Topo

Jogar games violentos não faz de você um psicopata, diz estudo

Divulgação
Shooters violentos como "Doom" tem sido popularmente ligados à violência no mundo real Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

2017-03-09T15:21:21

09/03/2017 15h21

Ao contrário da sabedoria popular, um novo estudo feito na Alemanha e publicado na revista Frontiers in Psychology indica que jogar jogos violentos não afeta negativamente a empatia de seus usuários a longo prazo.

Ou seja, é improvável que alguém vá matar outra pessoa por jogar muito "Call of Duty".

A pesquisa foi feita na Escola de Medicina de Hanover, e conduzida pelo Dr. Gregor Szycik, com o uso de imagens por ressonância magnética funcional (também conhecidas como fMRI), que detecta o fluxo sanguíneo das atividades neurais.

A conclusão do estudo mostra que, jogadores de games violentos tiveram as mesmas reações empáticas do que pessoas que não jogam estes jogos ao verem imagens provocativas ou chocantes.

Os jogadores escolhidos para a pesquisa eram todos do sexo masculino e que jogavam ao menos duas horas diárias de shooters como "Call of Duty" e "Counter-Strike" pelos últimos 4 anos.

Antes do experimento, os usuários pesquisados não tiveram acesso a games por ao menos 3 horas - embora a maioria tenha ficado bem mais tempo longe do console ou PC.

Estudos feitos no passado indicavam que pessoas que gostam games violentos tinham empatia reduzida imediatamente após parar de jogar. Esta nova pesquisa, porém, mostra que esta sensação é temporária, e que os efeitos a longo prazo parecem ser essencialmente nulos.

A pesquisa completa pode ser conferida por aqui.

Mais Jogos