Topo

Prévia: Tudo que você precisa saber sobre "Anthem"

Reprodução
Game é uma das maiores apostas da EA na E3 2018 Imagem: Reprodução

Do GameHall

10/06/2018 13h55

Já foi chamado de projeto Dylan dentro da Bioware, por acreditarem que ele será tão influente no mundo dos games quanto Bob Dylan foi para a música. É apontado por muitos como um dos culpados pelos problemas em "Mass Effect Andromeda", por ter tomado grande parte do time de desenvolvimento do RPG espacial para conseguir ser produzido. Estamos falando de "Anthem", que após um ano conturbado de produção e um adiamento que desceu mal para os fãs do estúdio, mostrou a sua cara na E3 2018.

Durante a conferência da EA, diversos desenvolvedores divulgaram mais detalhes da nova propriedade intelectual da produtora. Estavam presentes representantes de vários departamentos da Bioware e o líder do projeto, Casey Hudson, que foi um dos responsáveis pela trilogia original de Mass Effect. Durante quase 20 minutos, vimos trechos de gameplay, um trailer para explicar um pouco mais a história do jogo e tivemos diversas perguntas respondidas pela equipe presente.

VEJA TAMBÉM

O UOL Jogos compilou de tudo que se sabe até o momento sobre "Anthem", e o que você pode esperar do próximo jogo da Bioware, que chegará ao PlayStation 4, Xbox One e PC no dia 22 de fevereiro. Confira:

Mundo

Em "Anthem" você pertence à raça humana, que enfrenta diversos problemas com o mundo externo ao seu forte, que foi chamado de Tarsis. Esse mundo é tão perigoso e ameaçador, que para resolver as principais ameaças, é necessário o uso dos chamados Javelins, armaduras tecnológicas que se assemelham muito àquelas do Homem de Ferro.

As ameaças a raça humana vão desde os Scars, inimigos invasores do planeta que buscam as chamadas relíquias, até máquinas milenares, que os homens atuais não compreendem, mas que vez ou outra voltam à ativa e podem provocar desastres de grandes proporções. Essas máquinas são cobiçadas não só por inimigos de outro planeta, mas também por algumas facções humanas.

Além dos perigos acima, os jogadores terão de enfrentar seres do próprio planeta, que podem ser gigantescos e perigosos. Para vencer tudo isso, será preciso escolher sua classe e jogar em conjunto com os amigos.

Até o momento foram reveladas três facções presentes no mundo, os Freelancers, os sentinelas e os Dominions. Os Freelancers são a facção que todos os jogadores farão parte, um tipo de organização mercenária que acaba com qualquer problema fora do Fort Tarsis. Os Dominions são descritos como uma espécie de antagonistas, que buscam as relíquias para aumentar seu poder e perpetuar sua sobrevivência. Existem poucos detalhes sobre os sentinelas. Também não está claro se os jogadores poderão ingressar em outras facções com o passar do tempo.

Javelins

Os javelins são o único meio de combater esse mundo inóspito. Essas armaduras podem vir de várias formas e, dependendo da sua escolha, poderão executar diferentes ações no campo de batalha, utilizando armas exclusivas da classe. Durante a conferência, foi dito que você precisará ter apenas um piloto e poderá trocar de javelin antes de cada missão, para melhor atender a estratégia do seu grupo.

Até o momento temos 4 javelins: Colosso, Tempestade, Interceptador e Patrulheiro. Alguns deles foram mostrados durante a apresentação e logo após, em um evento da Bioware online.

O Colosso é o tanker clássico, pronto para absorver todo o dano como uma esponja. Durante o seu gameplay foi possível ver algumas de suas armas de destruição em massa, com grandes explosões no cenário. O Patrulheiro é o multiclasse da vez, pode usar uma grande variedade de armamentos, possui uma agilidade alta e é versátil dentro do campo de batalha. O Tempestade utiliza o arquétipo do mago, com grande quantidade de dano mas pouca vida. O Interceptador ainda não foi mostrado.

Mark Darrah, um dos responsáveis pelo jogo, afirmou no Twitter que haverá mais classes que ainda não foram mostradas, além de outras serão adicionas futuramente, no decorrer das atualizações.

Reprodução
Quatro classes de personagens foram reveladas até o momento Imagem: Reprodução

Gameplay

Fora do forte Tarsis, o jogo encarna o modo "Destiny" ou "The Division", como você preferir, uma vez que poderá ser jogado em primeira e terceira pessoa e se torna um shooter de ação, onde uma equipe de até quatro jogadores podem completar missões e derrotar monstros.

O destaque fica por conta da movimentação, uma vez que você pode saltar de grandes alturas, voar com seus propulsores e mergulhar em lagos subterrâneos. Darrah também contou um pouco mais da mecânica de voo no Twitter. Segunde ele, você terá que descer vez ou outra para resfriar os seus propulsores, mas mais para frente você poderá melhorar o seu piloto, conseguindo assim voar por distâncias maiores.

O jogador e seus aliados vão para o campo dentro de um Strider, um tipo de máquina que serve como uma base fora de Tarsis. Ao retornar ao seu Strider, tanto o jogador quanto seus companheiros poderão recuperar a sua vida e munições, além de conseguir algumas melhorias ainda em campo.

Dentro do forte tudo muda, a experiência é individual. A Bioware quer manter a sua pegada na narrativa e permitir que personagens complexos interajam e evoluam com você durante a aventura. Segundo disseram na apresentação, escolhas vão alterar a forma como as facções reagem ao seu personagem e modificarão o seu forte Tarsis.

Embora jogar em modo cooperativo seja a melhor forma de aproveitar tudo em "Anthem", você também poderá realizar missões solo se assim preferir, lembrando que deverá estar online mesmo assim.

Além do modo para um jogador, você poderá procurar outros ajudantes através dos chamados contratos, que trazem freelances para o seu time, ou mesmo entrar em uma campanha já em andamento dos seus amigos. Segundo o estúdio, a intenção é criar uma forma fácil de jogar para todos e que não seja preciso ninguém ficar esperando ou sem como realizar uma missão.

O mundo funciona de modo igual para todos, mesmo que estejam separados por servidores diferentes. Mudanças climáticas, hora do dia e eventos especiais, serão os mesmos para todos os jogadores o que gerará algum tipo de competição por recursos.

Reprodução
Homem de Ferro é uma inspiração clara aos javelins de "Anthem" Imagem: Reprodução

Customização

Você poderá customizar o seu piloto de várias formas, mas o destaque mesmo fica para os javelins. Além de trocar as cores, você poderá modificar parte da sua estrutura para adequar a sua forma de jogo e adicionar uma infinidade de armas. As armas podem ser encontradas ao se derrotar inimigos. Não foi possível saber se haverá algum sistema de criação ou troca de equipamentos entre jogadores dentro do jogo.

Durante o evento da Bioware, após a conferência da EA, foi possível vislumbrar vários dos cosméticos que serão vendidos a parte. Um deles em especial chamou a atenção, era uma armadura temática da N7, organização de Mass Effect.

Reprodução
Game terá armas com diferentes níveis de raridade, como é em "Destiny" Imagem: Reprodução

Endgame

Ainda não foi dito como será o conteúdo endgame, o que se sabe é que a história principal será para explicar como funciona o mundo e suas facções e que após terminar tudo teremos raids, dungeons e uma grande quantidade de conteúdo.

Um modo de PVP está descartado por enquanto e não tem previsão para acontecer. Segundo Darrah, essa é uma oportunidade de ampliar o número de armas e modificações sem ter que ficar preso ao complexo balanço de um PVP.

Monetização

"Anthem" é mais um representante dos games as a service (GaaS) ou games como serviço. A ideia é criar um jogo que vá adicionando uma grande quantidade de conteúdo, quase que semanalmente, para criar uma comunidade engajada e que gaste dinheiro dentro do jogo com cosméticos, como é feito com Destiny, The Division e alguns dos jogos free to play.

O game da Bioware, no entanto, assim como "Destiny", terá um valor inicial, que já pode ser conferido nas pré-vendas das respectivas plataformas. Durante a apresentação foi dito que não haverá nenhuma loot box no jogo e que mesmo os itens cosméticos poderão ser conseguidos com recursos dentro do game. Parece que a lição com "Star Wars: Battlefront 2" foi finalmente aprendida pela EA.

Isso é tudo o que se tem até o momento sobre "Anthem", que recebeu também uma data de lançamento: 22 de fevereiro de 2019. Vá se preparando e fique ligado para mais novidades a qualquer momento. Acompanhe o melhor da E3 com a gente e diga o que espera do jogo nos comentários.

Mais Jogos