Topo

"Sudden Attack" é game de tiro com partidas rápidas; leia a entrevista

DOUGLAS VIEIRA

Colaboração para o UOL

13/12/2011 16h18

Brasileiro é apaixonado por jogo de tiro em primeira pessoa, e para os fãs desse gênero a Level Up! incluiu mais um game online em sua lista: “Sudden Attack”, que promete partidas tão dinâmicas quanto as vistas no bom e velho “Counter-Strike”.

Para saber o que os jogadores podem esperar da versão brasileira e o que está reservado para o futuro, UOL Jogos visitou a sede da Level Up! para bater um papo com Kim Jung Jun, diretor executivo e presidente da GameHi (produtora do jogo e parte da Nexon) e Geene Kim (nas palavras dela, “gerente de produto, suporte, responsável por atualizações do jogo, planejamento de itens, escalas de desenvolvimento e etc.”).

Veja o que rolou no bate-papo:

UOL Jogos: Quando foi a primeira conversa entre a Level Up! e a GameHi para lançar “Sudden Attack” no Brasil?
Kim Jung Jun: O contato foi feito há algum tempo, mas estou auxiliando no processo desde o início do ano. A Nexon e a Level Up! já tem uma história de parceria [a Level Up! tem em sua lista “Mapple Story” e “Combat Arms”, ambos da produtora coreana], e creio que mais uma vez a união dará certo.

UOL: Falando sobre a versão nacional de “Sudden Attack”, há planos de lançar conteúdos especiais para os jogadores brasileiros?
Jun: Até agora temos trabalhado em diversos conteúdos, mas estamos focados em aperfeiçoar a jogabilidade. Entretanto, temos planos de lançar algo especial, sim.

Sudden Attack
Sudden Attack
#dev_albumEmbed015('tagalbum','43149+AND+16715')

UOL: Sobre o game em geral, o que os jogadores podem esperar para o futuro?
Jun: Temos adicionados diversos conteúdos no servidor coreano, muitos deles neste ano, como mais mapas, modos de jogo e personagens. Fazemos atualizações em um ritmo rápido, pois a Nexon tem um bom conhecimento e oferece suporte para adicionar tais coisas de uma forma rápida. Também temos planos de melhorar o estilo gráfico do jogo, e esperamos que essas atualizações feitas lá [referindo-se ao servidor coreano] possam afetar o servidor brasileiro o quanto antes.

UOL: Há mulheres que gostam de jogar games de tiro em primeira pessoa, e em “Sudden Attack” esse tipo de personagem é vendido por cash. Por que vocês decidiram seguir por esse caminho?
Jun: Por que os personagens femininos são vendidos por dinheiro (risos). Bem, eu nunca pensei nisso...

UOL: É que aqui no Brasil há caras que curtem jogar com personagens femininos, mas há garotas que não gostam de se ver como caras barbados enquanto estão correndo pelo mapa...
Jun: Os jogadores da Coreia e da China também. Eles curtem esse tipo de personagem.

Uma coisa que na qual temos trabalhado é em personagens sambistas.

Kim Jung Jun, presidente da GameHi

UOL: Ainda no que diz respeito aos personagens femininos, podemos esperar por garotas brasileiras?
Geene Kim: Uma coisa que na qual temos trabalhado é em personagens sambistas que serão vendidas por cash. Ainda não temos um desenho pronto para divulgação ou coisa do tipo, mas elas terão plumas e coisas características.

UOL: Os jogadores brasileiros realmente gostam de jogos de tiro, como o próprio “Combat Arms” e até o famoso “Counter-Strike”. Em que sentido “Sudden Attack” pode atrair esse tipo de jogador?
Jun: Bem, “Sudden Attack” é um game rápido na jogabilidade, está mais próximo de “Counter-Strike” do que “Combat Arms”. Ele é mais simplificado e casual, e o jogador consegue entender exatamente o que está acontecendo no cenário, algo como “ah, o inimigo pode me surpreender por ali”.

Mais Jogos