Topo

Jogos

Retrô

Vai encarar? Conheça 21 dos jogos mais difíceis de todos os tempos

Divulgação
Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

07/05/2017 13h35

Hoje em dia muitas pessoas reclamam que os jogos de videogame ficaram fáceis demais, com muitas dicas e desafios simples.

Alguns ousam encarar essas reclamações, como a popular série "Dark Souls", mas há também bons exemplares de jogos difíceis em praticamente todas as plataformas.

Listamos abaixo pouco mais de duas dezenas de games com alto grau de dificuldade e convidamos você a dar também suas dicas nos comentários!

  • Reprodução

    Battletoads

    A aventura de estreia dos sapos briguentos no Nintendinho cobra dos jogadores reflexos extremamente velozes - especialmente nessa famigerada 'fase das motinhos'.

  • Reprodução

    Castlevania

    Com o passar do tempo, história e exploração acabaram se tornando os pontos mais fortes da franquia de caça-vampiros da Konami, mas até hoje o primeiro game se destaca como um dos desafios mais ferrenhos do NES.

  • Reprodução

    Contra

    Outra pedreira da Konami: os tiroteios inspirados em "Rambo" e outros filmes de guerra ficaram marcados logo na estreia pela dificuldade altíssima - algo que praticamente todas as sequências honraram com muito orgulho e qualidade, ou seja, judiando dos pobres jogadores.

  • Divulgação

    Demon's Souls

    Nos últimos anos, "Dark Souls" foi de aposta pouco convencional a uma grife de renome (e boas vendas) pelo mundo todo. A base para tudo isso foi estabelecida em "Demon's Souls", de 2009, para o PS3, que refinou todo o conhecimento e experiência do estúdio From Software em uma aventura medieval sombria e implacável, mas que jamais subestima as habilidades do jogador. Até hoje, segue como um excelente desafio.

  • Montagem sobre imagens de divulgação/UOL

    Devil May Cry 3

    Até hoje considerado como o melhor da série por fãs do estiloso caçador de demônios Dante, "Devil May Cry 3" refinou todos os aspectos de sucesso do primeiro game - e deixou bem de escanteio o fiasco de "DMC2". Controles ágeis ajudam a comandar o arsenal de armas e golpes do jovem Dante, oferecendo ferramentas o bastante para lidar com as hordas impiedosas de demônios pelo caminho.

  • Reprodução

    Donkey Kong Country: Tropical Freeze

    Enquanto a trilogia original criada pela Rare para Super Nintendo encantou fãs de muitas idades, foi nos títulos desenvolvidos pela Retro que "Donkey Kong Country" tornou-se um desafio raro. Gráficos lindíssimos e controles precisos e variados servem de palco para fases complexas. Em "Tropical Freeze", do Wii U, isso foi visto de forma intensa, resultando em um dos games mais difíceis do videogame.

  • Reprodução

    Double Dragon III: The Sacred Stones

    Uma única vida e vários inimigos pra derrotar. Esse é o drama do dificílimo "Double Dragon III: The Sacred Stones", mais uma jóia bruta do bom e velho Nintendinho.

  • Reprodução

    F-Zero GX

    Em seus níveis mais difíceis, apenas voltas perfeitas (e um tantinho assim de sorte) pelos circuitos de "F-Zero GX" (GC) interessam. Como se isso não fosse o bastante, a ferocidade dos adversários é implacável e não hesita em dar trombadas no seu carro e tentar te jogar para fora da pista.

  • Divulgação

    Fez

    Os quebra-cabeças de "Fez" são ótimos para testar o raciocínio lógico dos jogadores. Além disso, a própria mecânica básica do jogo, que envolve manipular cenários 2D em três dimensões é desafio o bastante para toda a jornada - e isso que nem falei sobre os idiomas cifrados para decodificar...

  • Reprodução

    Ghosts'n Goblins

    Acredita: para terminar "Ghosts 'n Goblins", é necessário passar por todos os complicados estágios do game duas vezes. Uma situação tão difícil e absurda que virou lenda no mundo dos games e, felizmente, não acontece mais com muita frequência.

  • Divulgação

    God Hand

    É preciso perfeito controle dos movimentos do herói de "God Hand", de PS2, para vencer os chefes mais difíceis. Apesar de vendas abaixo do esperado, o hilário jogo de pancadaria da Clover é aclamado até hoje como um dos melhores do PlayStation 2.

  • Reprodução

    Hard Corps Uprising

    Dentre todas as sequências de "Contra", esta aqui merece destaque: lançado para PS3 e Xbox 360 em 2011, o título tirou a série do esquecimento por um breve período e ousou ser um jogo 2D bem difícil em uma era de poucos representantes do estilo.

  • Divulgação

    Ikaruga

    Não tinha como fazer esta lista sem citar ao menos um jogo 'de navinha'. "Ikaruga" entra pela competência extrema da Treasure em criar jogos criativos e intuitivos. A mecânica de trocar a cor da nave para absorver certos tipos de tiros não envelhece e oferece até hoje um desafio empolgante, que faz o jogador tentar sempre ataques cada vez mais ousados em meio à chuva de balas.

  • Reprodução

    Mega Man 9

    Os primeiros "Mega Man", do Nintendinho, lá nos anos 80, ficaram conhecidos pela dificuldade implacável, mas isso se perdeu ao longo de várias continuações e spin-offs. Parte desse 'charme' pitoresco voltou com força em "Mega Man 9", uma inusitada sequência que trouxe de volta o visual 8-bits no PlayStation 3, Wii e Xbox 360. O sucesso foi tamanho que a Capcom repetiu a dose em "Mega Man 10".

  • Divulgação

    Ninja Gaiden Black

    Nos anos 80 e 90 a série "Ninja Gaiden" se estabeleceu como um dos grandes purgatórios digitais, ao lado de nomes como "Battletoads" e "Contra". Poucos imaginavam que isso poderia ser levado além na conversão da série para as 3 dimensões, especialmente em "Ninja Gaiden Black", versão turbinada do já difícil "Ninja Gaiden" lançado para o primeiro Xbox. As sequências honraram bem o legado do título, mas "Black" ainda se destaca como a grande estrela de toda a jornada 3D das aventuras de Ryu Hayabusa.

  • Reprodução

    Shadow of the Beast

    A partir do segundo estágio, a dificuldade em "Shadow of the Beast" sobe para níveis absurdos. Lançado para várias plataformas no final dos anos 80, sendo que a versão de Mega Drive foi a mais popular por aqui, o game veio em uma época em que detonados e guias em vídeo eram raridade e muitos dos truques e dicas ficavam por conta de revistas e conversas com amigos.

  • Reprodução

    Spelunky

    O visual fofinho e o estilo plataforma 2D podem iludir, mas não se engane: "Spelunky" esconde mecânicas intrincadas e segredos absurdos nas cavernas subterrâneas cheias de tesouro. O game tem versões para vários consoles e até uma adaptação mais simples para rodar direto no navegador Chrome.

  • Reprodução

    Super Mario Bros.: The Lost Levels

    Continuação do primeiro "Super Mario Bros.", ele foi considerado pela Nintendo como difícil demais para o mercado ocidental em seu tempo. Tanto que o "Super Mario Bros. II" que conhecemos por aqui, em que é possível arrancar vegetais do chão e enfrentar os Shy Guys e Birdo, é na verdade adaptação de outro jogo, o "Doki Doki Panic" (que, por sinal, foi desenvolvido por Shigeru Miyamoto, o criador do Super Mario). Eventualmente, o game apareceu no ocidente em coletâneas com o subtítulo de "Lost Levels".

  • Reprodução

    Super Meat Boy

    Apenas com muita persistência é possível obter sucesso em "Super Meat Boy", um game de plataforma 2D com controles afiados (e serras ainda mais pontudas pelos cenários). Está disponível em versões para computador, consoles e até o portátil PS Vita.

  • Reprodução

    Takeshi's Challenge

    Este é, disparado, um dos mais estranhos e cruéis jogos existentes. Em um determinado momento, o título chega a cobrar que o jogador não toque no controle por uma hora, sob o risco de receber um game over. Saiu apenas no Japão, para o Famicom, em 1986.

  • Reprodução

    Trials HD

    Os objetivos mais difíceis deste game de 'motinhos', que lembra muito a série "Excitebike", cobram comandos com precisão milimétrica para fazer os veículos aterrissarem sem problemas - e com segurança para os pilotos!