Topo

Geek

Veja 5 dicas úteis na hora de escolher um spinner

Fidget Hand Spinner Brasil/Reprodução
Com tamanhos, preços e formatos variados, é normal ficar na dúvida: afinal, qual é o melhor spinner para você? Imagem: Fidget Hand Spinner Brasil/Reprodução

Rodrigo Lara

Do Gamehall

30/06/2017 04h00

A moda dos spinners segue com toda a força e quem estiver interessado em ter um para chamar de seu eventualmente irá se deparar com diversas opções. Nessa hora surge a dúvida: afinal, qual tipo de spinner escolher?

Esses brinquedos variam em diversos aspectos: preço, material, tamanho etc. Sendo assim, uma boa pesquisa antes de ir atrás de um pode não apenas garantir a diversão, mas também que você encontrará um spinner adequado ao seu gosto e, também, ao seu bolso.

Para sabermos o que é preciso levar em conta na hora de escolher um spinner, UOL Jogos conversou com o dono da ToyShow, Victor Jaques, que contou já ter vendido mais de 10 mil unidades do brinquedo. Confira abaixo as dicas que ele deu.

  • Reprodução

    Sem machucar o bolso

    Uma das partes mais sensíveis de um ser humano é o bolso. E, no caso dos spinners, há produtos no mercado que variam bastante de preço. "Hoje você encontra spinners que vão de R$ 19 até R$ 300. A oferta é bastante variada e o preço depende de vários aspectos, como o desenho e o material", aponta Jaques. O ideal, portanto, é considerar o tipo de uso. Quem busca simplesmente algo para desestressar pode economizar bastante comprando exemplares mais baratos. Já colecionadores ou, ainda, quem tem a intenção de aprender truques e colocar sua habilidade à prova tendem a gastar mais e investir em um spinner de qualidade superior.

  • Reprodução

    De olho no material

    Esse é outro ponto que varia. Os mais comuns - e baratos - são de plástico. Já os mais caros são feitos de metal. Características como peso e velocidade e manutenção da rotação também dependem, em partes, do material usado. "A base do spinner é o rolamento, mas os que são feitos de metal costumam girar mais rápido e por mais tempo", explica Jaques. Dentre os feitos de metal, eles podem usar alumínio (mais leve) ou até mesmo ferro (mais pesado).

  • Reprodução

    Quem vai usar?

    O spinner será para você ou para seus filhos e qual seria a idade deles? Essas são duas perguntas que devem ser respondidas na hora de comprar um desses brinquedos. A razão é simples: dar um spinner caro para uma criança, que normalmente tende a levar a resistência do aparato ao limite, pode significar um belo prejuízo. Por outro lado, presentear com um spinner de baixa qualidade - que pode soltar partes do seu corpo com impactos - abre brechas para acidentes. Nesse caso, vale pesquisar um brinquedo que ofereça uma boa relação entre preço e resistência e, de acordo com Jaques, ficar atento a outro detalhe: "Hoje já são vendidos spinners com certificação do Inmetro. Procurar por isso é uma boa forma de garantir a segurança".

  • Reprodução

    Tamanho importa?

    Há spinners de diversos tamanhos (claro que há uma boa dose de exagero na imagem acima) e essa é uma questão que deve ser levada em conta na hora de comprar um. O brinquedo destina-se a uma criança? "Hoje existem spinners cerca de 20% menores em relação ao tamanho mais comum que são indicados para crianças", explica Jaques. No caso dos adultos, um aspecto a ser considerado é o tamanho da mão da pessoa que irá utilizar o spinner. A combinação entre mão grande e spinner pequeno tende a atrapalhar a brincadeira e o mesmo vale para o contrário.

  • Reprodução

    O visual é por sua conta

    "Os spinners viraram colecionáveis justamente por terem formas e acabamentos diferentes. Um dos mais procurados são os de metal com acabamento em pintura arco-íris", revela Jaques. De fato: uma breve busca mostra que existem variações com duas hastes ao invés das três tradicionais e formatos únicos, como o escudo do Capitão América. Além disso, há spinners com conexão Bluetooth, capazes de tocar música enquanto giram, e também com luzes. Neste caso, quase tudo é uma questão de gosto. Como conselho, porém, recomenda-se evitar tipos que possuem hastes pontiagudas e que podem causar ferimentos.