Topo

Geek

Os chicletes e balas que marcaram nossas infâncias

Reprodução
Atingindo níveis perigosos de nostalgia Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

27/10/2017 04h00

Se você é como eu, o mero ato de olhar para uma foto de uma guloseima dos tempos da infância já traz de volta o gosto daquelas delícias açucaradas.

Veja também:

Então prepare-se para saborear esta lista com alguns dos chicletes e balas e marcaram as gerações que cresceram nos anos 1980 e 1990:

  • Reprodução

    Bala Pez

    As balas austríacas Pez ainda existem em vários lugares do mundo, mas não são vendidas mais no Brasil. Elas não eram particularmente deliciosas, mas tinham um diferencial inigualável: os 'porta-balas' colecionáveis, inspirados por personagens dos desenhos, filmes e quadrinhos.

  • Reprodução

    Bala Skate

    O formato peculiar era o que fazia a bala Skate chamar atenção em meio a todas as outras guloseimas da banca. Quem estava na dúvida eventualmente acabava pegando o doce maior.

  • Reprodução

    Push Pop

    Em termos de sabor, o Push Pop não ia muito além de um pirulito comum. O diferencial estava no formato: dava para aproveitar um pouco da guloseima, fechar o 'potinho', e guardar pra depois. Conveniência! Pena que juntava formiga que era uma beleza.

  • Reprodução

    Ping Pong e Ploc

    Concorrentes diretos até mesmo em termos das coleções de figurinhas autoadesivas que vinham em cada embalagem, as gomas de mascar Ping Pong e Ploc fizeram parte da vida de toda criança dos anos 1970, 1980 e 1990. Eventualmente, as duas marcas acabaram se misturando.

  • Reprodução

    Dadinho

    Talvez a mais tradicional de todas as guloseimas industrializadas brasileiras, a bala Dadinho ensinou gerações inteiras a apreciarem o sabor do amendoim.

  • Reprodução

    Minichicletes

    A embalagem dos Minichicletes, que foram fabricados no Brasil entre os anos 1980 e 1990, dizia tudo o que você precisava saber sobre o produto: uma criança com um monte de Minichicletes na boca era uma criança feliz.

  • Reprodução

    Bala Gota Cola

    Houve um tempo em que o conceito de uma bala com sabor de refrigerante era surreal. Mas a bala Gota Cola mudou esse paradigma.

  • Reprodução

    Bala Pan

    A grande brincadeira em torno das balas Pan era fingir que você estava tomando remédios ao invés de se encher de açúcar.

  • Reprodução

    Dulcora

    Os drops quadradões mais clássicos do Brasil, Dulcora vinha em diversos sabores, e alguns deles vinham sortidos na embalagem.

  • Reprodução

    Bala Klep's

    O grande diferencial da bala Klep's estava na embalagem: elas vinham em sequências de pacotinhos individuais com desenhos fofos, que podiam ser destacados e compartilhados com os amigos.

  • Reprodução

    Bala Soft

    A bala Soft era gostosa e popular, mas era lisa demais, e fazia as crianças engasgarem com muita facilidade. Por causa disso, o doce ganhou fama de "bala assassina", e a fabricante precisou fazer alterações no formato e na textura da guloseima.

  • Reprodução

    Dip n'Lik

    Quem lembra do Dip n'Lik provavelmente também lembra dos rumores bizarros que diziam que os "cristais de açúcar aromatizados" eram, na verdade, drogas ilícitas. Tempos inocentes.

  • Reprodução

    Ouch! Bubble Gum

    A goma de mascar Ouch! era importada, mas mesmo assim fez sucesso no Brasil por causa da embalagem e do formato diferenciado, que imitava um band-aid. E era bem gostoso.

  • Reprodução

    Bala Dimbinho

    Uma das mais clássicas balas brasileiras, a Dimbinho mais comum era a de tutti-frutti, mas também vinha em variações de framboesa e hortelã.

  • Reprodução

    Bala Chita

    Criada na década de 1940, a bala Chita mantém seu diferencial até os dias de hoje: uma delícia com um gosto único de abacaxi.

  • Reprodução

    Bala 7 Belo

    A magnânima, que dispensa apresentações.