Topo

Jogos

Nintendo

Veja 7 jogos de SNES que merecem ganhar novas versões

Rodrigo Lara

Do UOL, em São Paulo

05/07/2016 12h37

Considerado até hoje como um dos mais importantes videogames da história, o Super Nintendo apresentou diversas franquias novas aos jogadores. Algumas delas ganharam continuações e permanecem vivas até hoje. Outras, contudo, acabaram sendo deixadas de lado pelas produtoras, mas permanecem vivas na memória dos jogadores.

Abaixo listamos sete jogos que marcaram época e que mereciam continuações para os videogames atuais. Algumas delas, como "Chrono Trigger", "F-Zero" e "Secret of Mana" até renderam outros jogos, mas há anos não têm novidades ou elas estão restritas a mercados específicos. 

  • Reprodução

    Demon's Crest

    Produtora: Capcom | Lançamento: 1994 | Gênero: ação e plataforma

    "Demon's Crest" pode ser considerado uma mistura entre "Ghosts'n Goblins" e "Mega Man". Do primeiro jogo, temos uma certa similaridade temática - a caixa do game costumava causar preocupações em pais mais supersticiosos - e o fato de que Firebrand, uma gárgula que ocupa o posto de vilão no game de Arthur, é o protagonista. Já dos jogos do robô azul vieram a possibilidade de usar habilidades distintas, que transformam o personagem, e a mecânica de revisitar cenários para pegar itens.

    "Demon's Crest" mistura ação e algumas pitadas de RPG e a missão do jogador é recuperar artefatos mágicos e o posto de gárgula mais poderosa entre seus pares. O jogo é o terceiro de uma série chamada "Gargoyle's Quest", mas que acabou ficando de lado. Firebrand, por sua vez, acabou aparecendo como personagem em "Ultimate Marvel vs. Capcom 3".

  • Reprodução

    Bahamut Lagoon

    Produtora: Square | Lançamento: 1996 | Gênero: RPG e estratégia

    "Bahamut Lagoon" é uma das mais notáveis produções da Square a nunca dar as caras no Ocidente. O jogo acabou ganhando uma aura "cult", sendo traduzido por fãs para ser jogado em emuladores. O que é uma pena, uma vez que o game traz elementos que facilmente agradariam os fãs de RPG ocidentais. O jogo tem como grande destaque um sistema de batalha que mescla a tradicional ação por turnos da época com doses de estratégia.

    Outro ponto interessante é a possibilidade de comandar esquadrões de heróis e dragões. Há, basicamente, duas formas de ataque: à distância, com magias, e combate de proximidade, quando o jogo muda de perspectiva e passa a lembrar a série "Final Fantasy". Apesar de lançado no Virtual Console para Wii e Wii U - novamente, apenas no Japão -, não houve qualquer sequência para o original.

  • Reprodução

    Secret of Mana

    Produtora: Square | Lançamento: 1993| Gênero: ação e RPG

    Nascido como uma série paralela a "Final Fantasy" - tanto que o game inaugural da série adotou o nome de "Final Fantasy Adventures" nos Estados Unidos -, "Secret of Mana" é o segundo jogo da franquia e o mais popular entre os lançados para SNES fora do Japão. A história começa quando um garoto chamado Randi libera uma maldição que faz com que monstros surjam nas redondezas de sua vila. A missão do jovem passa a ser reenergizar uma espada e acabar com os planos do mago Thanatos.

    O game utiliza um sistema de combate em tempo real, se caracterizando como um RPG de ação. Apesar de bem sucedida no Ocidente, poucos jogos da série saíram do Japão - além de "Secret of Mana", destaque para "Legend of Mana", para PlayStation -, sendo que "Heroes of Mana", para Nintendo DS, foi o último do tipo.

  • Reprodução

    Earthbound

    Produtora: Ape/HAL Laboratory | Lançamento: 1994 | Gênero: RPG

    "Earthbound", na verdade, é a sequência de "Mother", game lançado apenas no Japão - onde se chamou "Mother 2". Ele conta a história de um jovem chamado Ness, que investiga a queda de um meteorito próximo à sua casa e acaba descobrindo que, futuramente, um alien chamado Giygas irá destruir o planeta. Ele e seus amigos embarcam numa jornada para evitar esse desastre.

    O RPG adota um visual cartunesco e sem grandes destaques para as batalhas, que são vistas em primeira pessoa e utilizam a mecânica de turnos. Um dos pontos altos é a história, que transmite perfeitamente o senso de urgência da missão de Ness e a famosa batalha final contra Giygas. O game acabou tendo uma sequência para Game Boy Advance, em 2006, nunca lançada fora do Japão, porém.

  • Reprodução

    F-Zero

    Produtora: Nintendo | Lançamento: 1990 | Gênero: corrida

    Um dos títulos de lançamento do Super Nintendo, "F-Zero" utilizava o famoso Mode-7 do console, que simulava ambientes em 3D. A alta sensação de velocidade e os gráficos chamaram a atenção à época.

    O game de corrida com naves teve diversas sequências, porém já se passam mais de dez anos desde o último lançamento da série, "F-Zero Climax" para Game Boy Advance. Um ponto curioso, é que tanto o Wii quanto o Wii U não receberam jogos da franquia - o último console "de mesa" a ter um jogo da sérue foi o GameCube, com F-Zero GX, de 2003.

  • Reprodução

    Chrono Trigger

    Produtora: Square | Lançamento: 1995 | Gênero: RPG

    Há diversas razões que fazem "Chrono Trigger" ser um dos melhores RPGs de todos os tempos. História, personagens, jogabilidade e trilha sonora são algumas delas. A mecânica de viajar no tempo, encontrar o mundo do jogo diferente e realizar ações que influenciavam o futuro era um dos pontos cativantes, juntamente com o sistema de batalha por turnos que aboliu batalhas aleatórios e permitia, entre outras coisas, combinar habilidades.

    A franquia teve uma sequência, "Chrono Cross", que foi lançado em 1999 para PlayStation. Desde então, porém, permanece esquecida pela, agora, Square Enix.