Topo

Geek


Você sabe o que é gashapon? Máquinas de brindes surpresa são febre no Japão

Charles Nguyen
Febre dos brinquedos surpresa está por todos os lados no Oriente Imagem: Charles Nguyen

Pedro Henrique Lutti Lippe

Do UOL, em São Paulo

25/11/2015 19h32

Coloque a moeda na máquina, gire a manivela, e pegue o brinde. A moda dos gashapons não é um conceito estranho para brasileiros, que certamente já tiraram a sorte em um Kinder Ovo. Mas a popularidade da brincadeira no Japão vai além, e chega até a transbordar para o mundo dos games.

Popularizadas nos anos 1980, as máquinas estão em shoppings, nas ruas e até em lojas de conveniência no Japão. Existem até mesmo estabelecimentos voltados exclusivamente para a venda de gashapons.

As máquinas de gashapon têm temas específicos - de tudo desde "Pokémon" e "Hello Kitty" até miniaturas de latinhas de refrigerantes -, mas a sorte ainda é um fator importante na brincadeira. Uma 'jogada' costuma sair por entre 100 e 500 ienes (aproximadamente de R$ 3 a 15), e impossível prever qual vai ser o brinquedo sorteado.

Talvez atraídos justamente pela adrenalina de enfrentar o desconhecido, o público geek japonês transformou gashapons em um sucesso enorme de vendas. Empresas como a Tomy e a Bandai, que também têm linhas de bonecos e estatuetas 'premium', têm divisões inteiras focadas na produção de coleções das surpresas.

Bonecos mais caros, com mais detalhes, de personagens de animes, mangás e games são apreciados; mas coleções completas dos gashapons de uma série, que são bem menos complexos, também.

Gashapon virtual

Indiscutivelmente o maior sucesso entre novas franquias de games no Japão dos últimos anos, "Yo-kai Watch" é basicamente uma mistura de "Pokémon" com gashapon.

No lugar de Pikachu e companhia, espíritos conhecidos como Yo-kai podem ser 'capturados' e usados em batalhas. E muitos deles podem ser encontrados, de maneira aleatória, em uma máquina de gashapon virtual dentro do game.

Alguns games levaram a 'virtualização' da febre ainda mais longe, como "Puzzle & Dragons". O título criou tendência por gerar mais de US$ 4,5 milhões por dia com suas máquinas virtuais de gashapon, que sorteiam dragões de diferentes raridades. Jogadores podem conseguir monstros sem gastar dinheiro, mas a chance de uma criatura mais poderosa ser sorteada é maior para aqueles que abrem a carteira.

Cópias desta mesma fórmula, como "Monster Strike", "One Piece: Treasure Hunt", "Brave Frontier", "Terra Battle" e muitos outros também encontraram sucesso nos dispositivos mobile.

Por sua longevidade e crescente popularidade, é difícil imaginar que a mania dos gashapons vá desaparecer. Com jogos como "Puzzle & Dragons" fazendo sucesso também no Ocidente, é mais provável, inclusive, que ela apareça com maior força por aqui.

Uma dica: várias lojas no bairro da Liberdade, em São Paulo, escondem máquinas de gashapon importadas direto do Japão. O repertório de surpresas pode não ser dos maiores, mas ao menos dá para ter uma noção de como a brincadeira funciona.

Conheça Akihabara, o paraíso dos nerds no Japão

UOL Jogos