Topo

Geek

De Mancha Solar a Homem-Grilo: conheça 8 super-heróis brasileiros

Reprodução
Mancha Solar Imagem: Reprodução

Victor Ferreira

Do Gamehall, em São Paulo

24/08/2017 09h15

É justo dizer que, pelas últimas décadas, os super-heróis tem feito parte da cultura pop em vários lugares do mundo.

Por isso mesmo, dos anos 1970 para cá a Marvel e a DC Comics começaram a criar novos personagens que não nasceram nos EUA -- ou alienígenas que cresceram nos EUA --, o que nos deu figuras como o canadense Wolverine, o alemão Noturno e, sim, alguns super-heróis vindos do Brasil.

Mas não vamos nos limitar apenas às "Big Two": o mercado nacional também criou alguns heróis mascarados tupiniquins, que chegaram a fazer relativo sucesso por aqui.

Confira abaixo alguns dos principais super-heróis verde-amarelos

  • Reprodução

    Mancha Solar

    Talvez o brasileiro mais conhecido nos quadrinhos, Roberto da Costa é Mancha Solar, um mutante capaz de absorver e converter a energia do Sol, ganhando super-força, voo e a habilidade de lançar projéteis. "Berto" manifestou seus poderes mutantes pela primeira vez durante uma partida de futebol na escola, e rapidamente foi capturado e manipulado pelo Clube do Inferno (do qual seu pai, o milionário Emmanuel da Costa, fazia parte).

    Após ser resgatado e se matricular na Escola Xavier, Roberto virou um dos principais membros do grupo de heróis adolescentes Novos Mutantes, e hoje em dia faz parte dos Vingadores Americanos.

    No cinema, Mancha Solar já foi interpretado pelo mexicano Adan Canto em "X-Men: Dias de um Futuro Esquecido", e agora pelo brasileiro Henry Zaga (de "13 Reasons Why") no filme dos Novos Mutantes.

  • Reprodução

    Magma

    Outra Nova Mutante, Magma (ou Amara Juliana Olivians Aquilla) tem uma origem um pouco mais... exótica... do que a do Mancha Solar, sendo uma habitante de Nova Roma, uma colônia escondida na Floresta Amazônica que foi criada pouco após a morte de Julio César.

    (Como diabos os romanos chegaram até a Amazônia séculos antes de qualquer outro europeu e conseguiram manter uma colônia? Calaboca e não faz pergunta difícil).

    Como o próprio nome indica, a super-heroína é capaz de criar e manipular lava, além de ter o poder de voar.

  • Reprodução

    Fogo

    Olha só, outra brasileira com poderes de fogo.

    Beatriz da Costa começou como modelo e dançarina antes de, naturalmente, virar uma espiã da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), recebendo seus poderes durante uma de suas missões.

    Fogo, junto com sua melhor amiga Gelo, é conhecida principalmente por fãs da Liga da Justiça Internacional, versão do grupo que não contava com Superman ou a Mulher-Maravilha, e era conhecido por suas histórias mais leves e cômicas.

    Além de sua participação na Liga da Justiça, Bea também fez parte do grupo Cheque-Mate, utilizando suas habilidades de espionagem para uma série de missões secretas.

  • Reprodução

    Garota Tubarão

    Finalmente, alguém vindo do Brasil que não tem nada a ver com fogo!

    Aparecendo pela primeira vez nas de "Wolverine & Os X-Men", Iara dos Santos era uma garota normal até que, certo dia, acordou com uma vontade intensa de comer peixe.

    E virou um tubarão gigante não muito depois.

    Após conhecer o Arcanjo (e um confronto com a Mística), Iara se juntou à Escola Jean Grey para Estudos Avançados para controlar a sua transformação... e a sede de sangue que vem com ele.

    Aliás, o roteirista Jason Aaron merece um bônus de pesquisa e sagacidade, já que a Garota Tubarão vem de Recife.

  • Reprodução

    Capitão 7

    Passando para heróis brasileiros criados no Brasil, o Capitão 7 surgiu como um programa para a TV Record em 1954.

    (Sacou? Record? 7?)

    Quando criança, o jovem Carlos foi levado por alienígenas para o Sétimo Planeta (Urano?), onde recebeu super-poderes parecidos com o de um certo kriptoniano.

    Ele retorna à Terra como adulto e passa a combater o crime, além de trabalhar como químico na sua vida "civil".

    Além do seriado, o Capitão 7 também ganhou um gibi que durou até os anos 1960, e teve algumas reaparições nos quadrinhos desde então.

  • Reprodução

    Raio Negro

    Não, este não é o Rei dos Inumanos. Ou o super-herói elétrico da DC.

    Em uma missão secreta, o piloto da FAB Roberto Salles é capturado por uma nave alienígena, onde encontra um tripulante ferido: Lid, habitante do planeta Saturno.

    Após ajudar o E.T. a voltar para sua casa, Roberto recebe como prêmio um anel de luz negra, que dão ao piloto super-poderes.

    Qualquer semelhança com o Lanterna Verde Hal Jordan não é mera coincidência, já que o criador Gedeone Malagola citou abertamente o herói da DC Comics como principal inspiração para o personagem (embora sua roupa lembre mais a do Ciclope dos X-Men).

    Assim como o Capitão 7, o Raio Negro teve um auge de popularidade nos anos 1960, e só apareceu em uma ou outra revista ou HQ nas décadas seguintes.

  • Reprodução

    Homem-Grilo

    Criado por Cadu Simões, o Homem-Grilo é uma grande homenagem e paródia aos super-heróis tão adorado por seu criador.

    Após ser mordido por um grilo radioativo e ganhar super-poderes proporcionais ao do inseto, Carlos Parducci tornou-se o grande defensor de Osasco City. ... Só não lhe mostrem uma barata ou confundam o pobre coitado com o Chapolin.

    As tirinhas e HQs do Homem-Grilo podem ser conferidas por aqui.

  • Reprodução

    O Gralha

    Possivelmente o maior e mais famoso herói brasileiro criado no Brasil, o Gralha surgiu pela primeira vez em 1997, numa edição especial da revista "Metal Pesado".

    Criado por "Francisco Iwerten" -- na verdade um pseudônimo para o coletivo Gian Danton, Alessandro Dutra, José Aguiar, Antônio Éder, Luciano Lagares, Tako X, Edson Kohatsu, Augusto Freitas e Nilson Müller -- o chamado "Vigilante das Araucárias" é um super-herói que defende as ruas de Curitiba.

    Além de ser protagonista de premiadas HQs independentes, o super-herói sulista também teve uma página semanal no jornal Gazeta do Povo entre 1998 e 2000, e até dois curta-metragens feitos em 2001 e 2003. Leia mais

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor