Street Fighter V

Rodrigo Guerra

Do UOL, em São Paulo

Socos, chutes e Hadoukens voltam para as arenas online com "Street Fighter V", a nova versão do mais tradicional game de luta. Ryu, Ken, Chun-Li se unem a diversos lutadores (alguns conhecidos, outros novatos na série) em mais um embate para definir o melhor lutador do mundo. Para eles é só mais uma terça-feira, mas, para você que joga, um excelente game para passar horas e horas jogando com os amigos na sala de estar ou online.

Esse "Street Fighter V" que chega nesta terça-feira (16) para PlayStation 4 e PC é quase como um jogo de acesso antecipado, pensado principalmente para aqueles que querem disputar as lutinhas com os amigos ou em partidas ranqueadas online.

Na verdade, "Street Fighter V" é um jogo muito mais voltado para a comunidade do eSport do que os antecessores. Toda a estrutura para jogar online e criar campeonatos já está presente no jogo a fim de preparar os jogadores para a temporada de 2016. 

Novos (e antigos) rostos

Se "Street Fighter IV" era uma revisita ao mundo de "Street Fighter II", "SFV" é quase um retorno à série "Alpha". Diversos lutadores presentes desde o início da série, como Ryu, Chun-Li, Ken, Zangief, Dhalsin, Vega e Bison retornam para dar certa segurança aos jogadores menos assíduos.

Birdie, Karin, Nash e Rainbow Mika são o oposto disso, mais voltados para quem já era fã da série, sendo quase uma homenagem à franquia "Alpha".

Já F.A.N.G., Necali, Rashid e a brasileira Laura são novos rostos e adicionam uma variedade maior ao estilo de jogo no universo de "Street Fighter".

Ryu praticamente não recebeu modificações ao seu estilo de jogo, sendo o personagem mais sólido para quem quer começar a jogar. Seus combos básicos são fáceis de fazer e dominar.

Karin é mais ofensiva e opressora. Seus golpes são rápidos e eficientes em criar jogadas mentais com os adversários – você nunca sabe com 100% de certeza qual será seu próximo golpe.

Já a brasileira Laura, pivô de diversas polêmicas por conta do seu visual, é uma campeã bastante versátil e consegue dominar a área de combate mesmo sem ter magias que percorram todo o cenário. Com seus agarrões, ela é perigosa de jogar de perto, mas de longe ela também tem armas para acabar com a briga.

Com isso, nota-se que "Street Fighter V" está mais variado e diversificado do que nunca. Cada luta é bem imprevisível.

Novas (e velhas) mecânicas

O básico do jogo está aqui, com lutas emocionantes no modo versus (seja local ou online), uma pequena introdução ao modo de história (que será lançado em junho), o modo de sobrevivência e o treinamento básico. Olhando assim, é normal pensar que esse "Street" oferece menos ao jogador do que seu antecessor (o que é verdade), porém para muitos é o que basta para ser o jogo mais aguardado do ano.

Quem jogou qualquer um dos jogos da linha "Street Fighter IV" vai estar familiarizado com as mecânicas básicas. A virada aqui é que o game está muito mais amigável para quem joga com os controles do PlayStation 4 e não com alavancas ao estilo fliperama. A maioria dos comandos complicados foram simplificados e estão mais fáceis de serem executados, o que é muito bom para quem não acompanha a série ou não tem tanta agilidade. Sabe aquele seu amigo que fica esfregando o controle para soltar um Hadouken? É ele quem mais vai se beneficiar disso.

Isso, por outro lado, não quer dizer que o jogo ficou mais fácil. Na verdade, deixou a situação mais favorável para que você consiga realizar combinações que não conseguia fazer antes por conta do timing - muitas vezes, implacável com aqueles que jogam em um controle comum. Quem já era bom e sabia fazer esses combos não foi prejudicado e vai continuar a humilhar os amiguinhos.

Com a chegada de um novo "Street Fighter" é de se esperar uma pancada de novas mecânicas de jogo, e isso está aqui. Sai o Focus Attack e entra a Variable Skill, uma categoria que, veja só, varia entre cada lutador. Essas habilidades são acionadas apertando os botões de soco e chute médios simultaneamente e permitem que cada lutador faça um ataque único.

A Chun-Li, por exemplo, faz um salto para frente que acerta o adversário e abre uma janela para fazer combos aéreos – como os três chutes que ela dá na cabeça do adversário. Já Ryu pode aparar um golpe, bem no estilo "Street Fighter III".

Ao receber golpes do inimigo você vai acumular energia para a barra V-Trigger que, assim como as V-Skills, permite que cada lutador utilize uma habilidade diferente. Ao completar esta barra, o jogador pode apertar simultaneamente os botões de soco e chute fortes para acionar um efeito especial único para cada personagem. Usando o mesmo exemplo de personagens, a Chun-Li ganha uma habilidade de fazer combos enormes, enquanto Ryu ganha eletricidade em seus golpes.

De certa forma, esses golpes especiais adicionam um elemento surpresa para cada personagem. Entretanto, algumas habilidades se mostram mais efetivas em certos lutadores do que em outros. A habilidade de Rainbow Mika, por exemplo, faz com que seus golpes fiquem muito mais poderosos. Entretanto, para usar seu potencial completo o jogador precisa manter os botões pressionados por muito tempo, o que, a princípio, torna a habilidade praticamente inútil em uma situação real de combate.

Além disso, temos as Critical Arts, golpes poderosos que são desferidos ao preencher a barra de especial que fica na parte de baixo da tela (como alguns diriam, o 'super'). Esses golpes são bastante potentes e geralmente são ser usados para acabar (ou virar) com o jogo. Os comandos sempre são movimentos simples para que você não fique perdido na hora do 'contra'. Existem apenas duas alternativas: ou o golpe é fazer duas meias-luas com soco ou duas meias-luas com chute. O único diferentão é Zangief que precisa dar duas voltas completas no controle e apertar o botão de soco.

Pavimentando o jogo para o futuro

"Street Fighter V" é diversificado e sólido. As novidades são interessantes o suficiente para quem quer apenas fazer o básico, que é tirar uns contras com os amigos ou outros jogadores online. Aqui você consegue configurar se quer jogar apenas com pessoas com boa qualidade de conexão, do mesmo nível que o seu e outras variantes que permitem deixar a partida mais equilibrada e divertida.

Porém, a Capcom resolveu deixar as 'perfumarias' para serem lançadas no futuro. O modo e história, que conta as motivações para cada lutador, só tem o prólogo de cada personagem – o resto será liberado em um conteúdo adicional gratuito prometido para junho.

O modo de desafios, no qual você testa suas habilidades e aprende combos dos personagens, chega em março, assim como a loja de roupas e o lobby para até 8 jogadores. Futuramente o jogo também promete liberar seis novos lutadores, Alex, Guile, Ibuki, Balrog, Juri e Urien. Todos eles serão liberados e poderão ser adquiridos pelos jogadores usando Fight Money, um "dinheiro" virtual no qual você ganha ao jogar "Street Fighter V - o primeiro, Alex, chega em março.

É aqui que separamos os diversos tipos jogadores de "Street Fighter V": os que querem jogar com os amigos e os que querem ter uma experiência mais completa e diversificada. Se você é do primeiro grupo, parabéns: "Street V" vai lhe proporcionar exatamente isso. Mas se você quer saber como será a história por trás do jogo, aprender a jogar com um campeão antes de iniciar a disputar partidas ranqueadas e outras coisas, é melhor esperar e pegar o game em junho, quando esses conteúdos estiverem disponíveis.

Ainda assim, não importa de qual grupo você faça parte, em algum momento vai bater a vontade de jogar "Street Fighter V", seja no PC, seja no PlayStation 4 (aliás, jogadores do videogame podem enfrentar a turma do computador). Não importa se você é um jogador entusiasta que joga todos os dias ou aquele que só joga nos fins de semana nas reuniões de amigos, "Street Fighter V" é um daqueles poucos jogos que conseguem reunir jogadores de todos os graus de habilidade e divertir sem frustrar.

Nota: 9 (Excelente)

UOL Cursos Online

Todos os cursos