Topo

Jogos

Análises

Análise: PUBG sai do beta no Xbox e continua imperdível

Daniel Esdras

Do GameHall

24/09/2018 04h00

A PUBG Corp finalmente tirou o “PlayerUnknown Battlegrounds” do Xbox Game Preview, lançando oficialmente a versão 1.0, o que significa que o jogo agora é uma versão completa. No PC, o título continua a seguir as metas que foram estabelecidas no início do ano, com sua mais recente adição sendo o modo de treinamento.

Se você esteve ausente do mundo gamer durante os últimos dois anos e não conhece “PUBG” ainda, saiba que ele é o jogo responsável por popularizar o gênero conhecido como "Battle Royale". Hoje ele e o concorrente "Fortnite" estão entre os mais conhecidos e jogado, recebendo conteúdos regulares para os jogadores, com melhorias, roupas, entre outros.

VEJA TAMBÉM

Mapas

Atualmente, "PUBG" conta com três mapas e mais um deve ser anunciado em breve. O primeiro deles é Erangel, que conta com uma região com maior densidade de florestas e lugares para cobertura, como troncos de árvores e montes de feno em locais abertos. Além disso há diversos pontos de interesse pelo mapa que modificam a forma como os jogadores vão pensar o jogo. Em determinados locais, tudo está coberto de água. Em outros, há pontes para serem atravessadas com pouca cobertura. O chamado gás, ou áreas azuis, aqui são as mais balanceadas do jogo, trazendo ação na medida certa a cada redução do mapa.

Reprodução
Erangel ainda é o mapa mais balanceado do jogo Imagem: Reprodução

Logo depois veio Miramar, um mapa no deserto, onde é possível enxergar os adversários a longas distâncias e a quantidade de locais para cobertura é na maioria das vezes escasso. Embora ele também tenha oito quilômetros quadrados como Erangel, os pontos de interesse nesse mapa são menos interessantes e o balanceamento no geral não parece tão refinado quanto o do primeiro, que é meu favorito durante as quase 200 horas de jogo que tenho no momento. Como modificações são feitas nos mapas em todas as atualizações, é de se esperar que com o tempo Miramar atinja seu potencial máximo.

Reprodução
Miramar conta com um cenário desértico Imagem: Reprodução

O último mapa lançado é Sanhok, que trouxe uma mudança radical e um novo modelo de jogo para o “PUBG”, que foi batizado de "Mini Royale". Esse mapa tem metade do tamanho de Erangel e Miramar, fazendo com que os jogadores se encontrem com maior facilidade, o que diminui drasticamente o tempo de cada partida. Há alguns problemas com o balanceamento das zonas azuis, mas nada que tire o brilho desse modo, que é uma mão na roda para jogadores atrás de mais ação em menos tempo. As armas aqui também aparecem com mais frequência, mesmo as mais raras, gerando combates de alto nível sempre. A densidade da floresta e as alterações que o clima dinâmico causa na visibilidade são um desafio e diversão à parte.

Reprodução
Sanhok introduziu o Mini Royale Imagem: Reprodução

Armas, equipamentos e veículos

Um dos grandes baratos do "Battle Royale" é o fato de que todos os jogadores podem se equipar de formas diferentes, de acordo com seu estilo de jogo e obviamente o que conseguirem encontrar pelo mapa. Dito isso, fica claro que para um game desse gênero fazer sucesso é necessário que o número de opções disponíveis para os jogadores seja alto e diverso.

Em “PUBG” esse é um ponto alto: são dezenas de armas diferentes, que estão disponíveis por vezes de forma exclusiva para alguns mapas e garantem que todo tipo de jogador, dos que preferem atirar de longe aos que preferem combates a curtas distâncias, possam ter o seu lugar ao sol.

O mesmo se aplica para os equipamentos, que vão desde proteção para o corpo a granadas e energéticos que garantem bônus de velocidade e recuperação de vida. Isso cria a necessidade dos jogadores aprenderem a procurar os melhores itens com rapidez, adicionando mais valor a curva de aprendizado.

Com mapas tão grandes, se locomover somente a pé não daria certo, principalmente com áreas sendo isoladas com o passar do tempo. O jogo então fornece veículos dos mais variados. Têm carros comuns, veículos off-road, motos e até mesmo barcos.

Com as constantes atualizações, novos equipamentos, armas e veículos vão sendo adicionados, deixando a experiência sempre fresca e renovada.

Reprodução
Veículos dos mais variados estão presentes no PUBG Imagem: Reprodução

Dinâmica

O “PUBG” é o "Battle Royale" mais tático no mercado hoje. Conta com física balística refinada, mais próxima do simulador “Arma 3” do que dos FPS arcades como “Battlefield” e mapas gigantes e totalmente diferentes em gameplay. Tudo isso torna a experiência divertida para quem gosta dessa pegada, mas também afasta jogadores mais casuais.

Se você iniciar no “PUBG” agora, será comum jogar o que chamamos carinhosamente de “Lobby Simulator”, uma vez que você morrerá constantemente e ficará voltando para o lobby do jogo. Isso seria perfeitamente aceitável se todas as partidas fossem rápidas e as situações sempre desafiadoras. O problema é que, no geral, você passará quase 30 minutos coletando equipamentos e andando até morrer em segundos nas mãos de outro jogador mais forte. Não é nada divertido.

Com tudo isso, jogos como “Fortnite” acabaram por passar o “PUBG” na preferência de jogadores. “PUBG” se tornou o “DOTA” dos "Battle Royales" enquanto o “Fortnite” se tornou o “League of Legends” - cada um com suas qualidades mas com focos diferentes.

Reprodução
A verdadeira diversão do "PUBG" está em jogar com os amigos Imagem: Reprodução

Xbox vs PC

A versão 1.0 do Xbox veio para deixar o jogo bem próximo ao PC em termos de conteúdo. Agora, os jogadores podem procurar no console por partidas nos 3 mapas, jogar no modo de primeira e terceira pessoa, participar dos passes de temporada, etc. No geral, o intervalo de tempo para uma atualização do PC chegar no Xbox agora é de aproximadamente 3 semanas, o que é pouco dado o tempo de lançamento de ambos.

Na versão do PC por exemplo, já foi implementado o modo de treino, que é um mapa para que se possa praticar o salto de paraquedas, direção de veículos, atirar, lançar granadas e tudo mais que rola dentro de uma partida. Baseado no intervalo que dissemos acima, essa atualização deve chegar ao console da Microsoft somente em outubro.

A versão do Xbox também tem alguns problemas com a otimização. Mesmo rodando com 30 frames por segundo, foi preciso retirar parte do detalhamento gráfico do jogo por um tempo para garantir o desempenho enquanto a PUBG Corp continua a fazer otimizações. Isso se deve muito ao fato do “PUBG” ser um jogo que drena mais recursos da CPU que da GPU, onde a diferença para um PC moderno ainda é bem grande. Com o jogo transitando para um formato que exija mais da GPU e poupe o gargalo do console, teremos uma versão mais estável.

No PC o jogo ainda sofre para manter os 60 quadros em configurações mais modestas, mas está infinitamente superior em termos de otimização em relação ao lançamento da versão 1.0. Com isso a equipe já pode focar em trazer conteúdos relevantes para a comunidade como o mapa de treinamento e tratamentos de bugs.

Reprodução
O modo de treinamento é uma mão na roda para melhorar seu jogo Imagem: Reprodução

Passes de Temporada

O jogo conta com um sistema de passes de temporada, no qual o jogador pode completar missões diárias e semanais para ganhar experiência e melhorar o seu nível. No caso do jogador ter comprado o passe de "Evento", que conta com algumas skins extras, ele será recompensado por esses objetivos completados.

No geral, esse sistema ajuda o jogador a estabelecer objetivos e o incentiva a mudar a forma como vai jogar. Em uma missão de matar inimigos com granadas por exemplo, vários jogadores que muitas vezes abrem mão desse recurso acabam por conhecer melhor a forma de usá-lo e o incorporam no seu estilo de jogo.

Reprodução
Os passes de temporada trazem objetivos diários Imagem: Reprodução

“PUBG” portanto continua com seu brilho. Embora já não seja mais o líder do gênero, ele foca ainda mais em consolidar o seu nicho mais hardcore, que se apega mais ao jogo a cada nova atualização. A forma como os desenvolvedores estão trazendo conteúdo de qualidade e atendendo a comunidade, fazem do jogo uma aquisição obrigatória para os fãs do gênero, tanto no Xbox quanto no PC.

Nota: 8