Final Fantasy Type 0 HD

Luiz Hygino

do Gamehall

  • Divulgação

    Os 14 cadetes da Classe Zero são os heróis de "Final Fantasy Type-0 HD"

É sempre uma decisão difícil escolher quais personagens vão compor sua equipe titular, geralmente formada por três guerreiros, em um jogo de RPG. Manter os protagonistas, mergulhados na história há mais tempo, ou usar aquele novo e ainda misterioso lutador? No caso dos RPGs de ação, é melhor focar esforços e se adaptar a um estilo de luta, ou tentar ser um jogador decente em estilos diferentes, de olho nos diferentes desafios da história? Imagine, agora, ter que pensar nessas e em tantas outras perguntas, mas tendo 14 personagens à disposição.

Essa será uma das missões colocadas nas mãos do jogador que decidir se aventurar por "Final Fantasy Type-0 HD", versão remasterizada de "Final Fantasy Type-0", que foi originalmente lançado em outubro de 2011 para o PSP, somente no Japão.

O jogo chegará pela primeira vez ao Ocidente nesta nova edição, agora para os consoles PlayStation 4 e Xbox One.

Mundo em guerra

A saga de "Final Fantasy Type-0 HD" acontece em Orience, um continente formado por quatro Estados de Cristal (vale lembrar, o jogo faz parte da "Fabula Nova Crystallis Final Fantasy", ao lado de "Final Fantasy XIII", "Final Fantasy XIII-2", "Lightning Returns: Final Fantasy XIII", "Final Fantasy Agito" e o ainda não lançado "Final Fantasy XV").

As quatro nações têm um respectivo cristal sob controle, de onde emana seu respectivo poder e característica especial: o Império Militesi controla o White Tiger Crystal, que tem o poder das armas e da tecnologia; o Reino de Concordia controla o Azure Dragon Crystal, que tem o poder dos dragões; o Domínio de Rubrum controla o Vermillion Bird Crystal, que tem o poder da mágica; e a Aliança Lorican controla o Black Tortoise Crystal, que tem o poder do escudo.

A paz de Orience começa a desandar quando o Marechal Imperial Cid Aulstyne, líder do Império Militesi, ataca e conquista Lorica e Concordia. Ao partir para o ataque de Rubrum, o Império Militesi usa uma arma especial que destrói a ligação do Cristal com seu povo, que sem o poder da mágica, é quase que completamente aniquilado, de forma brutal.

Brutal

Sim, brutal. Apesar de quase sempre estar ambientada em períodos de conflito ou guerra - e quase sempre ser bastante clara nos papéis maniqueístas de bem e mal - a série "Final Fantasy", ainda que séria e envolvente, não é considerada das mais maduras.

Nesta realidade, "Final Fantasy Type-0 HD" se coloca como um dos mais pesados e brutais episódios da franquia. Sangue, por exemplo. Há muito sangue, como bem mostram os trailers do game, em especial o trailer apresentado durante a PAX East de 2015, no qual cada tiro que atinge seu respectivo alvo resulta numa pequena nuvem de sangue que preenche o ar. Feridas de combate escorrem sangue, há sangue seco em roupas e cabelos, e até mesmo um icônico e fofo chocobo sofre um tiro a queima roupa, penas amarelas completamente tingidas de sangue vermelho.

VEJA DEMO DE "FINAL FANTASY: TYPE-0 HD" DA TGS 2014

  •  

"Logo de cara, 'Final Fantasy Type-0 HD' parece mais violento e explícito comparado aos outros títulos da franquia. E isso foi uma escolha proposital, para acompanhar a ação em tempo real da mecânica de batalhas, e um dos principais motivos pelo qual o jogo é tão mais maduro. Dito isso, é importante ressaltar que fizemos o jogo não apenas para capturar essa maturidade visualmente, mas também de modo subjetivo", disse o diretor do jogo, Hajime Tabata, em entrevista ao portal IGN.

Em consequência à escolha dos produtores, "Final Fantasy Type-0 HD" recebeu classificação indicativa para maiores de 16 anos, algo incomum na série, e que poderá fazer com que parte da audiência da franquia não possa colocar as mãos no game.

Cartas do baralho

Durante a investida do Império Militesi contra o Domínio de Rubrum, alguns poucos indivíduos não são privados de seus poderes mágicos. São os membros da Classe Zero, um grupo de catorze jovens estudantes do Vermillion Peristylium, uma academia de guerreiros de elite que podem praticar magia a partir do poder de suas almas, e não de cristais.

Os catorze guerreiros são justamente os personagens controlados pelo jogador: Ace, que luta usando cartas; Deuce, cuja arma é uma flauta; Trey, um arqueiro; Cater, com suas pistolas mágicas; Cinque, munido de uma maça; Sice, armado de uma foice; Seven, que luta com um chicote; Eight, artista marcial; Nine e sua lança; Jack, equipado com uma katana, Queen, a espadachim; e King, com duas pistolas. Completam a lista os personagens Machina Kunagiri e Rem Tokimiya, também narradores do jogo.

"Eu tenho carinho especial por todos os personagens do jogo, mas em especial pelos membros da Classe Zero, esses meninos e meninas vivos, de personalidades tão distintas. É difícil explicar, mas é algo parecido com o amor que pais sentem pelos filhos. Eu gostaria que eles fossem felizes, que tivessem um destino confortável, que sobrevivessem", disse um paternal Tabata.

FÃS COMENTAM EXPECTATIVA POR "TYPE-0 HD"; VEJA

  •  

Ação!

Outra diferença de "Type-0 HD" em relação à grande maioria dos outros "Final Fantasy" é seu estilo de combate, com ação em tempo real, sem pausas ou turnos. Os botões do controle são usados para ataques normais, ataques mágicos ou ataques especiais, além de um botão de esquiva.

Dependendo da combinação de personagens usados em combate - lembrando, são três de cada vez - há ainda a chance de efetuar poderosos ataques combinados.
Como não poderia deixar de ser, as habilidades mais poderosas à disposição dos guerreiros são os chamado "Summons". Tradicionais na franquia, eles funcionam como uma transformação, em "Type-0 HD". E em tempo real, o que significa que a qualquer momento, a tentativa de transformação pode ser interrompida pelos inimigos, em combate.

Entre algumas das transformações disponíveis, figuras carimbadas de "Final Fantasy", como Golem, Diablo, Ifrit, Odin, Shiva e Bahamut. Depois de usar um "Summon", o personagem em questão ficará, automaticamente sem HP, e precisará ser substituído por outro cadete da Classe Zero.

Poucas mudanças

Tirando as óbvias e significantes melhorias gráficas, a versão remasterizada de "Final Fantasy Type-0" não será tão diferente da sua versão original de PSP. Aparentemente, ela terá menos funções, na verdade.

O modo multiplayer do PSP - que permitia que amigos entrassem nos jogos uns dos outros para união de forças - foi completamente tirado da versão next-gen. Algumas das habilidades mágicas exclusivas do multiplayer foram integradas à campanha tradicional.
Todo o conteúdo lançado para a versão original em forma de DLC estará presente na versão HD, mas desta vez como itens que poderão ser desbloqueados ao longo da campanha.

"Acho que os fãs antigos da série gostam da natureza radical, fantástica e de alta qualidade da série. E mesmo sabendo que capítulos diferentes agradam fãs diferentes, de maneiras diferentes, sempre esperamos surpreender e agradar mais com cada novo 'Final Fantasy'", finalizou o diretor.

UOL Cursos Online

Todos os cursos