Topo

Estes são os 10 melhores games de 2017 para o UOL Jogos

Arte/UOL Jogos
Imagem: Arte/UOL Jogos

Do UOL, em São Paulo

28/12/2017 04h00

O ano de 2017 foi um dos melhores na história da indústria dos games.

Entre novas marcas, sucessos indie, retornos gloriosos e sequências surpreendentes, praticamente todos os gêneros de jogos que existem foram contemplados com lançamentos de qualidade.

A lista de games que amamos ao longo de 2017 é tão grande que não dá para incluir todos em um único texto, Mas vamos tentar mesmo assim.

Relembre os principais games de 2017

Abaixo você pode conferir os 10 melhores títulos do ano para UOL Jogos... em ordem alfabética:

  • Divulgação/Larian Studios

    Divinity: Original Sin II

    Disponível para: PC

    A Larian Studios resolveu expandir o escopo de clássicos como "Baldur's Gate" e "Planescape: Torment", e o resultado é "Divinity: Original Sin II", um RPG irretocável que ousou ir aonde nenhum outro RPG jamais foi. O game recebe e interpreta até mesmo as menores escolhas do jogador, e oferece em troca um mundo vivo onde tudo tem consequências.

  • Divulgação/Sony Interactive Entertainment

    Horizon: Zero Dawn

    Disponível para: PS4

    Arco e flechas em mãos para lutar contra um enorme dinossauro robótico. O mero conceito por trás da aventura de Aloy em "Horizon: Zero Dawn" já é suficiente para vender o jogo. Mas os curiosos que mergulharem neste mundo irão encontrar uma experiência cuidadosamente polida, uma narrativa surpreendente e uma parcimônia elogiável na disposição de objetivos pelo mundo aberto.

  • Divulgação/Square Enix

    NieR: Automata

    Disponível para: PS4, PC

    O engenhoso Yoko Taro mais uma vez conseguiu expandir os limites do que uma narrativa de videogame pode ser com "NieR: Automata". A quarta parede não existe para este jogo, que traça uma profunda história dramática. Tudo isso também descreveria o "Nier" original ou os "Drakengard", mas "Automata" tem um trunfo: a experiência da Platinum Games em criar jogos de ação deliciosamente frenéticos.

  • Divulgação/Koei Tecmo

    Nioh

    Disponível para: PS4, PC

    Muito mais do que um mero clone de "Dark Souls", "Nioh" pune jogadores descuidados tanto quanto a From Software, mas constrói seu próprio legado com um mundo intrigante e um sistema de combate mais frenético até mesmo que o de "Bloodborne". Em tempos de sequências infindáveis, "Nioh" ganhou destaque com sua originalidade.

  • Divulgação/Atlus

    Persona 5

    Disponível para: PS4, PS3

    Estilo inigualável, enredo envolvente, mundo vibrante, personagens apaixonantes - todas características inegáveis de "Persona 5". Mas o que mais impressiona no último RPG da Atlus é a atenção aos detalhes. O menu de venda de itens da médica renegada, por exemplo, tem referências visuais à personalidade dela. Pequenas coisas assim vão acumulando, e acabam servindo como fundação para um mundo consistente, que jogadores se sentem à vontade para explorar por centenas de horas.

  • Divulgação/Nintendo

    Splatoon 2

    Disponível para: Switch

    Inicialmente julgado por fãs como uma sequência pouco criativa, "Splatoon 2" provou seu valor ao retrabalhar e expandir de todas as maneiras possíveis a fórmula de sucesso de seu predecessor. É um shooter diferente, que diverte e empolga até mesmo jogadores que preferem fugir de seus oponentes na arena. O novo modo cooperativo apenas tornou a experiência ainda mais completa: um jogo para todos.

  • Divulgação/Nintendo

    Super Mario Odyssey

    Disponível para: Switch

    Em essência uma sequência espiritual para "Super Mario 64", "Odyssey" nos faz lembrar de quando aprendemos a explorar um mundo 3D nos videogames ao lado do encanador bigodudo. Mas não é só isso: o game vai além da nostalgia, aproveitando-se justamente da memória afetiva dos fãs para subverter expectativas e surpreender a cada novo objetivo cumprido.

  • Divulgação/Nintendo

    The Legend of Zelda: Breath of the Wild

    Disponível para: Switch, Wii U

    Com engenhosidade e muito carinho no processo criativo, a Nintendo redefiniu o que significa ser um jogo de mundo aberto. "Zelda: Breath of the Wild" é o primeiro do que esperamos ser uma longa linha de games que convencem os jogadores a explorar por curiosidade, e não por causa de um mero ícone no mapa.

  • Divulgação/Bethesda

    Wolfenstein II: The New Colossus

    Disponível para: PS4, Xbox One, PC

    Com os novos "Wolfenstein", a MachineGames recapturou algo que jogos como "Half-Life 2" e "BioShock" tinham aproveitado em outros tempos. Como seu predecessor, "The New Colossus" é um shooter com sentimentos: uma narrativa envolvente e emocionante, pontuada por momentos extremamente marcantes, serve como uma motivação a mais para que o jogador meta chumbo nos nazistas.

  • Divulgação/SEGA

    Yakuza 0

    Disponível para: PS4

    Fãs ocidentais de "Yakuza" precisaram lutar bravamente para que a série voltasse a ser lançada em inglês. E "Yakuza 0" prova que o esforço compensou. A história que deu origem às trajetórias de Kiryu e Majima no submundo do crime organizado japonês exala carisma como poucos outros jogos, e consegue fazer rir tão facilmente quanto chorar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Jogos