Topo

Jogos

PlayStation

De "Overwatch" a "GTA": veja 20 personagens LGBT dos jogos

Barbara Gutierrez

Do UOL, em São Paulo

21/12/2016 20h23

Estamos em pleno século XXI e, como era de se esperar, cada vez mais as desenvolvedoras estão abraçando a diversidade em seus jogos, inserindo personagens da comunidade LGBT em suas franquias.

Além de séries clássicas como “Fable”, “Mass Effect” e “Dragon Age”, que permitem ao jogador decidir o destino e sexualidade de seus protagonistas, outros games estão repletos de personagens gays, lésbicas, bissexuais e trans.

Para celebrar a inclusão, o UOL Jogos preparou uma lista com muito brilho e amor de 20 personagens LGBT nos jogos:

  • Divulgação

    Tracer, de "Overwatch"

    Uma das heroínas mais 'queridinhas' do jogo de tiro da Blizzard, Tracer recentemente recebeu uma história em quadrinhos natalina oficial que revelava seu par romântico, Emily. A descoberta de que a personagem é lésbica fez a alegria de muitos fãs e também gerou muita reclamação de intolerantes.

  • Divulgação

    Jun Kurosu, de "Persona 2"

    Jun é apaixonado pelo protagonista Tatsuya, já que os dois, ainda crianças, fizeram uma promessa de ficarem para sempre juntos. Durante o game, é realmente possível que os dois fiquem juntos após algumas decisões importantes feitas pelo jogador.

  • Divulgação

    Max e Chloe, de "Life is Strange"

    Apesar de tratar de outros temas profundos como bullying e aceitação, "Life is Strange" traz a relação entre as adolescentes Max Caulfield - que tem o incrível poder de voltar no tempo - e sua amiga Chloe Price, que depois se tornaram um dos casais lésbicos mais icônicos nos games.

  • Reprodução

    Volgin, de "Metal Gear Solid 3"

    Apesar de ser um brutamontes impiedoso, Yevgeny Borisovitch Volgin era bissexual, mantendo relações tanto com EVA quanto com o Coronel Raikov. A revelação pegou os jogadores de surpresa, já que este lado do vilão só foi mostrado em uma parte avançada do jogo.

  • Divulgação

    Kung Jin, de "Mortal Kombat X"

    Os fãs começaram a especular que Kung Jin fosse gay por conta de seu diálogo com Raiden no jogo. Raiden conforta o personagem, que está com medo de não ser aceito por Shaolin, falando que o que importa é o coração dele, e não com quem ele quer estar. Posteriormente, os desenvolvedores confirmaram aos fãs que Kung Jin realmente é gay.

  • Reprodução

    Gay Tony, de "Grand Theft Auto: The Ballad of Gay Tony"

    Anthony Prince, mais conhecido como "Gay Tony", é dono de diversas casas noturnas e dá o tom em "Grand Theft Auto: The Ballad of Gay Tony", sendo um grande mafioso de Liberty City do qual ninguém gostaria de pisar nos calos.

  • Reprodução

    Athena, da franquia "Borderlands"

    Athena foi criada desde criança para ser assassina. Presente em diversos jogos da série, sua sexualidade fica mais clara em "Tales from the Borderlands", que mostra sua relação com Janey Springs e que posteriormente as duas até chegam a morar juntas.

  • Divulgação

    Flea, de "Chrono Trigger"

    Flea é uma feiticeira trans poderosíssima que manda beijos e tem cabelos cor de rosa. Uma das três principais subordinadas de Magus, sua frase mais marcante ao encontrá-la é: ?Homem, mulher, qual a diferença??

  • Divulgação

    Birdo, de "Super Mario Bros. 2"

    O manual da primeira edição norte-americana de "Super Mario Bros. 2" descreve Birdo como um homem que acredita ser uma mulher e prefere ser chamado de "Birdetta". Uma vez, Birdo foi apresentada como a namorada do Yoshi, até "Smash Bros. Brawl", em que Birdo virou "indeterminado". Tecnicamente, a personagem é a primeira transgênero de um videogame popular, apesar da Nintendo não confirmar nada sobre o assunto.

  • Divulgação

    Samantha, de "Gone Home"

    Em "Gone Home", você assume o papel de Kaitlin, que volta para casa após um bom tempo e procura saber o paradeiro de Samantha, sua irmã mais nova. Conforme o jogo se desenvolve, você percebe que Samantha fez uma nova amizade, Yolanda, e aos poucos vê que na realidade sua irmã fugiu de casa para viver um romance com Yolanda.

  • Reprodução

    Carol, de "Fallout 3"

    Se ainda não está bom de representatividade, esta lista traz até um casal ghoul. Carol é provavelmente a ghoul mais fofa que você vai encontrar em todo o universo apocalíptico de "Fallout", usando sempre um vestido de verão e com sua companheira Greta (que também é uma ghoul). As duas estão juntas há mais de 60 anos, gerenciando uma estalagem.

  • Reprodução

    Juhani, de "Star Wars: Knights of the Old Republic"

    Juhani é uma alienígina Jedi e é a primeira personagem gay retratada em um universo de "Star Wars". Se as decisões do jogador levarem à morte de Juhani, outra Jedi com quem ela passou "muitas noites sozinhas sob as estrelas" prometerá vingança.

  • Divulgação

    Poison, de "Final Fight"/"Street Fighter"

    Em sua primeira aparição, na versão de 1989 de "Final Fight", a ideia inicial era de que Poison fosse trans para evitar críticas do público ocidental em relação à violência contra mulheres. Apesar da ideia completamente errada - afinal de contas, mulheres trans também são mulheres -, a personagem tomou força e apareceu na franquia "Street Fighter", tomando o coração de muitos fãs seja pelo cabelão rosa ou pelas algemas descoladas.

  • Reprodução

    Erica, de "Catherine"

    Erica Anderson, de "Catherine", é uma garçonete amigável com todos e que não perde uma chance de flertar com as pessoas. Durante o jogo, é revelado que na escola seu nome era Eric, antes de passar por uma cirurgia de redesignação sexual.

  • Reprodução

    Venom, de "Guilty Gear"

    Venom era um menino órfão, que foi adotado por um grande sindicato de assassinos. Após muito treinamento, o personagem se recusou a servir ao grupo, fazendo com que os líderes pedissem a cabeça de Venom. Sua vida foi salva por Zato-1, ex-chefe do sindicato que tornou Venom como seu aprendiz. Em contrapartida, além de ser muito grato, o personagem também se apaixonou por seu mestre.

  • Divulgação

    Ciri, de "The Witcher 3: Wild Hunt"

    Filha adotiva de Geralt e personagem jogável no DLC, Ciri é bissexual, mas no jogo afirma que prefere mulheres ao ser questionada sobre o que sente por um homem. Ainda nos livros do autor polonês Andrzej Sapkowski, que inspiraram os jogos, Ciri chega a fazer sexo com uma mulher.

  • Divulgação

    Jacob Frye, de "Assassin's Creed Syndicate"

    O estiloso Jacob Frye foi oficialmente revelado bissexual por pessoas relacionadas ao game em si: um dos roteiristas principais de "Assassin's Creed Syndicate" deu diversas dicas sobre sua sexualidade, enquanto posteriormente o próprio Tumblr oficial da franquia admitiu que o personagem era bissexual.

  • Reprodução

    Vamp, de "Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty"

    Vamp é um personagem com poderes vampíricos e bissexual de "Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty". O antagonista tinha um comandante da marinha como amante e sua sexualidade é tratada de forma bem natural no jogo.

  • Reprodução

    Jimmy, de "Bully: Scholarship Edition"

    Jimmy podia beijar e dar presentes para outros meninos também, além de suas namoradinhas. Cada facção da escola tinha um personagem possível para o relacionamento gay: Cornelius Johnson (no grupo dos nerds), Trent Northwick (bullies), Kirby Olsen (jocks), Vance Medici (greasers), Gord Vendome (preppies) e Ducan (townies).

  • Divulgação

    Ellie, de "The Last of Us"

    Em "Left Behind", os sentimentos de Ellie são mais explorados e no DLC do game, a relação entre a jovem com Riley acaba aflorando além de uma simples amizade. Além das duas meninas, há também o personagem Bill, que perdeu seu namorado durante o apocalipse do jogo.