"Sou inocente", diz PewDiePie sobre ser pago para elogiar game

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Youtuber foi citado em decisão contra a Warner Bros.

    Youtuber foi citado em decisão contra a Warner Bros.

No início da semana, o órgão americano FTC (Federal Trade Comission, ou Comissão Federal de Comércio) julgou a Warner por pagar youtubers para criar conteúdo falando bem sobre o jogo "Middle-earth: Shadow of Mordor", sem informar propriamente os consumidores.

Entre os influenciadores pagos estava o que é considerado o maior youtuber do mundo, Felix "PewDiePie" Kjellberg, cujo canal tem 47 milhões de assinantes, e que é citado diretamente na decisão do FTC, já que seu vídeo sobre o assunto rendeu mais de 3,7 milhões de visualizações.

Em resposta, o youtuber publicou um vídeo se defendendo, e procurando esclarecer o assunto com seus assinantes.

"Primeiro, isso foi há dois anos. Segundo, a informação estava lá", disse Kjellberg, em referência a sua descrição do vídeo original, que indicava o patrocínio da Warner. "Basicamente, o que aconteceu foi que vários youtubers foram envolvidos nesse patrocínio, mas como eu sou o maior youtuber, meu nome é o único que aparece. O que aconteceu é que nós não éramos obrigados a divulgar isso, mas eu fiz. Outros youtubers não divulgaram."

"Se eu fiz algo errado, devo arcar com as consequências. Neste caso, não acho que tenha feito isso".

O youtuber também disse que seria melhor se deixasse informações do tipo no topo da descrição, como costuma fazer atualmente

É importante notar que, na decisão do FTC, o órgão também indicou que apenas este tipo de esclarecimento pode não ser suficiente para consumidores, já que ele não aparece nas reproduções do vídeo por mídias sociais como Facebook e Twitter.

No fim das contas, "Shadow of Mordor" foi considerado um dos jogos mais aclamados pelo público e crítica de 2014, recebendo dezenas de prêmios de Melhor do Ano.

LEIA MAIS

UOL Cursos Online

Todos os cursos