Topo

5 Coisas que devem mudar no remake de "Resident Evil 2"

Divulgação
Leon retorna totalmente repaginado no remake Imagem: Divulgação

Do GameHall

26/07/2018 04h00

Uma das grandes surpresas da E3 2018 e um dos retornos mais aguardados pelos fãs de games clássicos, o remake de "Resident Evil 2” está atualmente em produção pela Capcom com lançamento prometido para 25 de janeiro de 2019 nas plataformas PC, PlayStation 4 e Xbox One.

O jogo, que está sendo retrabalhado do zero, promete se manter fiel às suas raízes com mais ênfase na exploração e resolução de quebra-cabeças, ao mesmo tempo que trará muita coisa inédita.

VEJA TAMBÉM

Confira abaixo cinco elementos que certamente terão uma atenção especial da Capcom.

  • Divulgação

    Controles/Câmeras

    Um dos maiores vilões em remakes/remasterizações de jogos antigos, os controles e ângulos de câmeras. Os primeiros games da série são conhecidos pela sua "jogabilidade tanque", ou seja, sem muita agilidade e mais truncada, presente inclusive em "Resident Evil HD Remaster" de 2015. O jogo original tinha câmeras fixas, que as vezes eram problemáticas quando deixavam inimigos em pontos cegos.

    O remake de "Resident Evil 2" deve trazer controles mais precisos e suaves além de novas câmeras, já confirmadas, por cima dos ombros, estilo que fez sua estreia na série em "Resident Evil 4".

  • Divulgação

    Dublagem

    Outro elemento marcante dos jogos originais: as dublagens canastronas. Personagens com diálogos forçados, no melhor estilo de filmes trash de terror, eram mais do que comum naquela época e tinham o seu charme e até hoje ainda podemos ver "homenagens" ao estilo, como em "Resident Evil Revelations", de 2012. Assim como os jogos mais atuais da série, "Resident Evil 2 Remake" deve adotar uma dublagem mais séria e profissional, sem exageros nos diálogos ou no áudio.

  • Divulgação

    Gerenciamento de Itens

    Desde que "Resident Evil 2" foi lançado, as telas de gerenciamento de itens e armas passou por várias reformulações, o que deve acontecer novamente, deixando tudo mais dinâmico e de fácil acesso. Com os controles atuais dos videogames que oferecem várias opções de botões, é imprescindível para o jogador ser capaz de percorrer sua lista de armas e itens rapidamente.

    Os dias de perder longos e preciosos minutos em uma tela de inventário combinando munições e ervas de cura ficaram no passado.

  • Divulgação

    Chefes (e inimigos em geral)

    As mortais criaturas linguarudas Lickers, que são na verdade humanos infectados com o T-Vírus, foram um dos grandes destaques em "Resident Evil 2" e que retornam neste remake ainda mais assustadores e perigosos. Outros inimigos clássicos como as aranhas e os jacarés gigantes, e os monstros Tyrant e G-Type também devem passar por uma boa repaginada, incluindo os modos de combates contra eles, que no original não ofereciam muita versatilidade ou algo fora da estratégia padrão do "mire na cara e atire".

    Oferecer diferentes mecânicas e forçar o jogador a buscar novas estratégias para enfrentar os chefões é uma boa maneira de revitalizar e dar uma nova vida ao jogo.

  • Divulgação

    Gráficos e visuais

    Essa mudança está mais "na cara", conforme já vimos nos vídeos divulgados. Os jogadores poderão explorar Raccoon City novamente de forma mais detalhada e bonita na tela da TV. Com o uso do motor gráfico RE Engine, o mesmo usado em "Resident Evil 7", o novo jogo contará com ambientes mais realistas e assustadores.

    Os visuais refinados também permitem uma melhor abordagem no estilo cinematográfico do game original, prometendo animações e cenas perturbadoras até para os jogadores mais experientes.

Mais Jogos