Topo

Jogos

FIFA


De Pato a Mascherano: 10 craques que voltaram ao "Fifa" junto do Chinesão

AFP
Alexandre Pato defende o Tianjin Quanjian Imagem: AFP

Tiago Alcântara

Colaboração ao UOL, em São Paulo

2019-01-17T04:00:00

17/01/2019 04h00

Uma das novidades do "Fifa 19" é que o game trouxe o licenciamento inédito da Superliga Chinesa. Apesar de ser menos badalado que as ligas europeias, o campeonato "Chinesão" reintroduziu de volta uma porção de caras conhecidas dos torcedores brasileiros para o banco de dados do game.

Nomes como Alexandre Pato, Hulk e Paulinho podem virar reforços interessantes para quem curte os modos carreira e Ultimate Team do simulador. Para você que procura boas contratações de fora dos principais centros de futebol do mundo, listamos aqui dez negócios da China disponíveis no "Fifa 19".

Alexandre Pato - 88 pontos

O atacante brasileiro ex-São Paulo terminou a temporada 2017/18 do campeonato chinês como o card mais forte da liga oriental. É curioso que o card é comemorativo pelos dez anos da passagem do talento brasileiro pelo clube italiano Milan. De lá para cá, a carreira de Pato teve certo brilho mais ficou aquém de toda a expectativa projetada para sua carreira.

Renato Augusto - 86 pontos

Um dos únicos jogadores da "legião chinesa" que ainda tem alguma chance de convocação para a seleção de Tite, Renato Augusto tem um dos cards mais fortes do campeonato da China. O meio-campista chegou até a disputar o prêmio de melhor jogador da temporada por lá.

Oscar - 86 pontos

Marcado na memória dos brasileiros por sua participação na Copa do Mundo de 2014, Oscar nunca conseguiu voltar a ter destaque internacional. No entanto, o meia é um dos brasileiros que mais se destacaram na Superliga chinesa e ganhou um card comemorativo no simulador.

Paulinho - 85 pontos

Outro brasileiro que tinha presença garantida nas convocações de Tite até a Copa do Mundo da Rússia, Paulinho chegou a brilhar no "Fifa 18", em suas primeiras atuações no Barcelona. Na volta aos gramados chineses, o volante perdeu alguns pontos de seu card, mas segue como um dos destaques da liga.

Hulk - 84 pontos

Outro atacante que voltou a figurar no banco de dados do modo Ultimate Team é Hulk. Com uma boa temporada pelo Shanghai SIPG, o atacante chegou a ser convocado para a seleção brasileira e até mesmo disputou campeonatos europeus pelo Zenit, da Rússia.

Mascherano - 80 pontos

O veterano argentino deixou o Barcelona para colocar ordem na defesa do Hebei China Fortune, mas só conseguiu um respeitoso sexto lugar. Apesar da idade, o defensor hermano ainda tem bons stats na parte defensiva.

Ricardo Goulart - 79 pontos

Um brasileiro que é lembrado com saudades pela torcida do Cruzeiro, Ricardo Goulart fez sua estreia no simulador na temporada atual, por conta do recente acordo de licenciamento. Em suas temporadas nos gramados brasileiros e em seus primeiros anos na China, o meia atacante não teve a chance de mostrar seu valor aos fifeiros. Talvez até por isso, seu card não tenha tanta moral no game. Ele acertou com o Palmeiras nesta semana.

Lavezzi - 79 pontos

O último time de destaque do argentino Ezequiel Lavezzi foi o Paris Saint-Germain, na era pré-Neymar. Desde "Fifa 16" o centroavante não aparecia entre os jogadores selecionáveis nos principais modos de jogo. Com a chegada do Chinesão, Lavezzi vira uma boa opção para que pretende complementar o elenco.

Hernanes - 78 pontos

Um craque que estava fora do radar dos torcedores brasileiros, o profeta Hernanes ficou no futebol chinês até o final do ano. Com um card com média de 78 pontos, ao menos no "Fifa 19", o meia ainda é uma boa opção para a maioria dos elencos do simulador. Em 2018, o meio-campista voltou aos holofotes no país, por ter acertado seu retorno ao São Paulo.

Gil - 76 pontos

O zagueiro Gil é mais um caso de jogador brasileiro que ficou esquecido depois de se transferir para a China. O último card do atleta era de "Fifa 14", de sua época no Corinthians. É pena que, mesmo com um nível um pouco mais baixo, o ex-Timão não conseguiu se destacar entre os brasileiros que atuam no gigantesco país asiático. Com uma pontuação apenas razoável, o jogador pode ser escalado mais por conta da nostalgia dos fifeiros do que pela moral que tem no game.

Assista nossa análise de "Fifa 19"

Siga o UOL Jogos no