Topo

Jogos

eSport

Deficiente auditivo organiza torneio de eSports para surdos

Reprodução/Acervo pessoal
Vanderley "Vaneov" Júnior está cobrindo uma premiação de R$ 9 mil para o campeonato Imagem: Reprodução/Acervo pessoal

Barbara Gutierrez

Do UOL, em São Paulo

09/12/2016 09h00

Vanderley “Vaneov” Júnior tem 30 anos e, quando não está no trabalho - ele atua na área financeira -, gosta de jogar “Dota 2” com sua equipe. Afinal de contas, eles gostam de competir e precisam estar sempre afiados.

Histórias como a de Vanderley existem aos milhares, não fosse o fato de que ele é deficiente auditivo. Aliás, não apenas ele, mas todos os membros de sua equipe, a RDeS - Rabbit Deaf e-Sports (algo como “Coelho Surdo”, em português).

Acometido pela meningite ainda bebê, ele perdeu completamente a audição aos 11 meses. Desde criança, se interessava muito por jogos e ganhou seu primeiro videogame, um NES (ou Nintendinho, para os mais chegados), aos 7 anos.

Dali em diante, a paixão nunca foi embora. Nos anos 2000, a vontade de jogar competitivamente cresceu cada vez mais em Vanderley - de “Counter-Strike 1.6” a “Defense of the Ancients” -, mas a dificuldade de se tornar um pro player era clara.

“Jogadores surdos já tentaram entrar no cenário competitivo tradicional, mas não deu certo”, diz Vanderley ao UOL Jogos. “É mais difícil porque os jogadores ouvintes usam chat via voz, que é mais rápido para se comunicar. Os deficientes auditivos só digitam no chat e isso é perda de tempo e desvantagem para nós. A solução é que os jogadores surdos devem participar apenas de campeonatos feito para eles, assim é mais justo.”

Foi então que veio a ideia de criar uma liga somente para pro players surdos, cuja premiação total de R$ 9 mil está sendo custeada pelo próprio jogador. Tudo, é claro, para tornar o seu sonho real.

A Deaf e-Sports League, nome oficial da competição, terá quatro etapas em 2017. Serão três temporadas online e um evento presencial para “Counter-Strike: Global Offensive”, “Dota 2” e “League of Legends”.

Reprodução/Acervo pessoal
A primeira temporada do campeonato começa em 15 de janeiro e vai até 16 de abril - aos interessados, as inscrições já estão abertas e se encerram em 1º de janeiro. Imagem: Reprodução/Acervo pessoal

“Meu objetivo é mostrar para todo mundo que os surdos amam eSports e que eles têm o sonho de se profissionalizar. Também é para conseguir parceiros, investidores e patrocinadores para investir nos eSports dos surdos”, comenta Júnior, otimista.

A 2ª temporada da Deaf e-Sports League começa de 14 de maio até 13 de agosto e a 3ª temporada online ocorre entre 10 de setembro a 10 de dezembro. O evento presencial será nos dias 16 e 17 de dezembro de 2017 em Brasília, na Arena Glacon, e será uma competição internacional com a presença de times sul-americanos do Peru e Chile.

Para acompanhar as notícias e se inscrever nas competições, não deixe de checar o Facebook e o site oficial da Deaf e-Sports League.

“Os surdos ficaram muito felizes que a Deaf e-Sports League anunciou os campeonatos em 2017. O público de deficientes auditivos nos eSports é pequeno, porque isso ainda é só o começo”, explica Vanderley. “Estou trabalhando para aumentar e crescer esta comunidade porque é meu sonho!”

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor