Topo

"FIFA" pode ser decisivo para Sony permitir multiplayer entre consoles

Divulgação
Fifa 18 World Cup - Taça Imagem: Divulgação

Rodrigo Lara

Colaboração para o UOL Jogos

27/06/2018 04h00

Quando o dono de um PlayStation 4 poderá enfrentar um jogador de Xbox One em uma partida online? Esse é um assunto que gera debates há alguns anos e, agora, foi a vez da série "FIFA" ficar no centro do debate. Isso porque há o rumor de que os produtores da série estariam interessados em adotar o multiplayer entre plataformas nos próximos jogos da franquia.

O assunto ganhou corpo durante a E3, especialmente após o diretor criativo da franquia, Matt Prior, afirmar ao Eurogamer que esse tipo de conectividade entre plataformas é um assunto recorrente dentro da EA Sports, divisão responsável pelos jogos esportivos da publisher.

VEJA TAMBÉM

"Do ponto de vista de consumidor, isso faria a comunidade ser muito mais ampla, o que torna [o multiplayer entre plataformas] mais atrativo", afirmou, para em seguida ponderar que implementar isso pode ser algo um tanto complicado.

"Há uma série de questões para trabalhar, porém. Eu estou tentando ser diplomático aqui. Há uma série de questões para tratar com empresas. Mas 'Fortnite' faz isso agora com PC e consoles". Por "empresas" podemos entender "Sony", uma vez que a fabricante do PlayStation é frequentemente citada como maior entrave para que o multiplayer entre plataformas se concretize.

O produtor, no entanto, não confirmou quando veremos essa funcionalidade. "É algo que estamos conscientes. Não estou fazendo promessas, mas vimos [o multiplayer entre plataformas] acontecer há pouco tempo. Há alguns anos, eu provavelmente diria que ele não seria possível. Eu acho que isso seria um benefício considerável para os usuários".

Caso "FIFA", de fato, entre na onda de "Rocket League", "Minecraft", "Fortnite", entre outros, não é exagero nenhum dizer que a posição da Sony em vetar o PlayStation 4 "na brincadeira" tende a ficar insustentável. Especialmente se considerarmos que o nome "FIFA" carrega uma tremenda força consigo - ainda que "Fortnite" e "Minecraft" tenham milhões de jogadores, compará-los em termos de tradição com a franquia da EA não seria adequado -, tanto entre os jogadores "comuns" quanto no mundo dos eSports.

Os números, inclusive, provam isso. A série é detentora do título de game esportivo mais vendido da história pelo Guinness e, hoje, se aproxima das 200 milhões de unidades vendidas.

O número pode parecer tímido diante dos 159 milhões de jogadores de "Fortnite", mas há de se levar em consideração que "FIFA" possui como trunfo o seu papel relevante dentro do cenário dos eSports, com uma disputada liga que poderia se beneficiar diretamente da possibilidade de jogadores de consoles diferentes se enfrentarem.

Ainda que não existam dados oficiais da EA, sites especializados no monitoramento de venda de jogos como o VGChartz apontam que o PlayStation 4 é a plataforma preferida dos jogadores de "FIFA". Essa página contabiliza 15,74 milhões de unidades vendidas de "FIFA 18", sendo que mais de 10 milhões delas teriam sido compradas por donos de PlayStation 4.

Ou seja, não haveria o menor sentido que a possibilidade de se jogar entre plataformas na série "FIFA" surja sem que a Sony participe desse movimento.

Debate antigo

O game "Rocket  League" conseguiu alguns feitos improváveis, como fazer sucesso com uma fórmula maluca que mistura futebol e corrida. O título, no entanto, também foi peça central das primeiras conversas mais sérias sobre a possibilidade de disputar partidas com ou contra jogadores de outras plataformas.

O papo entrou na pauta da indústria de games em 2016 e é um tema lembrado com intensidade variável, mas nunca esquecido. E, além de "Rocket League" - que permite partidas entre consoles e PC, mas não entre consoles -, há outros casos do tipo como "Street Fighter V" e, recentemente, "Minecraft" que mostram que essa é uma alternativa, ao menos tecnicamente, viável.

Os entraves para que o multiplayer entre consoles se concretize, no entanto, parecem ter na vontade das empresas suas principais razões. O exemplo maior disso foram as conversas envolvendo Microsoft e Sony, logo após a equipe de "Rocket League" afirmar que o multiplayer entre as duas plataformas era possível.

Na ocasião, a Microsoft se mostrou aberta à ideia, mas o tema enroscou na disposição da Sony em fazer isso funcionar. O tema até ganhou outros capítulos, mas sempre esbarrou na fabricante do PlayStation, que afirmou, entre outras coisas, que ao permitir a função não teria como garantir que os usuários dos seus consoles tivessem uma experiência segura.

Enquanto isso, até mesmo a Nintendo - tradicionalmente uma empresa mais fechada - costurou um acordo com a Microsoft para permitir que jogadores de Switch, PC e Xbox One possam jogar "Minecraft" juntos. Novamente, a Sony não comentou o tema. A história piorou ainda mais depois que "Fortnite" chegou ao Switch e um bloqueio impediu que jogadores usassem a mesma conta da Epic Games no PlayStation 4 e no console da Nintendo.

Ao menos por ora, não há qualquer indício que, de fato, "FIFA" terá um modo multiplayer entre plataformas - especialmente se considerarmos o futuro mais próximo da série, no caso, "FIFA 19". Caso você seja uma das pessoas que adoraria ver partidas entre jogadores de Xbox, PlayStation, PC e Switch, porém, deixamos nossa sugestão: torça para que a EA aprove a ideia.

Mais Jogos