Topo

Jogos

Xbox

Da Segunda Guerra ao Espaço... e de volta: a evolução de "Call of Duty"

Reprodução
Call of Duty: WWII Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

20/11/2017 12h10

Em seus 14 anos de história, a série "Call of Duty" passou por uma evolução significativa, o que ajudou a torná-la em uma das maiores franquias em toda a indústria de games.

Desde o lançamento do primeiro "Call of Duty", para PC em 2003, a Activision procurou reinventar a série com o tempo, levando jogadores por batalhas da Segunda Guerra Mundial, até a era moderna, até o futuro espacial... e de volta à Segunda Guerra com "Call of Duty: WWII", lançado em novembro de 2017.

Veja também:

Confira as diferentes fases dos principais jogos de "Call of Duty" abaixo:

  • "Call of Duty" (2003)

    O primeiro "Call of Duty" foi também o jogo inaugural da Infinity Ward, estúdio formado pela mesma equipe responsável pelo celebrado shooter de Segunda Guerra "Medal of Honor: Allied Assault", e expande os mesmos conceitos daquele game ao recriar diversas batalhas que marcaram o conflito na Europa, da Batalha de Bulge até a tomada do Reichstag, em Berlim.

  • "Call of Duty 2" (2005)

    "Call of Duty 2" refinou e melhorou ainda mais as ideias do predecessor, ao manter as diversas frentes de batalha das forças americanas, britânicas e soviéticas e trazer um multiplayer engajante.

    Mais do que isso, por ser um jogo de lançamento para o Xbox 360, a franquia alcançou um público ainda maior, e plantou as sementes para se tornar a maior franquia de games do mundo.

  • "Call of Duty 3" (2006)

    Desenvolvido pela Treyarch - que na época era mais conhecida por seus jogos do Homem-Aranha -, "Call of Duty 3" manteve o mesmo formato dos dois primeiros jogos, e foi a partir deste ponto que a série passou a ter um jogo lançado por ano.

  • "Call of Duty 4: Modern Warfare" (2007)

    A primeira grande mudança da franquia, e a que levou ao patamar de titã da indústria de games, "Modern Warfare" mudou o palco da Segunda Guerra (que já havia chegado a um ponto de saturação com o público) para o mundo moderno, trazendo conflitos no Oriente Médio e Leste Europeu.

    Além disso, seu multiplayer online no Xbox 360, em conjunto com "Halo 3", foi verdadeiramente revolucionário, mudando completamente o ecossistema dos consoles desde então.

  • "Call of Duty: World at War" (2008)

    Segundo jogo da Treyarch, "World of War" foi o último jogo da série com foco na Segunda Guerra, levando o jogador para batalhas na Guerra do Pacífico.

  • "Call of Duty: Modern Warfare 2" (2009)

    Fenômeno de vendas em seu lançamento, "Modern Warfare 2" foi o jogo que estabeleceu o estilo "blockbuster" de "Call of Duty", com uma campanha cheia de momentos bombásticos e mirabolantes - incluindo uma perseguição em uma favela no Rio de Janeiro -, e um multiplayer cheio de recompensas e bônus para quem se destacasse durante as partidas

  • "Call of Duty: Black Ops" (2010)

    Após dois jogos que pareciam clones de outros shooters de Segunda Guerra, a Treyarch finalmente acertou a mão com "Black Ops", jogo que usou a Guerra Fria para trazer batalhas em Cuba, Vietnã, Rússia e uma história maluca envolvendo teorias da conspiração como o verdadeiro assassino de John F. Kennedy.

  • "Call of Duty: Modern Warfare 3" (2011)

    Conclusão da trilogia da guerra moderna e das aventuras de Soap e do Capitão Price, "Modern Warfare 3" trouxe o conflito para diferentes partes do mundo, incluindo Paris.

    O jogo também foi marcado pelo drama envolvendo a Activision e os fundadores da Infinity Ward, Jason West e Vince Zampella, que foram demitidos do estúdio e formaram o Respawn Entertainment, de "Titanfall", trazendo boa parte de sua antiga equipe com eles. Por isso, "Modern Warfare 3" foi desenvolvido em colaboração com a Sledgehammer Games, que viria a fazer seu próprio "Call of Duty" em breve.

  • "Call of Duty: Black Ops II" (2012)

    "Black Ops II" marcou outra grande evolução na série "Call of Duty": sequência direta do primeiro game, o jogo trazia missões tanto no passado como no futuro não-tão-distante, situado em 2025.

    Com isso, "Call of Duty" começou a tomar forma como uma série de ação futurista, trazendo armas especiais e diferentes, mas inspiradas em ideias em desenvolvimento pelo complexo militar-industrial.

  • "Call of Duty: Ghosts" (2013)

    Resultado da saída de vários membros-chave da Infinity Ward, "Call of Duty: Ghosts" é considerado popularmente como um dos jogos mais fracos e desinteressantes da franquia, passando-se em uma realidade bizarra em que os países da América do Sul se unem contra os EUA, destruindo sua infraestrutura com um laser espacial.

    Pelo menos o cachorro era legal, e não morreu durante a campanha.

  • "Call of Duty: Advanced Warfare" (2014)

    Primeiro jogo desenvolvido unicamente pela Sledgehammer Games, "Advanced Warfare" foi importante por mudar muitos da jogabilidade de "Call of Duty", tornando o combate mais vertical e diferente pelos exo-esqueletos usados pelos personagens.

    O jogo também contou com a presença de Kevin Spacey, no auge de sua carreira após o sucesso de "House of Cards", como o vilão Jonathan Irons.

  • "Call of Duty: Black Ops III" (2015)

    Mantendo o estilo futurista do game anterior da Treyarch, e criando seu próprio sistema de verticalidade, "Call of Duty: Black Ops III" se destacou por trazer uma campanha cooperativa entre até 4 pessoas, e um multiplayer com um total de 10 novos personagens de "classes" diferentes, cada um com uma arma e/ou equipamento especial para uso durante as partidas.

  • "Call of Duty: Infinite Warfare" (2016)

    Último jogo da série com estilo futurista (pelo menos por enquanto), "Infinite Warfare" trouxe batalhas no espaço e conflitos entre a Terra e suas colônias.

    O jogo teve uma recepção negativa desde seu primeiro trailer, o que levou a Activision a trazer a franquia a um ambiente familiar.

  • "Call of Duty: WWII" (2017)

    Mais novo lançamento da franquia, "Call of Duty: WWII" traz os jogadores de volta para onde tudo começou há 14 anos atrás, recriando conflitos famosos da Segunda Guerra Mundial, desta vez claramente inspirado em trabalhos como "Band of Brothers".