Topo

Jogos

Análises


Speed Racer

15/05/2008 17h30

Jogos baseados em filmes geralmente sofrem de uma série de problemas decorrentes tanto da fase de desenvolvimento, que é acelerada para acompanhar o lançamento do filme, quanto de adaptação. "Speed Racer" é um dos poucos que conseguem fugir à regra, não apenas por apresentar uma fidelidade incrível ao filme dos irmãos Wachowski, mas por não parecer apenas um sub-produto. Ainda que existam falhas, suas muitas qualidades lhe conferem independência e o colocam no mesmo patamar do filme: um produto competente e bem realizado de entretenimento.

Perdendo os sentidos

Assim que o jogo é iniciado pela primeira vez, vem a primeira surpresa: há opção de legendas para o português do Brasil, graças à parceria mercadológica da Petrobras com a Warner Bros., produtora do filme e do jogo. Tanto é que a equipe de esporte motor da companhia para o filme, representada pela corredora Mariana Zanja e seu carro verde-amarelo, é um dos times secretos. E não pára por aí: há até uma "Copa Petrobras" dentre os inúmeros campeonatos do jogo, algo que para o público gamer brasileiro é, no mínimo, curioso.

Experimente o 'Carfu'
O jogo ignora completamente o enredo do filme e se concentra apenas nas corridas intensas e espetaculares, o que parece ter sido uma sábia decisão dos criadores. Desta forma, pode-se jogar livremente com todos os carros e corredores presentes no longa-metragem, em pistas como a Thunderhead Raceway, recriada com louvor para o game.

O jogo é dividido em quatro modos: campeonato, a modalidade principal, em que você participa de uma série de corridas e destrava conteúdo se a vitória for alcançada; contra o tempo, corridas simples que, como o próprio nome sugere, o que importa é bater recordes de tempo; partidas individuais, ideal para treino ou passar o tempo; e multiplayer com tela dividida para dois jogadores. Com excessão do modo principal, todos os outros são bem ralos. A falta de opção para se jogar via internet também é decepcionante.

Como dito anteriormente, o foco do jogo está no aspecto espetacular das corridas, no sentido literal da palavra. A sensação de velocidade proporcionada é tão grande que, em conjunto com os circuitos mirabolantes, o jogador se envolve em uma experiência altamente vertiginosa. Como em uma montanha-russa, as pistas são tão orgânicas e sinuosas, repletas de loopings e parafusos que, não raro, você perderá a noção do sentido das coisas ao seu redor.

Uma característica interessante, por mais absurda que seja, é que as pistas trazem uma espécie de magnetismo que impede os carros de caírem quando estão de ponta cabeça, mesmo em velocidade reduzida. O que faz sentido, uma vez que elas trazem longos trechos completamente verticais ou de cabeça para baixo. A verdade é que você verá tudo ao seu redor girando na maior parte do jogo.

Embora as pistas representem o que há de melhor no jogo, curiosamente elas também carregam sua pior característica: a repetição. Todos os circuitos possuem um design muito parecido, sem oferecer muita variedade além dos loopings, curvas sinuosas e saltos. Além disso, são apenas cinco os cenários, nos quais existem variações de uma mesma pista. Fora as mudanças visuais entre uma e outra, estas sim bem marcantes, a sensação que se tem é que os desafios que elas apresentam são sempre os mesmos.

Veloz e furioso

Apesar da descrição acima, controlar o veículo é uma tarefa extremamente simples: com o Wii Remote posicionado na horizontal, basta incliná-lo sutilmente para os lados para fazer curvas. Mesmo que ela não saia perfeita, você dificilmente perderá muita velocidade, e conseguirá voltar ao centro da pista sem maiores problemas.

É curioso, mas a impressão é a de que há um sistema por trás de tudo que auxilia o jogador, pois mesmo quando você não move o controle nas curvas mais tênues, o carro segue o percurso quase que automaticamente. Se por um lado isso facilita muito a vida do jogador, o nível de desafio cai substancialmente. Para efeito de comparação, "Speed Racer" traz uma mecânica menos baseada em técnica de direção do que as séries "Extreme G" ou "F-Zero", por exemplo.

Contudo, a experiência se completa com os movimentos de "Car-Fu", permitindo que seu carro cause dano e atrapalhe os oponentes. Existem uma série deles, como empurrões laterais, saltos giratórios, ou mesmo a possibilidade de girar seu carro em torno do próprio eixo, em alta velocidade, para bater em todos os corredores em sua volta. E se a direção é uma tarefa simples, atacar os oponentes sem perder o controle do veículo pode ser mais complicado.

Os comandos mais simples exigem movimentos bruscos com o controle. Para executar um empurrão lateral, por exemplo, basta mover o controle repentinamente para o lado onde o oponente se encontra. São diversos 'golpes', todos bastante satisfatórios e divertidos, que ajudam a intensificar a ação e tornam as corridas mais competitivas e agressivas. As colisões, inclusive, causam um ótimo efeito de câmera lenta e redução da velocidade da música de fundo.

Correndo como nunca
Outro elemento indispensável para atingir a vitória são os turbos, divididos em quatro níveis. Ao causar danos aos oponentes, você ganha pontos, que ajudam a melhorar sua posição no ranking geral do campeonato e aumentam seu medidor de turbo durante a corrida. Ao atingir o nível máximo de turbo, pode-se entrar no modo zona, que faz seu carro atingir velocidades absurdas enquanto todo o cenário se transforma em uma espécie de túnel estroboscópico - sem dúvida, alguns dos momentos mais insanos e extasiantes do jogo.

Caleidoscópio psicodélico

Assim como no filme, "Speed Racer" é um show de luzes, cores e efeitos especiais. A direção de arte do jogo acompanha com muita fidelidade a do filme, com pistas temáticas e cores complementares saturadas. E como se a velocidade já não fosse bastante, todos os percursos trazem padrões de texturas que aumentam ainda mais a sensação de rapidez da ação.

Toda a profusão de cores somada à alta velocidade resulta em um dos jogos de corrida mais psicodélicos e viajantes já feitos. É até engraçado notar que o jogo não traz nenhuma espécie de aviso por sua quantidade de luzes e cores simultâneas, como acontece em "Every Extend Extra Extreme" ou "Rez HD".

O nível de detalhamento dos cenários é impressionante e, em conjunto com a quantidade de efeitos especiais (câmera lenta, distorção de imagem, texturas dinâmicas, água realista e mais), temos um dos jogos mais bonitos do Wii e, sem dúvida, o jogo de corrida com visual mais impressionante já lançado para o console.

A excelente trilha sonora, adaptada do filme, que capta com precisão a intensidade da ação, misturando a modernidade dos sons eletrônicos e vozes robóticas com músicas orquestradas, combina perfeitamente com o jogo e, de tão boa, fazem os efeitos sonoros passarem despercebidos. Todos os personagens possuem também uma série de frases faladas durante as corridas em diferentes ocasiões - Trixie, Speed e Racer X, inclusive, são dublados pelos próprios atores do filme.

Nota: 7 (Bom)