Topo

Geek

9 momentos de "Chaves" que te fizeram chorar

Reprodução
Apesar de ter momentos bem engraçados, "Chaves" também traz passagens capazes de deixar muito adulto com os olhos marejados Imagem: Reprodução

Rodrigo Lara

Do Gamehall

26/07/2017 04h00

Por trás do humor pastelão, "Chaves" é um seriado repleto de momentos bem sérios. Há toda uma crítica social que serve de pano de fundo para a série e contrastes que, muitas vezes, geram momentos bastante tristes, que ficam ainda mais pesados por fazerem parte de uma obra que - supostamente - tem o intuito de fazer o espectador rir.

Quem já assiste a "Chaves" há algum tempo sabe que esses momentos tristes são acompanhados da música acima. Trata-se de "Farewell My Lovely", tema capaz de tornar qualquer situação triste ainda mais depressiva - experimente só ouvi-la enquanto lê os itens da lista abaixo. 

  • Reprodução

    Ladrão!

    Seu Furtado, um ladrão que resolve "trabalhar" pela Vila, esconde objetos roubados dentro do barril do Chaves. Como resultado, os moradores acabam o acusando de ser um ladrão, sem dar qualquer chance a Chaves de se defender. Ele acaba por decidir que irá embora da vila, mas acaba voltando e, no final, diz que rezou para que o verdadeiro malfeitor se tornasse "uma pessoa boa".

  • Reprodução

    A ida a Acapulco

    Quando os moradores da Vila decidem ir para Acapulco, Chaves é o único que fica para trás. De início, Chiquinha e Seu Madruga se despedem, mas a condição "invisível" de Chaves fica gritante quando Professor Girafales, Dona Florinda e Quico partem sem ao menos se despedirem. A situação é contornada quando Seu Barriga nota a tristeza do garoto e resolve levá-lo para um passeio na praia.

  • Reprodução

    Sem ter com quem ir para a escola

    É primeiro dia de aula e Chaves está sozinho enquanto Quico e Chiquinha têm seus pais para acompanhá-los para a escola. Ao ver a situação de Chaves, os dois dizem que emprestam seus pais para levarem o garoto para a escola, mas após uma discussão, Chaves acaba tendo que ir sozinho mesmo.

  • Reprodução

    O tão sonhado desjejum

    Chaves não tem exatamente uma dieta equilibrada. Logo, quando há a oportunidade de ele, finalmente, fazer um desjejum, é natural que o garoto fique ansioso. Isso não seria problema se Quico não confundisse os ovos comprados por Chiquinha com bolas de ping-pong ou, ainda, se a nova tentativa de alimentar Chaves não envolvesse a compra de ovos podres por engano. No final, porém, tudo fica bem, mas corta o coração ver o desespero do garoto por causa de sua fome.

  • Reprodução

    Um desejo simples

    Chiquinha inventa que a fonte do segundo pátio da Vila é, na verdade, uma fonte dos desejos. A ideia é que ela possa recuperar todas as moedas jogadas por Quico no local. É claro que isso resulta em uma confusão. Em determinado momento, Chiquinha e Seu Madruga competem com Dona Florinda e Quico para desejarem que seus "adversários" sejam atropelados. Ao ver a cena, Chaves diz que ao invés de desejarem o mal uns aos outros, eles poderiam desejar que ele almoçasse todos os dias.

  • Reprodução

    Generosidade

    Apesar de viver em condições nada favoráveis, Chaves é um menino generoso. Tanto que, após ir contar para Seu Madruga que ele ganhou "100 cruzeiros" da Dona Florinda por varrer o pátio e ver o homem lamentar que o trabalho não tenha te rendido nada, Chaves dá sua única moeda para Madruga. O tom comovente logo some ao vermos que junto com a moeda vai uma vassoura de "brinde" para que Seu Madruga varra o pátio. Ainda assim, é uma situação bastante tocante.

  • Reprodução

    Chaves vai ao cinema

    Os moradores da Vila estão combinando para irem ao cinema e todos parecem empolgados. Menos Chaves que, assim como no caso da viagem a Acapulco, acaba sendo deixado para trás. O garoto, novamente, acaba sendo lembrado pelo Seu Barriga e tem a chance de "assistir ao filme do Pelé".

  • Reprodução

    Cansado de apanhar

    Após jogar terra em vários personagens, Chaves acaba apanhando do Seu Madruga, que diz que ele deve aprender a "se portar". Chaves então explica que sua ideia era plantar um pé de carambolas, vender as frutas e juntar dinheiro para "ir morar em outra vila" onde não tenha ninguém que batesse nele.

  • Reprodução

    As pessoas boas devem amar seus inimigos

    Após apanhar por vezes consecutivas de Dona Florinda, Seu Madruga é novamente abordado pela viúva e, de cara, acredita que vai apanhar novamente. Para sua surpresa, Florinda acaba elogiando o fato de ele ter ensinado às crianças que "as pessoas boas devem amar seus inimigos", criando assim o único momento no qual ela faz algum comentário elogioso a Seu Madruga em toda a série.