Jogos

Com palestras e promoções, Dia do Jogo Justo dá início a nova associação de games

AKIRA SUZUKI
Da Redação

31/01/2011 14h12

Neste sábado (29), foi realizado em São Paulo (SP) o Dia do Jogo Justo, evento que foi marcado pela criação da ACI Games (Associação Comercial, Industrial e Cultural das empresas de jogos eletrônicos de uso doméstico do Brasil), associação que visa, entre outros objetivos, tornar os games mais presentes na sociedade.

O evento é parte da campanha de mesmo nome, que pretende baixar os impostos sobre os games, tornando esse entretenimento mais acessível.

Segundo Moacyr Alves Jr., idealizador da campanha e presidente da ACI Games, o objetivo da associação é aproximar os setores envolvidos do mercado: desenvolvedores, acadêmicos, distribuidores, lojistas e público.

Quanto vale um jogo justo?


Carga tributária

Além do lançamento da entidade, o Dia do Jogo justo foi marcado por diversas palestras, como a do advogado tributarista Marcos Chien, também conselheiro técnico da Acigames, que destrinchou as tributações que incidem sobre jogos e aparelhos de videogames, podendo chegar a 140% no total, já que são cobradas em cascata.

Sobre o que se pode fazer para reverter a situação, Chien afirma que se pode tentar que os games sejam tratados como produtos de informática. "Afinal os próprios consoles [de videogame] fazem praticamente o que um PC faz, e os jogos, na realidade, não são nada mais que um programa de computador mais sofisticado", avalia. "Então tendo o mesmo tratamento [dos produtos] da Lei de Informática, automaticamente a carga tributária sofreria uma redução muito sensível. Para ter uma ideia, nos consoles a queda seria de 31% e nos games, 49%".

Vale lembrar que tramita na Câmara desde 2007 o Projeto de Lei 300/07, do então deputado pelo PT de Santa Catarina Carlito Merss, que visa exatamente estender os incentivos da Lei de Informática para o setor de jogos eletrônicos, com isenção fiscal para produtora feitos no Brasil.

Dia de treinamento

O dia também foi de palestras da Faculdade Impacta de Tecnologia, que cedeu o local, sobre diversas disciplinas da área da produção de games. A escola Saga, especializada em criação de games, também teve um espaço próprio, onde foram mostrados trabalhos de alunos. "É fundamental que a Academia, na formação de seus alunos, se conscientize que não adianta burlar [a lei]. Temos que brigar para que todos possam ter todos os softwares e jogos originais, pois só dessa forma o mercado brasileiro cresce e com isso cada um dos profissionais que estamos formando vai ter mais espaço", opina Rogério Félix, coordenador de ensino da Saga.

Divulgação
O Dia do Jogo Justo não teve apenas games


A campanha Jogo Justo tem, inclusive, um game oficial, chamado "Jogo Justo na Ilha dos Impostos", produzido pela Give Me Five Entertainment Group, que no ano passado produziu "Dilma Adventure", protagonizada pela então candidata a Presidente da República.

"Cada fase é o nome de um imposto [que incide sobre os games]. Nelas, têm a descrição de cada um deles: PIS/Cofins, IPI, enfim [todos os tributos]", explica Roberto Guedes, diretor de marketing da companhia. Trata-se de um jogo de plataforma, cujos inimigos são representados pelos símbolos da pirataria e dos impostos. O game está disponível na página da produtora.

Preço justo

Muito aguardado pelos jogadores, o Dia do Jogo Justo também teve alguns lançamentos por R$ 99,90, valor que, segundo os organizadores do evento, poderia ser praticado sem os tributos que incidem sobre os games. Redes como a Wal-mart e UZ Games participaram da ação.

Para a organização do evento, a promoção obteve sucesso comercial, embora as vendas on-line tenha sido tumultuada, por conta da queda do site do Wal-mart. "Vendemos cerca de dois jogos por minuto e isso é um movimento histórico, que comprova que há mercado e que o consumidor também prefere comprar um produto original, com nota fiscal e todas as garantias. Ele só quer é um produto mais barato", acredita Marcos Khalil, sócio-fundador da UZ Games e um dos vice-presidentes da ACI Games.

Ainda segundo Khalil, nas 25 lojas da rede que participaram do Dia do Jogo Justo, foram vendidas 2,5 mil unidades dos três jogos que fizeram parte da ação ("Assassin's Creed: Brotherhood", "Castlevania: Lords of Shadow" e "Pro Evolution Soccer 2011"). "Algumas fizeram as vendas ao longo do dia, mas a maioria já abriu as portas com fila de consumidores e vendeu tudo até a hora do almoço", garante. Cada consumidor tinha direito a apenas um dos games da promoção.

Divulgação
"Pro Evolution Soccer 2011" foi um dos lançamentos a R$ 99,90 no Dia do Jogo Justo
Mais
Projeto visa reduzir imposto de games de 80% para 15%
Criadores do Dia do Jogo Justo fundam entidade de combate aos impostos dos games
"Assassin's Creed Brotherhood", "Castlevania" e "PES 11" custarão R$ 100 no Dia do Jogo Justo

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Jogos

Topo