Topo

Fomos longe demais? Grávida de Taubaté vira jogo para celular

Reprodução
A inusitada lembrança da "Grávida de Taubaté" deu origem a um jogo do tipo 'corrida infinita': a meta é superar obstáculos do cenário e outras ameças Imagem: Reprodução

Rodrigo Lara

Do Gamehall

24/05/2017 09h26

A cidade de Taubaté, no interior de São Paulo, tem uma rica história envolvendo o movimento Bandeirante, a produção de café e uma passagem bastante peculiar: em 2011, a professora Maria Verônica Aparecida César Santos ficou famosa ao ostentar uma suposta gravidez de quadrigêmeos. O que se seguiu foi uma superexposição do caso em programas de TV e na Internet. A verdade só foi descoberta quando Maria, ao passar mal, recusou atendimento e confessou que usava um enchimento na barriga para simular a gravidez.

Avançamos então para 2017. A história, aparentemente esquecida, acabou motivando a criação de um game para celular.

O jogo "Grávida de Taubaté" foi idealizado pelos integrantes da produtora High Scores após verem um trailer criado por Júnior Guimarães e João Justi, do canal Tapa Olho Experimental. O trailer, em questão, fazia piada ao anunciar o lançamento de um suposto filme com a história da grávida.

Por enquanto, há apenas uma versão para celulares Android - uma para dispositivos iOS está nos planos. 

Reprodução
Há diversas ameaças no trajeto percorrido pela grávida; como não poderia deixar de ser, a polícia é uma delas Imagem: Reprodução

O game é bastante simples e lembra um pouco o estilo visto em "Super Mario Run". O jogador controla a grávida, que corre por ruas acidentadas com a missão de recolher presentes, bolas e dar entrevistas para um jornalista que parece uma mistura entre Ratinho e Gilberto Barros.

O cenário da aventura, claro, é a cidade de Taubaté, com pontos conhecidos permeando o horizonte. Há até um toque de "realismo", já que a jogo simula o passar do tempo com ciclos de dia e noite.

Além dos buracos, há duas outras ameaças: pássaros que sobrevoam o cenário, policiais e uma lata de lixo suspeita.

A única "arma" da grávida é o pulo, que varia de altura conforme o jogador pressiona a tela do aparelho. Também há a possibilidade de se utilizar pulos duplos, o que ajuda a escapar de situações potencialmente perigosas.

Reprodução
Além de avançar pelo cenário, a grávida precisa dar entrevistas e recolher bolas e presentes; transição entre dia e noite dá um charme extra ao visual Imagem: Reprodução

Em cada tentativa o jogador tem direito a quatro vidas. A competição se dá em torno do acúmulo de pontos, mas, ao menos por ora, não há maneiras de comparar os resultados com o de amigos. De acordo com a produtora, essa funcionalidade está nos planos, assim como a adição de novos cenários e missões.

Ainda que simplório, o game pode garantir algumas risadas, ainda que seja mais pela lembrança do inusitado caso e pela representação da personagem principal da história na tela do celular do que, propriamente, pela diversão proporcionada ao ser jogado.

Mais Jogos