Jogos

Análises

Com visual de desenho animado, "Cuphead" brilha com desafio e criatividade

Divulgação
Imagem: Divulgação

Pablo Raphael

Do UOL, em São Paulo

02/10/2017 16h15

Game de tiro e progressão lateral ao estilo de "Mega Man" e "Contra", "Cuphead" é a maior surpresa de 2017: o jogo para PC e Xbox One homenageia não só os 'run and gun' clássicos do passado, mas também os desenhos animados dos anos 1930, com belos personagens e cenários desenhados à mão e uma excelente trilha sonora, com as mesmas técnicas usadas na época.

Montagem/UOL
A análise de "Cuphead" foi feita no Xbox One Imagem: Montagem/UOL
No game, o jovem Cuphead (e seu amigo Mugman, caso você jogue em modo cooperativo local) perde a alma para o Diabo numa mesa de cassino. Para não ir para o Inferno, o jovem herói trabalha coletando as almas de outras figuras que estão endividadas com o capeta. Para isso, é preciso atravessar várias fases e mandar bala em alguns dos chefões mais criativos dos últimos tempos.

Entre os vinte e oito chefes você vai encarar cebolas que disparam lágrimas, sapos pugilistas que se unem em uma forma robótica de máquina caça-níquel e um autêntico "slime" de "Dragon Quest", em uma versão cruel e mal-intencionada. Cada um dos inimigos tem uma série de padrões de movimentos, tiros e golpes especiais e você vai morrer várias vezes tentando entender e decorar esses truques.

ACOMPANHE UOL JOGOS NO YOUTUBE!

Você vai morrer, aprender, tentar de novo, morrer de novo... Mas nunca vai se sentir frustrado, como ao jogar um "Dark Souls", por exemplo. Cada morte em "Cuphead" parece mais uma etapa de aprendizado e evolução do que uma parede que impede o progresso do jogador. O mapa aberto que permite seguir por diferentes rotas ajuda, pois ao encarar um chefe ou fase muito difícil, você pode desviar para outra direção ou desafio, sem ficar encalhado naquele estágio para sempre.

Em "Cuphead" você passa por estágios de plataformas cheios de inimigos e por outros onde vai direto para lutas contra chefes. Mas, quando menos espera, está em uma fase em que o herói com cabeça de xícara está pilotando um avião em um autêntico jogo de "navinha". A criatividade por trás de cada fase e inimigo é um dos grandes destaques do game.

Assista ao trailer de "Cuphead"

Tudo isso seria desperdiçado se "Cuphead" não tivesse um bom sistema de combate e evolução. Por sorte, não é o caso. Você sempre pode carregar dois tipos de disparo (cada um acompanhado de seu próprio golpe especial) e adquirir vantagens na lojinha no belo mapa do mundo de jogo. Aprender qual tipo de disparo funciona melhor para você - e qual funciona melhor em cada chefão - é essencial para progredir no jogo.

Com visual único, roteiro diferentão e sem medo de ser desafiador, "Cuphead" brilha em uma época de marasmo e repetição de ideias. E, embora não seja um jogo dos mais fáceis, é imperdível para quem sente saudades dos jogos de tiro de antigamente ou quer experimentar algo realmente diferente, sem abrir mão da diversão. O jogo está disponível para PC e Xbox One - e é, facilmente, um dos melhores games do console da Microsoft.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL

do UOL

"Full Throttle Remastered" é passeio nostálgico na estrada dos adventures

Considerado um dos maiores clássicos dos adventures "point and click", "Full Throttle" é uma verdadeira aula do gênero: você é Ben, líder da gangue de motociclistas   No jogo, Ben e sua gangue acabam envolvidos numa trama de disputas corporativas e assassinato, quando o executivo Adrian Ripburger decide tomar o controle da Corley Motors, última fabricante de motocicletas do mundo... para trasnformar a empresa numa montadora de minivans!   Ao longo de "Full Throttle", Ben precisa limpar seu nome, salvar os Polecats e a mecânica Maureen, além da Corley Motors, em uma aventura "on the road" pontuada por quebra-cabeças, combates na estrada e frases marcantes, bem conhecidas dos jogadores veteranos, como a piada "Não vou colocar minha boca nisso!", usada sempre que o jogador sugere que o personagem interaja com algum objeto usando a boca ao invés de usar as mãos ou chutar.   O game usa o motor SCUM, o mesmo de outros games da produtora, como "Day of the Tentacle", mas aposta também em passagens 3D onde Ben luta contra membros de uma gangue rival, trocando golpes ao estilo "Road Rash".   Remasterização primorosa   $escape.getH()uolbr_geraModulos('embed-foto','/2017/full-throttle-nota-1494353624354.vm') Essa é a aventura que a Double Fine revive em "Full Throttle Remastered", para PC, PlayStation 4 e PS Vita. O jogo teve os gráficos retrabalhados a partir da arte original e todas as falas foram regravadas - inclusive a ótima interpretação do ator Mark Hamill (o Luke Skywalker de "Star Wars") para o vilão Ripburger, que está mais "Donald Trump" do que nunca.   O passeio pela auto-estrada da nostalgia traz opções que vão agradar aos fãs das antigas, como a opção de alternar entre os gráficos atuais e o quadriculado original ao toque de um botão e os comentários dos produtores revelando detalhes do design original e da remasterização.   O jogo é rápido, uma vez que você sabe o que fazer em cada situação, e pode ser terminado em cerca de 2 horas - jogando com atenção, você ainda coleta todos os troféus do game nesse período, ou seja, não há muitos motivos para jogar uma segunda vez.   "Full Throttle Remastered" segue o padrão de qualidade das adaptações dos jogos da LucasArts para plataformas mais recentes, iniciada nos dois "Monkey Island" e aprimorada em "Grim Fandango" e "Day of the Tentacle", mostrando que bons adventures podem ir além da fórmula de diálogos e escolhaas da Telltale (de "The Walking Dead") ao mesmo tempo em que aponta como se faz uma boa remasterização.

Topo