Topo

Jogos

E3

Prévia: Tudo que você precisa saber sobre "Fallout 76"

Divulgação
Seremos os primeiros sobreviventes a sair do valt após o apocalipse nuclear Imagem: Divulgação

Do GameHall

12/06/2018 19h23

O grande destaque da conferência da Bethesda na E3 2018 foi "Fallout 76", novo jogo dentro do universo pós-apocalíptico aclamado pelos fãs de RPG. Todd Howard, produtor executivo, subiu ao palco para contar todas as novidades que estarão presentes no game.

Durante mais de 20 minutos o produtor mostrou parte do gameplay, o local onde "Fallout 76" vai se passar e para surpresa de muitos, confirmou que será um jogo totalmente online.

VEJA TAMBÉM

Confira nosso apanhando com tudo que você precisa saber sobre "Fallout 76" e fique por dentro do próximo grande lançamento da Bethesda.

Ambientação

"Fallout 76" se passará em West Virginia, um estado do sudeste americano, que tem como característica principal sua fauna e flora, presentes nas grandes florestas que tomam todo seu território.

Você será um integrante do Vault 76, um dos primeiros a serem abertos após o grande desastre nuclear. Sua responsabilidade principal é sobreviver e reconstruir a grandiosidade dos Estados Unidos. O jogo é um prólogo para a série, se passando antes de todos os títulos já lançados até o momento. Segundo Todd, os grandes segredos que permeiam a guerra nuclear estão escondidos em West Virginia e o jogador terá a chance de descobrir mais sobre todos os acontecimentos políticos que levaram ao desastre.

A proposta é ambiciosa. Segundo o produtor, "Fallout 76" é quatro vezes maior que o seu antecessor, "Fallout 4". O enorme mapa será dividido em 6 regiões, cada qual com seus desafios e recompensas. A visão do horizonte foi tão impressionante que era possível ver eventos climáticos distantes, que estavam assolando outras regiões, dando a entender que os jogadores poderão se preparar para missões baseados também no que conseguem enxergar a partir de pontos altos.

Durante a apresentação, foram mostrados alguns dos inimigos que estarão presentes no jogo, vários deles relativos ao folclore local de West Virginia. Foi possível ver sapos, alguns humanoides afetados pela radiação e algumas feras gigantes, uma delas parecia um bicho preguiça enquanto a outra estava mais para uma mistura entre morcego e lagarto.

Divulgação
O mapa do Fallout 76 é 4 vezes maior que o do Fallout 4 Imagem: Divulgação

Gameplay

"Fallout 76" é uma experiência online, uma tentativa da Bethesda de levar um dos seus jogos mais famosos para a cooperatividade e competição entre jogadores. Porém, isso não significa que você não poderá aproveitar o jogo sozinho, muito embora tenha ficado claro que esse será o modo mais difícil de progredir.

Todos poderão formar grupos, avançar dentro do jogo e ao final, levar consigo todo o progresso feito. O número de jogadores possíveis dentro de cada grupo, no entanto, não foi divulgado. O que se sabe é que cada servidor abrigará dezenas de jogadores, servidores esses que serão dedicados, com host próprio.

Definido pelo próprio Todd como um “Survival Softcore”, "Fallout 76" não contará com o sistema de morte permanente, significando que você não perderá seu personagem caso venha a morrer dentro do jogo. Pelo que podemos ver no trailer, o V.A.T.S., sistema clássico da franquia, não marcar presença e de fato não combina muito com a jogabilidade online. O que se confirmou é que o combate focará mesmo nos tiroteios frenéticos, seja contra monstros ou outros jogadores.

O sistema de bases, sucesso dentro do "Fallout 4", volta no 76. Os jogadores poderão construir e personalizar suas bases em qualquer lugar do mapa que quiserem e terão de defendê-la de todo tipo de perigo. Todos terão um dispositivo que carrega toda a base para dentro dele, e assim levá-la para outros lugares se for preciso.

Um dos destaques e novidades é o uso de armas nucleares. Dentro do jogo será possível seguir pistas para encontrá-las e então decidir o que fazer: usá-la contra alguém em alguma região, ou manter a ogiva sob seu poder para causar medo nos adversários?

Além disso, os lugares que forem atingidos pelas bombas se tornam pontos de interesse dos jogadores, uma vez que trás inimigos de alto nível e recompensas raras. Para explorar um local destruído pelas ogivas, precisaremos de algum tipo de roupa especial que nos protege da radiação. Mais detalhes devem surgir em breve.

Há também todo um sistema que visa o compartilhamento de conteúdo e a interação entre os jogadores. Foi possível ver personagens tirando fotos e fazendo poses, gestos e emoticons uns para os outros.

Divulgação
Jogadores poderão destruir áreas inteiras com ogivas nucleares. Imagem: Divulgação

O sistema de evolução de personagem não foi mostrado. Tivemos algumas aparições da palavra “S.P.E.C.I.A.L”, que é o sistema que os games anteriores da franquia usam - resta saber como ele será implementado no jogo.

Quanto ao combate entre jogadores, parece que tudo está aberto e possível. Em determinado momento da apresentação, foi mostrado um desses combates, que começou do nada e rapidamente se terminou com a morte de um dos jogadores. Ou seja, a interação com outros jogadores ficará por conta de cada um, o que por experiência sabemos que vira bang bang puro.

Customização

Não trataram da customização em específico, mas foi possível ver diferentes vestimentas e armaduras em jogadores com aparências totalmente diferentes entre si.

A chamada “Brotherhood of Steel” estará presente no jogo com suas armaduras icônicas. Foram mostradas algumas versões delas durante o trailer e elas pareciam poderosas como sempre.

Na pré-venda do jogo estão inclusos alguns itens para melhorar armas e armaduras, o que nos leva a crer que teremos algo parecido com o sistema de melhorias do "Fallout 4".

Divulgação
A brotherhood estará presente no jogo com todo seu poder e estilo Imagem: Divulgação

Monetização

Não foi confirmado como será o pós lançamento, se teremos DLCs, expansões ou algum tipo de microtransação dentro do jogo. O fato é que as pré-vendas já começam para Windows PC, Xbox One e PS4 com vários tipos de edições.

A mais interessante delas, e também a mais cara, é a versão de colecionador. Dessa vez ela vêm com um mapa completo do jogo em tecido que brilha no escuro. Também vem uma mochila temática e o mais legal, um capacete da Brotherhood of Steel com luzes, modulador de voz e design feito para ser usado na cabeça e não só ficar de enfeite.

Divulgação
A edição de colecionador de Fallout 76 vem com um capacete da Brotherhood of Steel Imagem: Divulgação

A data de lançamento de "Fallout 76" também foi revelada: será no dia 18 de novembro de 2018 para PlayStation 4, Xbox One e PC. Os jogadores que fizerem a pré venda terão acesso ao beta antecipado, que será detalhado posteriormente.