Geek

Histórias sem fim: 5 animes queridos que nunca chegaram ao final

Reprodução
Otaku sofre Imagem: Reprodução

Pedro Henrique Lutti Lippe

Do UOL, em São Paulo

17/05/2017 04h00

Pode parecer estranho, mas ter boa audiência na TV nem sempre é o suficiente para que um anime seja considerado bem-sucedido.

A esmagadora maioria dos animes é composta por adaptações de mangás ou light novels. Em geral, produções para a TV ou o cinema são aprovadas com um objetivo bem específico: aumentar as vendas de volumes impressos das obras originais.

E nem sempre um anime que vai bem na TV cumpre sua real missão, falhando em impulsionar os números nas livrarias. Em outros casos, um anime pode acabar antes da hora porque o mangá que o inspirou já acabou. Há até exemplos de séries que foram canceladas porque os Blu-rays e DVDs (que são de onde os estúdios tiram dinheiro) vendiam mal, apesar de todo mundo assistir aos episódios na TV.

Infelizmente, animes vivem andando sobre a corda bamba. E por isso, algumas séries que amávamos acabaram nunca tendo conclusões. Estas são algumas delas:

  • Imagem: Divulgação/Studio Gallop
    Divulgação/Studio Gallop
    Imagem: Divulgação/Studio Gallop

    Samurai X (Rurouni Kenshin)

    O aclamado mangá de Nobuhiro Watsuki "Rurouni Kenshin" inspirou seis filmes e dois especiais, mas nunca foi adaptado para anime na íntegra. A versão animada da história do Retalhador Battousai acompanha a obra original até a luta contra Shishio, mas depois inventa conteúdo que não estava no mangá.

    Pior: no Brasil, o verdadeiro episódio final do anime, batizado de "O Fim do Verão", nunca foi ao ar. A história foi lançada no Japão como um episódio extra para VHS e DVD, e acabou perdida quando o anime cruzou os mares para vir ao Ocidente.

  • Imagem: Divulgação/Toei Animation
    Divulgação/Toei Animation
    Imagem: Divulgação/Toei Animation

    Slam Dunk

    O anime de "Slam Dunk" nunca foi capaz de fazer total justiça à genialidade do traço de Takehiko Inoue, mas capturava com excelência os momentos mais épicos e o timing comédico do mangá que é considerado o maior do gênero esportivo.

    Em uma jogada cruel do destino, porém, o anime acaba exatamente quando a história vai ficar tensa de verdade. A produção da Toei Animation só adapta o mangá até Hanamichi Sakuragi e seus companheiros da Shohoku obterem a classificação para o Nacional.

  • Imagem: Reprodução/Studio Deen
    Reprodução/Studio Deen
    Imagem: Reprodução/Studio Deen

    Ranma 1/2

    Celebrado como um dos primeiros animes a fazerem sucesso fora do Japão, "Ranma 1/2" foi um fracasso em sua terra natal... Inicialmente. A primeira adaptação do mangá de Rumiko Takahashi durou apenas 18 episódios antes de ser cancelada por causa de baixíssimos números de audiência. Mas o Studio Deen persistiu, relançando o anime com o título "Ranma 1/2 Nettouhen" em outra faixa de horário. Aí sim a coisa engrenou, e a animação teve um total de 143 episódios.

    Como o mangá ainda não tinha acabado após 3 anos do anime no ar, porém, a equipe de produção resolveu inventar um final original para a história. A adaptação é divertida, mas deixa várias pontas soltas.

  • Imagem: Reprodução/Brain's Base
    Reprodução/Brain's Base
    Imagem: Reprodução/Brain's Base

    Baccano!

    Antes de tornar-se um sucesso cult, "Baccano!" foi um fracasso de audiência na TV e de vendas nas lojas especializadas. A carismática série sobre as desventuras de ladrões, alquimistas e outras figuras pitorescas nos EUA da época da Proibição iria adaptar várias outras histórias das light novels originais, mas acabou com apenas 16 episódios.

    Fãs argumentam que o fato da história ser contada sob vários pontos de vista e fora de ordem cronológica atrapalhava quem estava acompanhando o anime semanalmente pela TV, e que a melhor experiência com a trama é assistir a todos os episódios em rápida sequência.

  • Imagem: Reprodução/Studio Pierrot
    Reprodução/Studio Pierrot
    Imagem: Reprodução/Studio Pierrot

    Bleach

    O mangá "Bleach", de Tite Kubo, foi de lenda da Shonen Jump ao lado de "One Piece" e "Naruto" a peso morto dentro da revista, com vendas decadentes e resultados risíveis nas enquetes de popularidade oficiais. Mesmo com vários conflitos não resolvidos, o autor foi obrigado a encerrar a publicação do mangá antes da hora para abrir espaço para novas séries.

    Antes disso, o anime já tinha sido cancelado. A história animada parou após a luta entre Ichigo e Ginjou e um total de 366 episódios. Não dá para dizer que o arco final do mangá merece ser adaptado, mas é fato que o anime deixou muitos fãs órfãos para trás.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Da Redação
AFP
do UOL
Cinema
Chico Barney
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
Roberto Sadovski
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
UOL - Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo