UOL BUSCA
PC
Notícias Análises Previews Galerias Fórum Vídeos
Nintendo
Notícias Análises Previews Galerias Fórum Vídeos
Sony
Notícias Análises Previews Galerias Fórum Vídeos
Xbox
Notícias Análises Previews Galerias Fórum Vídeos
DesafiosDownloadsFórumJogos Online
Atrativa Banana Games Cruzadas.net Fliperama Jogue no Charges Meteorus Ryudragon Sodoku Xadrez Online Web Jogos
Loja de jogos
SuperGames Ragnarok Priston Tale
NotíciasReportagensRevistas
Finalboss Fliperama Full Games Gamehall GamesBrasil IDG Now!
ServidoresTV UOLVideopodcast

RECEBA O BOLETIM
UOL JOGOS

Publicidade


Análises
Mario Golf: Toadstool Tour
GameCube
"Opções não faltam no game..."


14/08/2003
da Redação

A Camelot Software Planning não é exatamente uma novata nos jogos de golfe. Apesar de ser famosa pela criação da série "Shining Force", eles criaram um dos mais divertos jogos do gênero com "Hot Shots Golf", do PlayStation. Aproveitando a deixa, a Nintendo estreitou seus laços com a empresa para criar "Mario Golf" para Nintendo 64 e Game Boy, dando um gostinho da conectividade que planejava para o GameCube. Agora o console recebe sua própria versão do esporte.

Simples dar uma tacada

"Toadstool Tour" é o tipo de jogo que todo mundo que tem medo de controles complicados adora: além de contar com um extenso e didático tutorial, o game utiliza um sistema de controle que consegue ser simples, versátil mas com muitas opções. Em relação ao game anterior existem duas grandes novidades nas tacadas: a primeira é a opção de tacada automática, na qual o jogador apenas seleciona a força (excelente para principiantes). A segunda são quatro "efeitos" que podem ser impressos sobre a bola, fazendo com que ela ande para frente ou para trás com duas intensidades ao tocar o solo. Outra novidade que facilita é um limitador de força, que permite ao jogador descobrir qual ponto da barra de força equivale à distância desejada com cada taco. Mais intuitivo, impossível.

Em termo de opções extras, o game infelizmente perdeu seu simulador de mini-golfe presente no N64. Mas a Camelot compensa isso não só com o retorno de opções divertidas como o tiro pelos anéis ou slots para seleção de tacos, mas também com a introdução de inúmeros novos mini-games e séries de treino. Opções não faltam no game, que traz alguns personagens secretos e até a possibilidade de concorrer em campeonatos especiais com senhas - uma campeonato patrocinado por uma empresa é distribuído na forma de um código, que libera um circuito. O seu resultado gera uma contra-senha, que serve de "recibo" do seu jogo em algum site - uma ótima maneira de fazer um campeonato online... sem precisar da Internet ligada ao console!

Visualmente o game é bastante detalhado. Ele não tenta ser realista como a série de golfe da Electronic Arts, mas está repleto de pequenos toques que dão charme ao game. Seja as comemorações de Mario ao acertar um buraco com uma tacada ou a trilha de fogo da bola ao raspar no chão, "Toadstool Tour" não desaponta no visual.

A trilha sonora agradará aos saudosistas, trazendo canções inspiradas em vários jogos antigos da série, seja o tema do castelo de "Mario 64" ou a música dos subterrâneos de "Super Mario Bros.", a trilha é bem simples mas sempre varia com cada situação, servindo perfeitamente às necessidades do game.

Diversão para todos

A inclusão de variadas opções tanto para um como quatro jogadores faz de "Mario Golf" um perfeito título para passar o tempo. Sua fórmula simples mas recheada de variações garante diversão instantânea e duradoura para pessoas de todos os gostos - mesmo quem não curte golfe deve experimentar! Você não vai se arrepender quando estiver usando a opção de xingar o concorrente enquanto ele se prepara para sua tacada.