Topo

Jogos

PlayStation

Por que 40 milhões de pessoas estão jogando "Fortnite"?

Divulgação
Imagem: Divulgação

Pablo Raphael

Do UOL, em São Paulo

16/01/2018 04h00

"Fortnite" nasceu como um game de tiro com elementos de construção, uma mistura curiosa e divertida de "Gears of War" e "Minecraft", mas ao pegar carona na moda de "PUBG", o jogo se tornou um sucesso inesperado para a Epic Games.

Disponível para PC, PlayStation 4 e Xbox One, o game já foi baixado 40 milhões de vezes, a maior parte desses downloads foi feito após o dia 26 de dezembro, quando a versão gratuita "Fortnite: Battle Royale" foi liberada para os jogadores. De lá para cá, o jogo também alcançou picos de 2 milhões de jogadores simultâneos.

VEJA TAMBÉM:

A Epic não comenta quantos desses jogadores estão na versão paga "Save the World" e quantas estão nas partidas de "Battle Royale", mas o sucesso do jogo veio com a adoção do formato em que 100 pessoas lutam para ver quem será o último sobrevivente, exatamente a mesma competição de "PlayerUnknown's Battlegrounds".

De forma inesperada, já que o game original não previa o formato de partidas com 100 jogadores, "Fortnite" se tornou um dos games de Battle Royale mais jogados no mundo. Não é pouca coisa e a concorrência deve aumentar nos próximos meses, com diversas produtoras trabalhando em modos similares para seus games.

Assista ao trailer de "Fortnite: Battle Royale"

Para enfrentar os futuros desafios, a Epic decidiu agir primeiro.

Vale mexer em time que está ganhando?

A produção de "Fortnite" é dividida em dois times, cada um dedicado a uma das versões do game. Os responsáveis por "Battle Royale" trabalham próximos à comunidade do jogo, ouvindo os pedidos dos jogadores e produzindo novos conteúdos.

E iso não é só papo de desenvolvedor: no final desta semana, "Fortnite: Battle Royale" vai receber uma grande atualização, a maior desde o lançamento, que vai retrabalhar o visual de boa parte do mapa, adicionar biomas, duas novas áreas e modificar alguns dos elementos básicos do game.

Entre as novas áreas está uma cidade, um pedido recorrente dos fãs. Outros pontos de interesse no mapa vão ficar mais densos, mas a cidade a sudoeste de Loot Lake promete chamar a atenção da comunidade. A Epic promete que a área não será apenas uma série de casas e prédios, mas também vai trazer um novo elemento ao jogo: verticalidade.

Divulgação
Uma das principais diferenças entre "Fortnite" e "PUBG" é a mecânica de construção, inspirada em "Minecraft": os jogadores recolhem recursos pelo mapa e usam para erguer fortalezas e armadilhas para os inimigos. Imagem: Divulgação

A cidade, chamada de Tilted Tower, é cheia de prédios que podem servir de esconderijo e lugar para emboscadas, proporcionando momentos de tiroteio bastante intensos para os jogadores que se aventurarem no interior dos edifícios. A outra área, Shifty Mines, é uma série de minas onde as batalhas rolam no subterrâneo, em corredores apertados.

São adições como essas, junto com os elementos de construção, que dão ao jogo da Epic uma diversidade maior do que o mata-mata das partidas de "PUBG". A agilidade da produtora para resolver 'bugs' e atender aos pedidos da comunidade também diferenciam "Fortnite" de outros jogos de tiro convencionais (sim, "Destiny 2", estamos falando de você).

A adição de novas áreas e biomas dá uma cara nova ao jogo sem dividir a base de jogadores. Uma resposta inteligente ao rival "PUBG", que em dezembro introduziu um segundo mapa, ambientado em um deserto. Enquanto os jogadores de "Battlegrounds" escolhem em qual mapa jogar, os fãs de "Battle Royale" receberão novas áreas distintas dentro do mesmo mapa.

Os produtores de "Fortnite" dizem que ainda consideram fazer um novo mapa, mas preferem valorizar o melhoramento do mapa atual do game.

Eventos por tempo limitado

Dentro de "Battle Royale", a Epic oferece novos modos de jogo sob a forma de eventos que rolam por tempo limitado. Um exemplo é a modalidade 50x50, que divide os jogadores em dois times (e permite a criação de fortalezas enormes, com tempo e cooperação). Em outra ocasião, o game ganhou um modo explosivo, em que todos os jogadores tinham armas que disparavam bombas e explosivos.

A ideia desses eventos é manter o jogo fresco e divertido, além de permitir que os produtores testem melhorias e novidades, sem afetar as mecânicas do game principal.

Há também os modos de jogo que sempre estão presentes:

  •  Solo é o Battle Royalle padrão: 100 jogadores e cada um por si numa luta pela sobrevivência. Vence quem restar vivo no final.
  • Duo é quase a experiência cooperativa, mas no lugar dos zumbis, a dupla de amigos online deve enfrentar outras duplas de jogadores.
  • Squad é parecido com Duo, mas com grupos de quatro jogadores. É possível, mas não recomendável, encarar as partidas com grupos incompletos.

Jogo grátis vs. jogo pago

A Epic não comenta quantas pessoas compraram a versão paga e ainda em acesso antecipado de "Fortnite", conhecida agora pelo subtítulo "Save the World" e quantos dos 40 milhões jogam apenas a versão gratuita, "Battle Royale".

O jogo é vendido em três pacotes distintos: pacote de Fundador Padrão (R$ 79), pacote de Fundador Luxo (R$ 119) e Edição Limitada (R$ 299). Todos incluem "Save  the  World" e dão, gradativamente, acesso à itens cosméticos e mais personagens. E, claro, há a opção de baixar apenas "Battle  Royale", que é gratuito.

Divulgação
Enquanto "Battle Royalle" é focado na competição online, o jogo base de "Fortnite" é uma aventura cooperativa onde os jogadores constroem fortalezas e repelem hordas de mortos-vivos cartunescos. Imagem: Divulgação

Em ambos os casos, os jogadores podem gastar dinheiro real dentro do game para comprar itens cosméticos e personalizar o visual de seus personagens. É assim que a Epic fatura com "Battle Royalle" - um modelo de negócios que é aplicado para muitos jogos nos celulares, computadores e, mais recentemente, nos consoles.

Para comparação, o rival "PUBG" tem quase 30 milhões de jogadores e está disponível para PC e Xbox One. No console da Microsoft, o game é jogado por 3 milhões de pessoas, mas ainda está em desenvolvimento e não há uma versão gratuita. O jogo sai por R$ 129 no programa Xbox Preview.

Mesmo com o sucesso de "Battle Royalle", o desenvolvimento de "Save the World" continua e existe uma troca de informações entre os dois times que cuidam do game. Segundo a produtora, coisas que funcionam bem em "Battle Royale" são implementadas em "Save the World" e vice-versa.

"Fortnite: Save the World" está disponível (em acesso antecipado) no PC, PS4 e Xbox One desde meados de 2017. A versão gratuita "Battle Royale" pode ser baixada nas três plataformas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor