Preta.

A EA Brasil, no entanto, não conseguiu negociar contratos com Fluminense e Internacional, além de sequer obter contato com o América de Natal. Assim sendo, as três equipes aparecem como "genéricas", ou seja, sem atletas ou escalações oficiais.

Ultrapassado

De acordo com a EA Sports, implementar a tecnologia gráfica de nova geração em "FIFA 08" para PC deixaria o jogo pesado demais, incapaz de rodar em "computadores populares". O resultado é uma versão que pouco difere da anterior e que está no mesmo patamar do PlayStation 2 - nada contra o console da Sony, em vias de se aposentar, mas a verdade é que o PC merece e pode mais.

Nota: 7 (Bom)